O que é a Conta de Lucros e Perdas (P&L)?

A Demonstração de Resultados, que também conhecida como Demonstração de Ganhos e Perdas, reflete aos interessados informações relevantes sobre as operações realizadas por uma entidade ou empresa durante um determinado período de tempo.

Em termos contábeis, permite avaliar o desempenho da entidade ou empresa nesse intervalo e quanto impacto geraram os investimentos realizados em seus diferentes projetos.

Portanto, no artigo a seguir aprenderemos mais sobre o que é demonstração de lucros e perdas. Bem como outros detalhes que, muito provavelmente, serão úteis para a sua compreensão e aplicação.

O que é a demonstração de resultados?

É um relatório contábil que, como o próprio nome indica, mostra as receitas e despesas de uma empresa.

Da mesma forma, dá uma visão da estrutura das despesas realizadas, desde as de capital até as operacionais.

Hoje, a execução e estruturação da demonstração de resultados é realizada trimestralmente, semestralmente ou anualmente. Mesmo assim, independentemente do tempo utilizado como filtro, o relatório esclarecerá a rentabilidade da empresa, analisando a sua situação financeira.

Quais são os objetivos da demonstração de lucros e perdas?

As Demonstrações de Lucros e Perdas (Demonstração de Resultados) têm vários objetivos, incluindo:

  • Permitem mensurar as conquistas alcançadas e os esforços desenvolvidos pela empresa no período apresentado.
  • Podemos avaliar a rentabilidade da empresa, fornecendo uma base para que diversos investidores determinem a viabilidade de depósito de seus recursos.
  • Reflete o desempenho da empresa, uma vez que se cria uma relação de receitas e despesas. Com base nesses componentes, será verificado se a empresa está gerando lucros ou prejuízos.
  • Estime o seu potencial de crédito, fator que determina a autorização de fornecedores ou instituições financeiras para conceder ou ampliar linhas de crédito que facilitem o funcionamento e expansão da entidade.
  • Estimar a quantidade, o tempo e a certeza de um fluxo de caixa , para tomar decisões sobre necessidades de caixa e em caso de escassez, planejar fontes de financiamento. E, caso haja superávits, determinar alternativas de investimento, que possibilitem mensurar a incapacidade.
  • Meça riscos ou decisões de investimento.

Como é estruturada a demonstração de lucros e perdas?

Dependendo do autor citado, a estrutura da demonstração de resultados pode variar, mas, em última análise, é simétrica.

Alguns concordam que, para determiná-lo, é necessário conhecer o lucro líquido , bem como cada um dos componentes que o compõem. Neste último, são listados os rendimentos, custos e despesas apresentados pela empresa ou entidade durante o tempo que pretende obter.

Outros entendem a demonstração do resultado como a inclusão e análise tanto do resultado bruto quanto do resultado operacional, bem como do resultado contábil líquido da empresa.

  • Quando falamos em resultado bruto, referimo-nos à diferença entre o rendimento total do desempenho do negócio e os custos logísticos ou administrativos. Ao final, obtém-se a margem bruta ou percentual de vendas em um período exato de tempo.
  • Em relação ao resultado operacional, expressa o lucro total da empresa, sem subtrair despesas financeiras, como juros, dívida pública, empréstimos bancários, entre outros.
  • Por outro lado, o resultado líquido ou resultado do exercício é obtido correlacionando o lucro ou resultado operacional com todas as despesas e receitas não operacionais, impostos e reserva financeira da empresa.

Quais são os elementos da demonstração de lucros e perdas?

Após identificar a estruturação geral da demonstração ou demonstração de resultados, devemos olhar mais a fundo. Sim, iremos enfatizar os elementos específicos que contribuem para a estruturação da demonstração financeira em questão.

Como tal, existem 11 instrumentos ou elementos bem diferenciados:

  • Vendas : receitas provenientes da produtividade e dos serviços da empresa;
  • Custo das vendas : despesas necessárias para aumentar a produtividade e os serviços;
  • Lucro ou margem bruta : diferença que existe entre vendas e custos de vendas;
  • Despesas operacionais : despesas destinadas ao pagamento administrativo, logístico e de fator humano da empresa;
  • Lucro sobre fluxo : lucros da empresa que não estão sujeitos a impostos e despesas financeiras intrínsecas;
  • Depreciação e amortização : fator implícito que diminui o valor tangível de um ativo ou passivo devido ao seu uso ao longo do tempo;
  • Lucro operacional : é a diferença entre depreciação, amortização e lucro excedente. Seu resultado incide sobre os lucros ou prejuízos da empresa em relação às suas atividades e/ou desempenho;
  • Despesas financeiras e produtos: despesas não relacionadas à administração do negócio e/ou logística, que incluem pagamento de dívidas, juros bancários, etc.
  • Lucro antes dos impostos : lucro ou prejuízo empresarial antes dos impostos;
  • Impostos : impostos que devem ser pagos ao erário pelas atividades produtivas da empresa;
  • Lucro líquido : é o lucro ou prejuízo total após o desconto das despesas operacionais e financeiras e do pagamento de impostos.

Embora não sejam diretamente classificados como elementos da demonstração de resultados, dois conceitos que valem a pena revisar são as receitas junto com os custos e despesas.

  • Por um lado, o rendimento é o total bruto ou líquido que a empresa recebe pela prestação dos seus serviços e/ou produtos.
  • No caso dos custos, para efeitos de demonstração financeira, “são diminuições” nos ativos ou aumentos nos passivos de uma entidade durante um período contabilístico. Os custos representam os esforços que uma empresa faz para obter receita.
  • Finalmente, as despesas são diminuições nos ativos ou aumentos nos passivos que afetam o lucro líquido de um período contábil como resultado de operações primárias ou normais e que resultam na geração de receitas.

Como é preparada a demonstração de lucros e perdas?

Para fazer ou calcular a demonstração de resultados, tomaremos os principais conceitos já explicados: receitas, custos e despesas. Isso não significa que os restantes elementos não importem, mas que estão incluídos nesses três pilares.

Quando se esclarece de onde vêm as receitas, custos e despesas, então dizemos que a demonstração do resultado depende de um cálculo matemático simples:

Receita – Custos e Despesas = Lucro ou Prejuízo Líquido

A favor do resultado final, os gestores poderão tomar decisões financeiras e econômicas que impulsionem a empresa em caso de perdas ou investir em projetos altamente rentáveis caso a demonstração de resultados apresente lucros.

Exemplo de demonstração de resultados

Suponhamos que uma empresa mexicana de produtos de cuidados pessoais obteve uma receita de 200.000 MXN, juntamente com custos e despesas de 90.000 MXN em um trimestre.

Para fazer o nosso balanço ou demonstração de resultados, extrapolamos os valores refletidos, tanto de receitas quanto de custos e despesas:

Receita (200.000 MXN) – Custos e Despesas (90.000 MXN) = 110.000 MXN de lucro líquido. 

Oque quer dizer? Pois bem, no final do trimestre a empresa obteve um lucro útil líquido de 110.000 MXN que pode reinvestir em custos e despesas para duplicar os seus lucros.

Agora, vamos inverter os dados, considerando que a empresa gerou receitas de 90.000 MXN e Custos/Despesas de 200.000 MXN:

Receita (90.000 MXN) – Custos e Despesas (200.000 MXN) = – 110.000 MXN de prejuízo líquido.

Em outras palavras, significa que a empresa gasta mais com custos operacionais do que realmente ganha. Portanto, você precisa reestruturar sua estratégia para que ela seja lucrativa.

Quais são os tipos de demonstrações financeiras?

A demonstração do resultado faz parte do chamado demonstrações financeiras , essenciais na contabilidade. Além de descreverem as finanças de uma entidade ou empresa, são também sinónimo de transparência, pois proporcionam uma visão da estrutura económica e da rentabilidade da empresa ao longo de um período de tempo.

Olhando retrospectivamente, dentro dos tipos de demonstrações financeiras, podemos abranger 5 delas. Contando para a demonstração de lucros e perdas, eles subtraem:

  • O balanço patrimonial , cuja estrutura é baseada nos ativos, passivos e patrimônio líquido da empresa. Oferece uma verdadeira visão geral da situação da empresa, tendo em conta factores como as suas reservas e capital.
  • As demonstrações do fluxo de caixa demarcam as principais fontes de caixa, como ele é utilizado e sua regularidade, mostrando estimativas diretas ou indiretas.
  • Demonstrações das variações do patrimônio líquido cuja relação anda de mãos dadas com as receitas e despesas líquidas da empresa no início e no final do exercício social.
  • Por fim, o relatório é uma documentação fundamental para a empresa, pois permite um registro ampliado das finanças da empresa.

Quais são as vantagens das demonstrações financeiras?

A aplicação das demonstrações financeiras é vantajosa para diversos fins, tais como:

  • Permitem avaliar a rentabilidade de uma empresa e as suas estratégias financeiras, determinando quão boa é a sua gestão para gerar lucros líquidos;
  • Esclarece os movimentos do negócio, tanto ao nível do numerário como em todas as operações transacionais, promovendo a transparência;
  • Oferecem a possibilidade de melhores decisões financeiras para promover projetos corporativos em todos os sentidos;
  • Com melhor tomada de decisão e abordagem, a margem de erro operacional de mercado para a empresa é reduzida;
  • Por fim, identificar as fragilidades contábeis que representam um consumo incorreto e elevado de recursos econômicos.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento