O que é Fluxo de Caixa Livre e como é calculado?

O Fluxo de Caixa Livre (FCF) é uma das diferentes formas de mensuração dos fluxos de caixa, utilizada na avaliação de projetos de investimento de empresas.

Como analisaremos a seguir, o Fluxo de Caixa Livre representa o fluxo de recursos que a empresa gera, independente de como ela é financiada. Da mesma forma, para complementar o conteúdo, aprenderemos como calcular o FCF através de sua fórmula matemática simples.

O que significa fluxo de caixa?

Antes de tudo, é importante destacar o que é fluxo de caixa para entender do que se trata, exatamente, Fluxo de Caixa Livre.

O fluxo de caixa nada mais é do que um relatório financeiro que mostra tanto as receitas quanto as despesas líquidas de uma empresa .

Este cálculo simples, onde são subtraídas respectivamente as receitas e as despesas, dá uma visão completa da situação financeira da empresa. Por sua vez, é uma expressão da liquidez empresarial e da sua capacidade de fazer face às suas dívidas e despesas financeiras .

Hoje, existem diferentes formas de mensurar o fluxo de caixa, incluindo fluxo de caixa do acionista (ECF), fluxo de caixa de capital (CCF), fluxo de caixa operacional ou fluxo de caixa livre. Vamos nos concentrar neste último.

O que é o Fluxo de Caixa Livre de uma empresa?

Traduzido para o espanhol como “Fluxo de caixa livre”, é um relatório ou indicador financeiro que mede basicamente os fluxos de caixa. Esse fluxo provém do dinheiro gerado pelo negócio ou pelas atividades produtivas da empresa, descontadas as despesas de produção.

O resultado final do Fluxo de Caixa Livre permite identificar quanto dinheiro está disponível para pagar investidores e credores. Por outro lado, oferece a possibilidade de segregar o capital para saber em que pode ser reinvestido.

O que o Fluxo de Caixa Livre indica?

Grosso modo, o FCF é um indicador da situação financeira da empresa. Mostra o valor ou fluxo de caixa líquido disponível após dedução das despesas operacionais, incluindo investimentos e insumos de produção.

Com isto, os gestores poderão tomar melhores decisões sobre como reinvestir o dinheiro excedente, produto da exploração empresarial bruta.

Ao mesmo tempo, é um indicador que revela se os investimentos necessários à manutenção do negócio ou os juros e dividendos pagos são muito elevados em relação ao fluxo de caixa gerado.

Portanto, é comumente utilizado por analistas e investidores para determinar a capacidade real de geração de lucro de uma empresa em oposição ao Lucro Líquido Contábil.

Quais são os tipos de Fluxo de Caixa Livre que existem?

Abordando com mais profundidade o conceito de Fluxo de Caixa Livre, é pertinente enfatizar as formas como ele se divide, ou seja, sua tipologia. Partindo dessa premissa, temos:

Fluxo de caixa livre nivelado

É o cálculo derivado do FCF original, cujo resultado expressa o dinheiro líquido ou real disponível para a empresa após dedução das despesas operacionais, incluindo dívidas e algumas questões tributárias.

Em outro sentido, é conhecido como Fluxo de Caixa Livre para Acionistas , pois o valor resultante será distribuído entre os principais investidores do projeto em questão.

Fluxo de caixa livre desalavancado

Quando uma empresa se dedica à exploração de um produto, serviço ou bem, recebe remuneração ou lucro nesse sentido. O dinheiro que você poderá produzir será proporcional à sua atividade operacional e, com o Fluxo de Caixa Livre Desalavancado, fica estabelecido quanto você terá para assumir dívidas.

Paralelamente, o nome Fluxo de Caixa Livre também é atribuído ao serviço da dívida, uma vez que o dinheiro restante será distribuído aos detentores da dívida.

Como é calculado o Fluxo de Caixa Livre?

A fórmula para calcular o Fluxo de Caixa Livre é:

Fluxo de caixa livre = Fluxo de caixa operacional – Despesas de capital

Onde:

  • Fluxo de caixa operacional: representa a quantidade de caixa que uma empresa gera por meio de suas operações comerciais. É calculado subtraindo as despesas totais da receita total da empresa. A fórmula é:

Fluxo de caixa operacional = receita total – despesas totais

  • Despesas de capital: Representa os gastos que uma empresa realiza em investimentos de capital, como aquisição de máquinas e equipamentos, construção de instalações, entre outros. As despesas de capital são subtraídas do fluxo de caixa operacional para determinar a quantidade de caixa disponível após a empresa ter feito seus investimentos de capital.

É importante ressaltar que existem diferentes variações do Fluxo de Caixa Livre que podem incluir outros fatores, como impacto de impostos e alterações no capital de giro. No entanto, a fórmula básica do Fluxo de Caixa Livre é mostrada acima.

O que significa se o Fluxo de Caixa Livre for negativo?

Como você pode imaginar, um Fluxo de Caixa Livre negativo ou decrescente indica que a empresa não está gerando um fluxo de caixa líquido eficiente a partir de sua produtividade.

Em casos drásticos, é sinônimo de tomar decisões drásticas, como vender parte de seus investimentos, ações ou aumentar títulos de dívida. Tudo isso para manter margens e níveis operacionais ideais para o seu faturamento.

Também pode indicar um desequilíbrio estratégico ou tático na balança de pagamentos e cobranças da empresa.

Resultado positivo do Fluxo de Caixa Livre

Pelo contrário, um resultado positivo de Fluxo de Caixa Livre simboliza uma empresa financeiramente saudável. Em essência, o alto fluxo de caixa líquido é uma qualidade exalada por empresas com boa rentabilidade e crescimento constante.

Da mesma forma, é uma indicação clara de que a empresa pode pagar aos seus investidores e credores, bem como fazer face às suas despesas operacionais e continuar a reinvestir.

Índices que usam fluxo de caixa livre

Para avaliar uma empresa, os rácios baseados nesta métrica são essenciais.

  • Lembre-se que você deve compará-lo com empresas similares e com a história do setor e da própria empresa.
  • Leve em consideração o tipo de empresa e o país em que estão localizadas.
    • Por exemplo, as empresas japonesas são máquinas geradoras de caixa, mas geralmente têm uma alocação de caixa questionável.

Conclusão

Como você pode perceber, o Fluxo de Caixa Livre é uma das principais medidas para medir a rentabilidade de uma empresa.

Os accionistas e proprietários terão de ter em conta e controlar este fluxo, pois representa o dinheiro que está disponível para reinvestir no negócio, ou seja, para adquirir novos activos, antecipar o pagamento de dívidas, distribuir dividendos ou guardá-los como reservas.

Lembre-se que se você tiver alguma dúvida ou precisar de mais informações, comente abaixo e teremos prazer em atendê-lo.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento