Adam Smith: O Pai da Economia Moderna e sua Influência Histórica

Adam Smith é um dos economistas mais influentes da história. Além disso, é considerado o pai da economia moderna, o maior expoente da economia clássica e, consequentemente, uma referência para o liberalismo.

  • Nome: Adam Smith.
  • Nascimento: 05/06/1723 (Kirkcaldy, Escócia, Reino Unido).
  • Morte: 17/07/1790 (Edimburgo, Escócia, Reino Unido).
  • Conhecido por: Um dos economistas mais famosos da história. Considerado o pai da economia moderna.
  • Partido político ou escola de pensamento: Escola clássica ou economia clássica.
  • Obras destacadas: A riqueza das nações.

Biografia de Adam Smith

Adam Smith é um dos economistas mais famosos e influentes da história. Sua fama se deve ao fato de que estamos falando do pai da economia moderna. E como o maior expoente da economia clássica, estamos falando de um economista muito respeitado e admirado, especialmente por aqueles que simpatizam com o liberalismo.

Educação de Adam Smith

Adam Smith foi o único filho do segundo casamento de seu pai, Adam Smith, que era juiz e oficial de alfândega, e sua mãe, Margaret Douglas. Pouco se sabe sobre a infância de Adam Smith — exceto que seu pai morreu sem conhecer seu filho —, mas as pistas nos dizem que Smith viveu em uma família com certo poder aquisitivo. Acredita-se que Smith teve uma infância marcada pela doença. Aos quatro anos, contraiu uma doença que o deixou cego por um tempo.

A história de Smith começa aos 14 anos, em 1737, quando ingressa, após se formar na escola local de Kirkcaldy, na Universidade de Glasgow. Nesta universidade, ele encontra o professor Francis Hutcheson, economista e professor de filosofia moral, que exerce grande influência sobre o jovem Adam Smith.

Após se formar, em 1740, Adam Smith, com 17 anos, recebe uma bolsa para estudar na Universidade de Oxford, no Balliol College. Esta bolsa, obtida por sua vocação de estudo mais do que demonstrada nos anos anteriores, permite a Smith estudar na prestigiosa universidade britânica por um período superior a 6 anos. Tempo que não só permite a Adam Smith se formar, com excelentes resultados, aos 23 anos, mas também, da mesma forma, permite-lhe dominar perfeitamente a filosofia clássica, bem como seus principais autores: Platão, Aristóteles…

Carreira profissional de Adam Smith

Em 1748, dois anos após se formar na Universidade de Oxford, Adam Smith, a convite de seu amigo Lord Henry Kames, oferece uma série de palestras em Edimburgo. E devido a essas palestras, Smith começa a ocupar o cargo de professor assistente em várias cátedras.

Em 1751, Smith começa a trabalhar para a Universidade de Glasgow. Nesta universidade, onde se formou anos antes, continua seu trabalho docente, ao mesmo tempo que o faz em companhia de David Hume, filósofo, historiador, economista e ensaísta escocês, que acaba influenciando muito Smith.

A propósito, em 1758 foi nomeado decano da faculdade para a qual exercia, anteriormente, como professor. E em 1759 publica sua primeira obra, “Teoria dos sentimentos morais”, na qual fala pela primeira vez da conhecida “mão invisível” que tanto caracteriza o trabalho de Smith.

A teoria da “divisão do trabalho” foi um pilar fundamental nas ideias de Smith. Por exemplos como a fabricação de alfinetes, Smith ilustrou como a especialização em tarefas específicas pode aumentar a eficiência e a produção. Esta noção ressoou com o público e se tornou uma base para entender a organização econômica.

Em 1763, o político britânico Charles Townshend ofereceu a Smith uma renda vitalícia em troca de ser o tutor de seu enteado, o III duque de Buccleuch, durante uma viagem pela França, Suíça, e outros países onde Smith conheceu, sendo influenciado por novas amizades; como os fisiocratas Quesnay e Turgot, bem como outras figuras como Benjamin Franklin, Voltaire, entre outros.

Smith deixou uma marca no campo do comércio internacional. Ele introduziu a teoria da “vantagem comparativa”, onde sustenta que os países devem se especializar na produção de bens nos quais são mais eficientes e depois trocar esses produtos com outros países. Esta teoria ainda é relevante no estudo da economia global.

Após a morte do irmão do duque, 3 anos após o início da viagem, Smith retorna à sua cidade natal, onde vive com sua mãe e começa a escrever sua obra principal: “A riqueza das nações”. Publicado em 1776, este trabalho revolucionou o campo da economia. Smith argumentava que os indivíduos que buscam seu próprio interesse em uma economia de livre mercado podem beneficiar a sociedade na totalidade mediante um mecanismo que ele chamou de “a mão invisível”. O livro é um marco na história do pensamento econômico.

Em 1779, com sua obra publicada, viajou para Londres, onde continua a expandir seu círculo de influências com personalidades do calibre de Edward Gibbon e Edmund Burke.

No mesmo ano, Smith também foi nomeado diretor da alfândega de Edimburgo, cargo que ocupou até sua morte.

Além disso, em 1787, Smith foi nomeado reitor honorário da Universidade de Glasgow, falecendo 3 anos depois, em 1790, devido a uma doença que acabou com a vida deste renomado economista aos 67 anos de idade.

Outras informações interessantes sobre Adam Smith

  • Mulher de Adam Smith: Ele nunca teve uma esposa. Na verdade, ele nunca deixou sua casa de infância, nem parou de viver com sua mãe.
  • Curiosidades: Apenas um retrato de Adam Smith é preservado. Aos 4 anos, ele foi sequestrado por uma família de ciganos.
  • Reconhecimentos: Reitor honorário da Universidade de Glasgow; pai da economia moderna, da escola clássica e do liberalismo.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento