O que é o Valor Contábil de uma Ação?

Dentro da variedade de conceitos e princípios financeiros, é importante saber qual é o valor contábil por ação de uma empresa.

Desta forma, existe um registo de avaliação tanto dos ativos como dos passivos da empresa, para além do seu preço de mercado.

Também conhecido como valor contábil por ação , é responsável por dar uma visão da posição da empresa nas demonstrações financeiras. No longo prazo, ajuda gestores e investidores a compreender a rentabilidade da empresa.

Dada a sua relevância, a seguir revisaremos do que se trata o valor contábil de uma ação. Para isso, abordaremos desde seu conceito básico e cálculo, até alguns exemplos práticos.

Como você interpreta o valor contábil de uma ação?

Conforme mencionamos, o valor contábil é o valor líquido pelo qual temos um ativo ou passivo registrado em nossa contabilidade. O valor líquido é calculado com base no preço de aquisição, descontando desse preço as amortizações acumuladas efetuadas e outras correções de avaliação por imparidade acumulada.

Portanto, o valor contábil é interpretado como o valor atualizado do bem, onde são levados em consideração fatores como o uso em determinado intervalo, bem como o tempo decorrido.

Numa definição simples, mede o valor ou preço dos ativos e passivos de uma empresa em tempo real, registados no seu balanço.

O valor contábil ou valor contábil é o valor que devemos levar em consideração se quisermos vender ou alienar um ativo. Todas as empresas cotadas devem emitir as suas demonstrações financeiras, que incluem a demonstração dos resultados e a demonstração da posição financeira.

Como é calculado o valor contábil de uma ação?

Antes de calcular o valor contábil de uma ação, vale ressaltar que não deve ser confundido com o valor de mercado, pois são dois indicadores financeiros obtidos por métodos diferentes.

Levando esse detalhe em consideração, o cálculo do valor contábil de uma ação não requer uma fórmula matemática estrita.

Ao contrário de indicadores como CCPP ou o taxa de desconto para um projeto, requer apenas uma divisão.

Nesse caso, o valor contábil de uma ação, ou seja, o valor que está registrado no balanço patrimonial, é dividido entre as ações em circulação da empresa. Com isso, obtém-se o valor líquido por ativo em bolsa.

Valor contábil da empresa vs. Valor contábil por ação

Ao contrário do que muitos pensam, o valor contábil por ação não influencia o valor da empresa. Certamente, em algum momento você já ouviu falar que a empresa é o que é por causa de seus ativos na bolsa, mas, na realidade, é o contrário.

Na verdade, técnica e matematicamente falando, o valor patrimonial é o valor da empresa menos a sua dívida. A partir daí, passam a ser cotados de acordo com o grau de endividamento financeiro que a corporação possui.

Por dívida financeira entende-se as taxas de juros a que uma empresa está sujeita para pagar o financiamento dos seus projetos.

Por exemplo, se a dívida representa 45% das suas finanças, o valor líquido da empresa será 55% do total, mesmo valor que será utilizado para avaliar as suas ações.

Ao vender a empresa, esta operação servirá para esclarecer como serão distribuídos os lucros ou liquidação. Citando o exemplo anterior, a dívida financeira era de 45%, o que significa que os credores beneficiarão dessa ponderação assim que a venda for concretizada.

Em troca, os acionistas receberão os 55% restantes, que simbolizam o valor líquido da empresa e o preço das suas ações.

Trimestralmente, as empresas de capital aberto devem emitir suas demonstrações financeiras, resultados e demonstrações financeiras (que incluem todos os ativos e passivos da empresa). Os ativos são registrados nos livros contábeis pelo seu valor de custo original, que é o que verdadeiramente estabelece o valor contábil.

Valor de mercado vs. Valor contábil por ação

Outra comparação errônea que algumas pessoas tendem a fazer por desconhecimento é a do valor de mercado com o valor contábil por ação.

O valor contábil por ação é o preço de uma ação de acordo com a contabilidade da empresa. Ou seja, sua avaliação é sobreposta por fatores da mesma empresa, que toma como referência o custo original do bem no momento do registro.

Da mesma forma, é ratificado como o valor líquido dos ativos e passivos da empresa conforme balanço patrimonial registrado em determinado período de tempo.

Por outro lado, o valor de mercado por ação reflete as perspectivas do mercado e não os dados da empresa. Aqui entram em jogo aspectos como oferta e demanda, bem como a rentabilidade que o ativo bolsista pode proporcionar ao investidor no processo de compra e venda.

Dito de outra forma, o valor de mercado está sujeito a avaliações mais subjetivas que dependem do desempenho de uma ação ao longo do tempo. Por sua vez, o preço andará de mãos dadas com a expectativa, boa ou má, de que os investidores possam concluir a seu respeito.

Exemplo de cálculo do valor contábil e valor contábil por ação

Para calcular o valor contábil no contexto brasileiro, é essencial considerar a depreciação como um elemento crucial na sua avaliação. Vamos a um exemplo prático:

  • Preço de aquisição do bem e/ou empresa: R$5.000.000.
  • Depreciações: R$2.000.000.
  • Valor contábil ou valor contábil = R$5.000.000 – R$2.000.000 = R$3.000.000.

Agora, para determinar o valor contábil por ação, partimos do valor de R$3.000.000. Recordando a fórmula, basta dividir esse valor pelo número de ações em circulação da empresa.

Por exemplo, se a empresa possuir 100.000 ações listadas atualmente, o valor contábil registrado por ação será de R$30.

Limitações e discrepâncias do valor contábil por ação

O valor contabilístico nem sempre reflete o preço atual de mercado de um ativo, pois pode ser afetado pela forma como foi contabilizado ou pelo próprio mercado.

Ressaltamos mais uma vez que o valor contábil por ação é aquele que indica o seu custo original acrescido do desconto para amortização. A rigor, é uma referência para a contabilidade da empresa, mas nunca para o mercado.

Isso significa que pode haver discrepâncias em ambos os valores, principalmente para as empresas listadas em bolsa. Porque? Pois bem, porque o valor de mercado dos seus títulos ou ativos bolsistas pode ser inferior ao registado nos seus livros.

Porém, quando a dívida financeira é pequena e a solvência da empresa gera boas expectativas no mercado, o seu valor pode ser superior ao dos balanços.

Concluindo, permitirá que gestores e investidores observem o panorama contábil de uma empresa. A partir daí, poderão tomar decisões económicas e de financiamento, tendo em conta a sua rentabilidade através do diferencial entre o valor de mercado e o valor contabilístico por ação.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento