Descubra o que são os Osciladores Técnicos?

Talvez você tenha se feito muitas perguntas ao iniciar ou entender o análise técnica no âmbito da bolsa de valores.

Por isso, neste artigo, descrevemos o que é um oscilador, que é definido como um tipo de indicador técnico que não se move suavemente, acompanhando as tendências dos preços, mas são curvas que dançam em torno de um centro, indicando os momentos de euforia e pânico na bolsa.

O que é um oscilador na análise técnica?

Os osciladores são ferramentas usadas na análise técnica que estudam como o mercado pode reagir quando está imerso em uma tendência lateral. Pode ser definido como a expressão gráfica da diferença entre dois conjuntos de dados que representam a força e a velocidade com que o preço de um determinado ativo se move.

Os osciladores de bolsa desempenham um papel crucial na hora de fazer uma análise mais completa. Estes fazem referência a serem uma ferramenta usada para conhecer a tendência que está desenhando a cotação de um ativo. É usado também para poder indicar em que preço pode haver uma mudança na tendência e qual pode ser um ponto de saída. Ou seja, tentam conhecer os movimentos futuros do mercado com base na análise técnica.

Como usar um oscilador para identificar tendências do mercado?

Quando queremos saber sobre um assunto, dedicamos tempo e pesquisamos sobre ele, ou também investigamos o que os especialistas no assunto estão fazendo, o que, em termos gerais, é uma forma de adquirir novos conhecimentos ou reforçar os que já se tem no campo de operação dos negócios da bolsa.

As experiências próprias ou de terceiros servem de guias para ter uma melhor clareza ao usar um oscilador para identificar tendências do mercado.

Dentro dos princípios da análise técnica, o preço ou o mercado se movem em tendências. Por isso, é fundamental saber o significado de uma tendência ou quando o mercado está em tendência, pois, uma vez conhecidos esses aspectos, é muito importante reconhecer em quais circunstâncias usá-los.

As expressões teóricas e práticas muitas vezes determinam que, para identificar esses momentos em que todo o mercado está prestes a subir ou a cair, os osciladores são fundamentais para encontrar máximos ou mínimos e, a partir daí, tomar boas decisões.

Portanto, aplicando um oscilador, por exemplo

A chave está em identificar a tendência e, a partir daí, fazer a interpretação correspondente para tomar decisões que gerem menos riscos e, ao mesmo tempo, obter resultados representativos que permitam alcançar objetivos quantificáveis da gestão.

Quais são os osciladores mais comuns usados no análise técnica?

Existem diferentes tipos de osciladores, mas dentro dessa ampla gama de possibilidades, nos concentraremos nos mais conhecidos e usados nas operações bolsistas, como os seguintes:

Estocástico

Este indicador mede a relação entre o preço de fechamento de um ativo e seu intervalo de preços durante um período determinado, pois o preço de fechamento do ativo provavelmente se manterá no extremo superior do intervalo do dia durante uma tendência de alta.

Índice de Força Relativa (RSI)

Assim como o estocástico, o Índice de Força Relativa (RSI) oscila entre os valores 0 e 100. No entanto, os níveis de sobrecompra e sobrevenda costumam ser fixados em 70 durante uma tendência de alta e em 30 durante uma tendência de baixa. Além disso, a forma de interpretar o estocástico é quase idêntica à do indicador Stochastics.

Índice do Canal de Matérias-Primas (CCI)

O Commodity Channel Index tem a aparência do indicador RSI, mas a fórmula matemática subjacente, bem como a aplicação, é completamente diferente. Enquanto o RSI oscila entre 0 e 100, o CCI não tem limite superior ou inferior.

Média Móvel de Convergência Divergência (MACD)

Os três primeiros osciladores descritos usam gráficos de linhas para representar a leitura. Mas o indicador Moving Average Convergence Divergence (MACD) é uma besta completamente diferente, pois combina dois Moving Average Crossover com um histograma para medir a força do impulso.

Oscilador Incrível (AO)

O Awesome Oscillator (AO) foi criado pelo famoso trader Bill Williams para medir a diferença entre a última Média Móvel Simples (SMA) de 5 períodos e a SMA de 34 períodos. É um histograma, como o MACD.

Em poucas palavras, quando o histograma está acima da linha zero e aumenta, indica que o impulso de alta está aumentando. Quando o histograma está abaixo da linha 0 e diminui, indica que o impulso de baixa está aumentando.

Como posso escolher o melhor oscilador para a minha estratégia de análise técnica?

Existem muitos tipos de osciladores no mundo do trading, e cada investidor ou analista pode selecionar os que melhor se adaptam à sua estratégia, por esta razão, relativamente à condição anterior, pode ser que para alguns um seja melhor do que o outro e vice-versa, pois o ideal é que o oscilador escolhido se adapte a condições específicas, sejam elas períodos, tendências, entre outros.

Esta situação torna difícil recomendar uns em relação aos outros. Por esta razão, o mais recomendável é começar pelos mais utilizados e ir selecionando os que melhor se saibam usar e mais se adaptem à operação que se deseja realizar no mercado.

O oscilador variará de acordo com o mercado no qual se deseja operar, isso é importante para determinar quais são os osciladores mais usados em cada caso. Depois, selecione os que melhor se encaixam na análise e na estratégia a ser usada.

É necessário usar mais de um oscilador na análise técnica?

Em termos gerais, o ideal é conhecer todos, pois desta forma se tem um maior conhecimento das principais ferramentas para a análise técnica, estudar, prever ou confirmar as tendências e o comportamento de um ativo no mercado. No entanto, é preciso ter consciência de que não se opera em todos os mercados, portanto, é ideal conhecer e melhorar as habilidades daqueles nos quais se focar de acordo com o perfil e o mercado em que se opera.

Ter clareza do mercado e de suas características permite usar o oscilador mais apropriado de acordo com ele, e assim, uma vez que se adquire uma prática resultante das experiências, é possível fazer um melhor uso da ferramenta nos momentos específicos, pois desta forma ela se torna uma ferramenta útil e versátil ao operar em um mercado organizado ou não organizado.

Como interpretar a informação fornecida por um oscilador?

Para ter maior clareza da informação que pode ser fornecida por um oscilador, podemos usar como exemplo o RSI, que se tornou cada vez mais popular ao longo dos anos devido à sua poderosa fórmula e à possível utilização de divergências. Dentro da interpretação, como exemplo da informação fornecida, temos:

– Se o RSI estiver no nível de 70 ou mais, supõe-se que o instrumento esteja sobrecomprado. Esta é uma situação em que os preços aumentaram abruptamente, mais do que o esperado.

– Se o RSI estiver no nível de 30 ou menos, é um sinal de que o instrumento pode estar sobrevendido. Neste caso, é uma situação em que os preços caíram mais do que o esper

Em termos normais, ao usar osciladores, essas ferramentas tendem a analisar variáveis ​​como a volatilidade de um ativo, a velocidade de movimento nos preços, a força nas posições de compra ou venda. Por outro lado, as médias móveis dos preços juntamente com os volumes de negociação. Tudo isso, com o objetivo de permitir uma interpretação bastante confiável sobre a mudança ou evolução no preço de um ativo.

Geralmente, um oscilador acompanha o preço. Assim, se o preço subir, o oscilador também o fará. Por outro lado, o oscilador cairá quando o preço também o fizer. Também há um ponto chamado saturação que ocorre quando uma tendência de alta ou baixa não para. Para a interpretação, é necessário conhecer o seu funcionamento, que é bastante simples, requer estudos e conhecimentos prévios, especialmente para saber como configurá-los adequadamente.

O análise técnica com osciladores pode ser usada em qualquer tipo de mercado financeiro?

Sim, pois existe uma grande variedade deles, portanto, cada analista, dependendo das características do mercado, pode usar o melhor deles, cujas características se ajustam para a análise desse mercado.

A chave pode estar no conhecimento do mercado, pois a adaptação da estratégia pode permitir uma melhor análise do mercado e da tendência de um ativo. Os osciladores são as ferramentas a serem usadas para fazer uso de uma excelente análise técnica.

Por isso, para usá-los, é necessário saber em qual mercado se pretende operar e quais são os osciladores mais usados ​​em cada caso, depois disso, selecione os melhores que se encaixam na análise e estratégia.

Qual é a diferença entre um oscilador e um indicador de tendência?

Como já sabemos, um é o indicador de tendência e o outro é o oscilador, pois, embora os dois sejam ferramentas oferecidas pela análise técnica para facilitar as entradas e saídas nas operações diárias.

Em primeiro lugar, os indicadores de tendência foram criados para ajudar os traders a operar em momentos de mercado que apresentam tendências de alta ou baixa, pois mostram as áreas de supercompra e supervenda, além de tentar prever os possíveis rebotes do preço.

Os indicadores atrasados ​​oferecem uma posição em relação ao mercado, dependendo se ele é de baixa ou de alta, seu comportamento é excepcional quando o mercado é direcional, embora em momentos de antitendência possam oferecer sinais falsos.

Por outro lado, os osciladores têm sua melhor performance quando os mercados estão em faixa ou momentos de lateralidade. Oferece informações sobre o impulso de um preço em um momento específico. Quando o preço sobe mais rapidamente, os osciladores também se movem para baixo. Assim, quando os osciladores chegarem a um nível extremo, eles podem estar indicando que o preço voltará aos níveis marcados pela média do indicador.

Outro aspecto importante é que os osciladores oferecem e não têm com os indicadores de tendência, são que os osciladores entregam sinais mais precoces do que os indicadores de tendências, mas muitas vezes podem perder movimentos no preço que suas sinais não foram capazes de mostrar. E, embora sejam instrumentos que geralmente funcionam muito bem em períodos de anti-tendência, eles podem falhar em mercados direcionais, nos quais frequentemente podem oferecer sinais prematuros de entrada ou saída.

Quais fatores podem afetar a precisão dos osciladores no análise técnica?

Ao investir nos mercados de ações, sempre se busca usar as técnicas de análise mais adequadas, ou seja, a análise técnica de seus gráficos e dados históricos. Por isso, em certos momentos, é importante lembrar da importância da análise técnica usando as ferramentas certas, muito úteis, para descobrir e adivinhar os movimentos do mercado e suas projeções de preços para cima ou para baixo.

A precisão dos osciladores na análise técnica pode ser afetada por alguns fatores relacionados ao mercado, entre os quais podemos mencionar:

Resistências e suportes: considera-se resistência ao preço máximo ou nível de cotação de um ativo ou índice, onde repetidamente ele rebota e volta a cair através da correção de seus preços. Os suportes são esses níveis onde as quedas bursáteis fazem solo e que servem para reiniciar as subidas novamente. Os movimentos do mercado costumam respeitar esses níveis de resistência e suporte.

Canais de tendências: figura que se forma ao desenhar linhas paralelas entre máximos e mínimos em uma tendência bem definida, seja ela de alta ou de baixa. Podem ser do tipo lateral (sem tendência clara), de baixa ou de alta e podem ser usados ​​para estabelecer preços de compra ou venda de ativos usando seus máximos e mínimos como referência para garantir lucros e colocar proteção.

Tendências: as tendências são muito importantes e sua relevância de investimento reside no fato de que elas descobrem os movimentos passados e

Quais são as limitações dos osciladores no análise técnica?

Os osciladores são ferramentas fundamentais, no entanto, eles não são infalíveis, muitas de suas limitações são agravadas pelo uso indevido destes na sua estratégia, portanto, dentro das limitações do RSI, por exemplo, estão:

  • Não é uma grande ferramenta para confirmar ou executar operações
  • O período de tempo para reversões de preços pode ser imprevisível
  • Pode se tornar menos preciso quando as tendências são fortes

Artigos Relacionados

Melhores Cursos de Trading no Brasil
Atualmente, a popularização dos investimentos tem impulsionado uma crescente busca por conhecimento no mundo do trading. Investidores de todos os níveis estão percebendo a importância de uma formação especializada e sólida para tomar decisões m...