O que é Liquidez Empresarial na Contabilidade?

A liquidez contábil ou financeira de uma empresa é um fator fundamental para se manter à tona. Por si só, é a espinha dorsal que estrutura toda a sua cadeia de pagamentos e obrigações em um período de tempo estabelecido.

Com o que foi descrito, podemos perceber que é mais importante do que realmente parece. Portanto, descreveremos exatamente o que é ou o que representa como tal, bem como alguns exemplos práticos para sua compreensão.

O que significa a palavra liquidez em contabilidade?

Antes de conhecer o seu significado, é fundamental esclarecer que a liquidez na contabilidade, ou tecnicamente conhecida como liquidez financeira, é uma terminologia diferente da liquidez na economia.

A liquidez financeira é definida como a capacidade da empresa de acessar seus fundos e ativos para cumprir suas obrigações e pagamentos em um determinado período de tempo, geralmente no curto prazo.

Alguns outros autores consideram-na uma medida padronizada para determinar a rapidez com que um ativo adquire valor suficiente para ser tomado como meio de pagamento.

Consequentemente, a liquidez financeira é um forte fator que contribui para o futuro e a oferta de serviços da empresa.

De quais fatores depende a liquidez financeira?

Ressaltando, a liquidez financeira mede a velocidade com que um ativo adquire valor suficiente para cumprir as obrigações de pagamento do negócio ou é simplesmente convertido em dinheiro ou dinheiro.

A liquidez depende de dois fatores:

  • O tempo necessário para que o ativo seja convertido em dinheiro.
  • A certeza de não incorrer em perdas ao realizar a transformação.

Assim, pode-se dizer que um as ações de uma empresa na bolsa de valores são mais líquidas do que as ações imobiliárias.

Por quê? Porque, sendo o mercado de ações um mercado centralizado no qual as ações são constantemente compradas e vendidas, você pode esperar que as ações sejam vendidas rapidamente.

Porém, é muito mais difícil conseguir dinheiro com a venda de um imóvel, pois é preciso encontrar um comprador, um preço acertado e realizar os procedimentos de compra e venda, atrasando a transação.

No longo prazo, uma empresa será considerada líquida se uma grande parte dos seus activos estiver sob a forma de dinheiro ou se esses activos puderem ser rapidamente convertidos em dinheiro.

Qual é a diferença entre liquidez financeira e liquidez na economia?

Ao contrário da liquidez em termos econômicos, que representa a qualidade dos activos a serem convertidos em dinheiro de forma imediata, sem perda significativa de valor; A liquidez da empresa na liquidez contábil ou financeira é a capacidade da entidade obter caixa e, desta forma, responder às suas obrigações de pagamento no curto prazo.

Da mesma forma, não se pode confundir liquidez financeira e solvência financeira, erro comum na sociedade.

Qual a diferença entre liquidez e solvência financeira?

Tanto a solvência como a liquidez financeira andam de mãos dadas para avaliar o desempenho económico das suas obrigações de pagamento. Porém, embora sejam conceitos aplicados ao mesmo tempo, apresentam uma diferença fundamental que, repetidamente, não é levada em consideração.

Embora ambos expliquem a capacidade de pagamento da empresa, a liquidez financeira permite que as obrigações da dívida sejam resolvidas no curto prazo. Por sua vez, solvência é a capacidade da empresa de se estruturar e manter ao longo do tempo , respondendo eficazmente aos seus credores no médio e longo prazo.

“Diz-se que as empresas adoecem de solvência e morrem de liquidez”

Qual é o índice de liquidez e como é calculado?

O índice de liquidez é a expressão matemática ou indicador financeiro responsável por determinar a liquidez da empresa na contabilidade.

O seu resultado final estabelece a força empresarial e económica da empresa para responder às suas obrigações de pagamento no curto prazo.

Por si só, a fórmula de cálculo do índice de liquidez é:

RL = CA/PC

Onde:

  • RL = índice de liquidez;
  • AC = Ativo circulante de curto prazo;
  • PC = Passivo circulante de curto prazo.

Entende-se por ativo circulante de curto prazo aquele que tem capacidade de ser convertido em dinheiro em menos de um ano. E, como passivo circulante de curto prazo, aquelas dívidas cujo prazo de vencimento é inferior a 12 meses.

Tanto o valor do ativo quanto o do passivo circulante ou circulante geralmente podem ser encontrados no equilíbrio financeiro da sua empresa.

Mas caso não tenha, você pode calcular o ativo circulante, somando o valor de todos os ativos que sua empresa utiliza para pagar suas obrigações com duração de um ano ou menos; e passivo circulante, somando o valor das operações comerciais que sua empresa deve pagar com duração igual ou inferior a um ano.

Como é interpretado o índice de liquidez de uma empresa na contabilidade?

A interpretação do índice de liquidez será realizada com base em um dígito limite, neste caso, o número 1. Assim, temos que:

  • Quando o índice de liquidez é superior a 1 , diz-se que a empresa tem condições de pagar suas dívidas de curto prazo;
  • Se o índice de liquidez for igual a 1 , significa que a empresa possui um número de ativos líquidos igual ao valor das dívidas de curto prazo, o que é um alerta para problemas financeiros no futuro.
  • Por fim, se o rácio de liquidez for inferior a 1 , então a empresa não tem condições de pagar as suas dívidas no curto prazo, entrando numa situação de suspensão de pagamentos.

O indicador menor que 1 é sinônimo direto de graves problemas financeiros que, se perpetuados ao longo do tempo, podem desencadear a liquidação do ativo total da empresa para refinanciar suas dívidas.

É pertinente esclarecer que este indicador por si só não é suficiente para analisar a situação financeira da empresa. Além disso, é necessário ter benchmarks para comparação, tanto com outras empresas do setor quanto em anos diferentes dentro da própria empresa.

Exemplo de aplicação da fórmula do índice de liquidez

Para explicar o cálculo do índice de liquidez de uma empresa na contabilidade, tomaremos dois exemplos práticos. A primeira mostrará a situação de razão superior a 1; enquanto, o segundo, um indicador menor que 1.

Bem, vamos supor uma empresa que tenha um saldo de 1.500.000 CLP em suas contas do ativo circulante e um saldo de 600.000 CLP no passivo circulante.

Se usarmos a fórmula anterior, obtemos que:

Índice de liquidez = 1.500.000 / 600.000 = 2,5 > 1

Assim, interpretamos que esse resultado implica na capacidade de pagamento da empresa para cumprir suas obrigações no curto prazo, o que é positivo.

Por outro lado, imaginemos agora que a empresa tem, como antes, um saldo de ativo circulante de 1.500.000 CLP. Mas, desta vez, o seu passivo circulante tem o valor de 1.800.000 CLP.

Se aplicarmos a fórmula:

Índice de liquidez = 1.500.000 / 1.800.000 = 0,83 < 1

Este resultado, pelo contrário, demonstra uma falta de capacidade da empresa para cumprir as suas obrigações de pagamento no curto prazo, ou seja, não dispõe de activos suficientes para cobrir as operações que devem ser pagas em menos de um ano.

O que acontece se uma empresa tiver problemas de liquidez?

Quando a empresa tem problemas de liquidez financeira, enfrenta diversos cenários adversos. Grosso modo, será completamente difícil executar sua logística operacional, bem como efetuar pagamentos de dívidas de curto prazo.

Especificamente, alguns cenários com os quais você terá que lidar são:

  • Conflitos laborais por atraso, atraso no pagamento ou simplesmente não pagamento da folha de pagamento ao recurso humano disponível;
  • Por não ter liquidez financeira, a empresa estagna e perde competitividade, uma vez que não conseguirá investir ou reinvestir os seus recursos em setores rentáveis;
  • Dificuldade em cumprir a cadeia de credores, tanto em serviços básicos como electricidade, água, aquecimento, entre outros; como acontece com aqueles que são fornecedores de matérias-primas;
  • Quando a situação de falta de liquidez financeira persistir ao longo do tempo, a empresa entrará em estado de insolvência, o que poderá levar à sua declaração de falência.

Como melhorar a liquidez de uma empresa?

A seguir, você poderá acompanhar uma série de dicas de como melhorar a liquidez da empresa, como as seguintes:

  • Tenha um fundo de emergência, caso a empresa passe por um período de baixas vendas por qualquer motivo.
  • Controle financeiro que simboliza um aspecto que nem todas as empresas utilizam e deveriam. Sim, estamos falando das ferramentas para controlar gastos e despesas, como uma espécie de tesouraria onde se reflectem os fluxos de caixa e que permite estabelecer como, quando e onde devem ser feitos os pagamentos ou cobranças.
  • Planejamento financeiro que permite saber o melhor momento para realizar compras, levando em consideração ferramentas de controle financeiro, além de monitorar faturas vencidas, entre outros aspectos.
  • Gestão de clientes e vendas, que identificará o perfil médio do cliente para reduzir o risco de inadimplência e inadimplência.
  • Negociar com fornecedores e ter um bom relacionamento com os fornecedores permite otimizar e padronizar diferentes formas e condições de pagamento mais convenientes para a empresa.
  • Descontar faturas ou factoring utilizando plataformas para receber o pagamento das faturas com mais rapidez, podendo evitar esperas de até 120 dias ou mais após o factoring.

Conclusão

A liquidez de uma empresa na liquidez contábil ou financeira é um termo amplamente utilizado desde a antiguidade. Ao calcular seu índice, é possível tomar decisões rápidas que impactarão não apenas uma empresa individualmente, mas todo o panorama macroeconômico.

Assim, a liquidez é um termo essencial a ter em conta na empresa. Seu cálculo, como você viu, é muito simples e serve para ter uma ideia da capacidade de pagamento da empresa no curto prazo. No entanto, o rácio por si só não é suficiente para conhecer a situação financeira da empresa, sendo necessária uma análise mais aprofundada para o fazer.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento