Índice FTSE 100: O que é e como investir nele?

O FTSE 100 é o índice da Bolsa de Londres, mercado de referência para o Reino Unido e uma das maiores praças financeiras existentes, bem como uma das mais antigas. É um dos indicadores de ações mais importantes que existem.

A seguir, mostramos o que é, como é composto e as chaves para investir no índice FTSE 100.

O que é o índice FTSE 100?

FTSE 100 (na verdade, pronuncia-se “Footsie 100”) é o índice de referência da Bolsa de Londres. Seu nome vem da sigla Financial Times Stock Exchange e o número corresponde ao fato de que este índice é composto pelas 100 principais ações negociadas nesta bolsa.

Especificamente, este índice é controlado pela revista Financial Times (que é quem o publica) em conjunto com uma empresa subsidiária da Bolsa de Londres (London Stock Exchange Group).

Em qualquer caso, um índice de ações da magnitude do FTSE 100, não atua apenas para medir a evolução geral do mercado e como referência econômica. Devido às suas características de volatilidade, liquidez e importância, é um ativo interessante para investir.

História do FTSE 100

Vamos ver sua história nos 6 pontos seguintes:

  1. 1984: O FTSE 100 foi calculado pela primeira vez em 3 de janeiro com um nível base de 1.000 pontos.
  2. 1999: Atingiu um pico histórico de 6.950,6 pontos em 30 de dezembro. O estouro da bolha da internet faria com que ele entrasse em colapso por anos
  3. 2007: Voltou a atingir um pico de 6.091,33 pontos em 8 de fevereiro, mas mais uma vez a crise financeira de 2008 o derrubaria para 3.500 pontos.
  4. 2015: Atingiu um novo pico histórico, quebrando a barreira dos 7.000 pontos.
  5. 2020: A pandemia fez com que recuasse cerca de 30% para valores acima de 5.000 pontos.
  6. 2021: Desde o final do ano, voltou a ser cotado em máximos, onde se mantém hoje.

Quais são as principais empresas do índice FTSE 100?

A seguir, deixamos uma tabela com as 10 maiores empresas por volume de capitalização de mercado que estão listadas no Índice FTSE

PosiçãoEmpresaTickerISIN
1ShellSHELGB00BP6MXD84
2AstrazenecaAZNGB0009895292
3HSBCHSBCLU0666199749
4UnileverULVR.LGB00B10RZP78
5BPBPGB0007980591
6DiageoDEOGB0002374006
7Rio TintoRIOGB0007188757
8GSK PLCGSK

GB0009252882

9British American TobaccoBTIGB0002875804
10GlencoreGLENJE00B4T3BW64

👉 Quer saber mais sobre outros índices igualmente importantes além do FTSE100? Eu os apresento neste artigo: Os principais índices de ações do mundo

Como investir no FTSE 100?

E agora que já sabemos o que é o FTSE100, é hora de saber como podemos investir nele.

Investir em ações do FTSE 100

A maneira mais fácil é investir em ações. E claro, para isso, você não precisará estar investido em todas elas. Basta estar investido em uma (ou várias) das mais importantes – como qualquer uma das que vimos logo acima – para dizer que de alguma forma você já investiu no FTSE100. Afinal, lembre-se de que as grandes empresas tendem a mover os índices.

Então siga os seguintes passos:

  • Abra uma conta em uma corretora com acesso ao índice e empresas britânicas.
  • Faça um depósito mínimo.
  • Procure a ação (ou ações) que você deseja comprar
  • Estabeleça a ordem: Número de ações, stop loss, take profit…
  • Compre-as.

É importante monitorar todas as operações para tomar decisões com conhecimento.

Uma das formas mais clássicas de investir em um índice é realizar uma réplica comprando todos ou grande parte de seus valores na mesma proporção (de acordo com a ponderação que eles têm no índice).

👉 Mas com quais corretores você poderia fazer isso? Aqui está um artigo com os melhores corretores para comprar ações internacionais

De qualquer forma, na Bolsa de Londres, além do FTSE 100, existem outras 1.800 empresas britânicas nas quais você pode investir e outras 500 empresas não britânicas, que também são listadas em Londres.

ETFs do FTSE100

Para investir no FTSE 100 com ETFs (Exchange Traded Fund), existem várias opções disponíveis.

Uma opção é procurar ETF que são projetados especificamente para acompanhar o desempenho do FTSE 100. Ou seja, produtos de investimento indexados com gestão 100% passiva.

Aqui estão alguns desses ETFs:

iShares Core FTSE 100 UCITS ETF (Dist)

  • Ticker: IUSZ
  • ISIN: IE0005042456

HSBC FTSE 100 UCITS ETF GBP

  • Ticker: H4ZB
  • ISIN: IE00B42TW061

Vanguard FTSE 100 UCITS ETF Distributing

  • Ticker: VUKE
  • ISIN: IE00B810Q511
cnta demo ibkr

É importante ter em mente que, ao investir em ETF, você está adquirindo uma participação em um fundo diversificado que replica o índice FTSE 100. Isso permite que você obtenha uma exposição ampla às empresas que compõem o índice e diversifique seu risco.

👉 Para mais ETFs que replicam o FTSE100, deixo você com o seguinte artigo: Investir no FTSE 100 através de ETFs

Investir em fundos de investimento do Índice FTSE 100

Com o objetivo de resolver o problema de ter que construir um portfólio que imite o comportamento do índice FTSE 100, criando ação por ação, existem os fundos de investimento.

Consequentemente, eles só precisam seguir os seguintes passos:

  1. Investigar o objetivo de vários fundos: Estamos falando de taxas, desempenho passado e reputação do gestor
  2. Seleção de um fundo: Escolher um fundo que siga o desempenho do índice, para isso você pode recorrer a gestores como iShares, Xtrackers, Invesco ou Vanguard.
  3. Investir: Adquirir participações desses fundos através de uma conta de corretagem ou de um consultor financeiro.

Claro, os investidores devem levar em conta seus objetivos de investimento e sua tolerância ao risco ao escolher um fundo.

Investir em futuros e opções do FTSE 100

Entramos no campo dos produtos derivados. Eles se caracterizam por tomar como referência um ativo financeiro, chamado subjacente, e são construídos sobre ele. Neste caso, os derivados se baseiam na cotação do FTSE 100.

Este tipo de instrumento de investimento se caracteriza por estar alavancado. A alavancagem financeira significa que não é necessário depositar o custo total do investimento, mas uma porcentagem como margem de garantia. No entanto, geralmente é um elemento de risco: o investidor deve ter experiência no manuseio desses produtos e desenvolver uma gestão impecável de capital e risco.

Por outro lado, tanto os futuros financeiros quanto as opções (ambos produtos derivados) permitem operar em curto. Em outras palavras, permitem vender o derivado (sem possuir o ativo subjacente) para recomprá-lo depois a um preço inferior e obter lucros com as quedas do mercado.

Os derivados financeiros costumam ser úteis como instrumentos para oferecer cobertura e para operações de trading a curto prazo.

Como funciona o FTSE 100?

O índice FTSE 100 é revisado trimestralmente, na primeira sexta-feira dos meses que encerram o trimestre (março, junho, setembro e dezembro). Nessas revisões, é decidido se alguma empresa entra ou sai do índice, bem como o peso que é atribuído a elas com base em sua capitalização de mercado.

Como é calculado o índice FTSE 100?

Um índice de ações é uma média ponderada da capitalização de mercado dos valores que o compõem. Sua função é medir a evolução geral do mercado que representa.

Cotação histórica do índice FTSE100

Cotação histórica do índice FTSE100 desde sua criação

(Fonte: Google)

Portanto, o FTSE 100 é calculado da seguinte maneira:

  1. Cálculo do valor total do índice: Para isso, multiplica-se o número de ações em circulação pelo preço de cada uma.
  2. Peso atribuído: Depois, determina-se o passo de cada empresa com base em sua capitalização de mercado em relação ao total do índice, e assim se obtém sua ponderação dentro do índice.

Com tudo, as empresas que pertencem ao FTSE 100 representam 70% do valor total do mercado. Portanto, é representativo de como se comporta a Bolsa de Londres. Como a London Stock Exchange é o mercado mais importante do Reino Unido, este índice de ações serve como indicador econômico do país.

E, claro, o índice FTSE 100 é revisado periodicamente para mantê-lo atualizado e refletir as mudanças no mercado. Isso implica adicionar novas empresas, remover as empresas que não atendem mais aos critérios de inclusão e fazer ajustes nos pesos das empresas existentes

De quais setores o FTSE100 é composto?

Quanto à composição setorial do índice, se olharmos para um ETF que o replica (analisaremos esses instrumentos financeiros posteriormente como uma maneira de investir no FTSE 100), como o Vanguard FTSE 100, podemos observar sua estrutura:

  • Consumo Defensivo: 18,15%.
  • Serviços Financeiros: 17,67%.
  • Setor de Saúde: 13,08%.
  • Energia: 12,86%.
  • Indústria: 11,24%

Fonte de dados: Morningstar

Como você pode ver, o consumo defensivo (básico) e os serviços financeiros têm um peso significativo no índice. Isso não é surpreendente, já que devemos levar em consideração que o Reino Unido, e particularmente Londres, é uma das principais praças financeiras do mundo.

Quando o índice FTSE 100 abre?

As sessões de negociação na Bolsa de Londres ocorrem de segunda a sexta-feira, das 09:00 às 16:30. A cada 15 segundos, o valor do índice é calculado e atualizado.

Quais dias a bolsa de Londres fecha?

Como todos os mercados globais, existem dias que, seja por feriados compartilhados ou por feriados específicos da Inglaterra, a bolsa permanece fechada e os índices e ações que fazem parte do FTSE 100 não são negociados.

No entanto, o fato de não serem negociados nesse dia não significa que não possam ser acumulados pedidos que serão resolvidos na abertura do mercado.

Dias em que o FTSE 100 não abre:

DataFeriado
2 de janeiro 2023Ano Novo
7 de abril de 2023Sexta-feira Santa
10 de abril de 2023Segunda-feira de Páscoa
1 de maio de 2023Dia do Trabalho
29 de maio de 2023Férias de Páscoa
28 de agosto de 2023Férias de verão
25 de dezembro 2023Festa de Natal
26 de dezembro de 2023Boxing Day
1 de janeiro de 2024Ano novo

Outros índices europeus

Em resumo, se você está procurando índices europeus, investir no Índice FTSE 100, é uma das opções mais seguras devido ao tamanho, dimensão e força de suas empresas. E agora nos conte, quais ações do footsie você tem em carteira?

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento