Tudo o que você precisa saber sobre o euro (€)

O euro (também conhecido por sua abreviação oficial, EUR) é a moeda oficial da União Europeia e de 19 dos 27 países que fazem parte dela. Por esta razão, esses países que a usam constituem o que conhecemos como “zona do euro”.

Em 1 de janeiro de 1999, após mais de 10 anos de preparativos, o euro foi introduzido pela primeira vez na Europa. No entanto, durante os primeiros anos, o euro só era usado para fins contábeis, entre outros fins, como certos pagamentos eletrônicos.

Referindo-se ao euro, como o conhecemos hoje, de maneira física e em circulação, foi introduzido em 1 de janeiro de 2002.

No entanto, apesar de ser a moeda oficial da União Europeia e, portanto, a moeda de curso legal nesta união econômica, nem todos os países a adotaram ao mesmo tempo. Nessa data, 12 Estados da União Europeia adotam o euro, sendo estes Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos e Portugal.

Posteriormente, outros países foram incorporados, como Chipre, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Letônia, Lituânia e Malta, e com a obrigação de aderir a ela por parte de outros países que devem cumprir seu compromisso e adotá-la como moeda oficial mais cedo ou mais tarde.

O euro é, hoje, a segunda moeda mais trocada e, portanto, usada em todo o mundo, atrás do dólar americano.

Com a moeda única, os países unificaram seus bancos centrais e criaram o Banco Central Europeu (BCE). Assim como a Reserva Federal nos Estados Unidos, o Banco Central Europeu (por suas siglas, BCE ou ECB) é a autoridade monetária na União Europeia e o responsável por executar a política monetária. Este é formado pelos diferentes bancos centrais daqueles países que fazem parte desta união econômica.

Símbolo do euro

O símbolo que representa o euro é “€”, como podemos ver na imagem que anexamos a seguir.

símbolo euro

Este se inspira na letra grega “épsilon”, que ocupa a primeira posição na palavra que dá nome à região: Europa. As linhas paralelas tentam representar a estabilidade que esta nova moeda possui, bem como a confiança esperada.

A abreviação “EUR” é a abreviação oficial do euro. Esta está registrada na Organização Internacional de Normalização (em inglês, ISO) e podemos encontrá-la em vários contextos, como econômico, financeiro e comercial.

Moedas e notas de euro

Um euro são cem (100) centavos.Notas e moedas de euro.

Levando em consideração o acima, temos as seguintes moedas:

  • 1 centavo de euro.
  • 2 centavos de euro.
  • 5 centavos de euro.
  • 10 centavos de euro.
  • 20 centavos de euro.
  • 50 centavos de euro.
  • 1 euro.
  • 2 euros.

Da mesma forma, em relação às notas, as que estão em circulação são as seguintes:

  • 5 euros.
  • 10 euros.
  • 20 euros.
  • 50 euros.
  • 100 euros.
  • 200 euros.
  • 500 euros.

Em 2019, o Banco Central Europeu parou de emitir notas de 500 euros. Esta decisão foi justificada pela estreita relação que essas notas têm com certas atividades criminosas, como fraude e lavagem de dinheiro.

Quais países usam ou têm o euro?

Se a cronologia te confundiu e você é daqueles que prefere um esquema, não se preocupe!.

A seguir, mostro os países que usam, e que usarão, o euro:

  • Alemanha.
  • Áustria.
  • Bélgica.
  • Espanha.
  • Finlândia.
  • França.
  • Grécia.
  • Irlanda.
  • Itália.
  • Luxemburgo.
  • Países Baixos.
  • Portugal.
  • Chipre.
  • Eslováquia.
  • Eslovênia.
  • Estônia.
  • Letônia.
  • Lituânia.
  • Malta.

Além disso, existem outros países, membros da União Europeia, que ainda não adotaram a moeda única. No entanto, eles se juntarão à zona do euro quando atenderem às condições necessárias.

Estes países são os seguintes:

  • Bulgária
  • Croácia
  • República Tcheca
  • Hungria
  • Polônia
  • Romênia
  • Suécia

Outros países como a Dinamarca, por exemplo, assinaram o que é conhecido como “cláusula de exclusão voluntária”. Graças a esta cláusula, o país pôde continuar usando sua moeda nacional e, além disso, ser membro da União Europeia.

Vantagens do euro

O euro traz inúmeras vantagens, bem como algumas desvantagens.

Entre as desvantagens, podemos destacar a perda da soberania monetária, entre outras questões que ainda podem ser debatidas.

No entanto, vejamos as vantagens que o euro traz, pois o Banco Central Europeu, há muitos anos, tem falado delas em várias ocasiões e, por elas, surge esta moeda.

Entre as vantagens que o euro trouxe ou tem trazido para aqueles países que o adotaram, podemos destacar as seguintes:

  • Maior facilidade na hora de comparar preços entre países. Isso beneficia as empresas, pois impulsiona a competição entre elas, beneficiando os consumidores, que têm mais informações.
  • Concede maior estabilidade no que se refere aos preços. Ao centralizar a soberania em um mesmo organismo, existe um maior controle.
  • Mais segurança, transparência e facilidade para as empresas no que se refere às relações comerciais. As trocas, os preços, tudo é mais simples com uma mesma moeda, que todos entendem e conhecem seu valor.
  • Maior integração e melhor dos mercados financeiros. Desta forma, promovendo sua eficiência.
  • Como existe um grande número de pessoas no mundo que a utilizam, confere maior credibilidade e influência na economia mundial.

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento