Ledger vs Trezor: Descura qual é a melhor?

Se você está procurando uma maneira segura de armazenar suas criptomoedas, provavelmente já ouviu falar do Ledger e do Trezor.

Estes são dois dos carteiras de hardware mais populares do mercado e, embora ambos ofereçam proteção sólida para seus fundos, há algumas diferenças-chave que você deve considerar ao escolher qual é melhor para você.

Por que escolher uma carteira de hardware?

Escolher uma carteira de hardware em vez de uma carteira online ou de software é um movimento vencedor porque:

  • Suas chaves privadas são armazenadas fora da linha: portanto, não há risco de alguém invadir seu computador ou carteira online para copiá-las.
  • As transações são validadas no dispositivo e não no computador.
  • O dispositivo é protegido por um PIN criado por você, tornando-o resistente à manipulação.
  • Você sempre pode levá-lo com você e, em alguns casos, usá-lo enquanto navega por um smartphone.
  • O software usado está protegido contra vírus e ataques de hackers, e você também pode recuperar sua criptografia com um backup em caso de danos no dispositivo.

O que são Trezor e Ledger?

Trezor e Ledger são duas carteiras de hardware, ou seja, dois dispositivos, de forma semelhante aos pen drives, que são usados para armazenar criptomoedas.

Obviamente, estes não são pen drives comuns. As carteiras de hardware têm sistemas de segurança especiais que permitem manter suas chaves privadas e criptomoedas seguras.

A Trezor Wallet foi a primeira carteira de hardware. Foi lançada em 2014 pela empresa checa Shatoshi Labs, sendo uma das carteiras de hardware favoritas dos comerciantes atualmente.

Ledger Wallet também nasceu em 2014, como um produto estrela da empresa franco-americana Ledger SAS. Com um milhão de peças de hardware vendidas em todo o mundo, continua sendo uma das carteiras mais populares e apreciadas pelos especialistas.

Qual é melhor?

Com medidas de segurança de alto nível, muitos ativos compatíveis e recursos superiores, Trezor e Ledger são, sem dúvida, as melhores carteiras de hardware do mercado. A única dúvida é qual escolher: Trezor ou Ledger?

Vamos tentar responder a esta pergunta com uma comparação completa entre os dois dispositivos:

Segurança

A principal razão pela qual você costuma comprar uma carteira de hardware é para se sentir mais seguro. É por isso que a segurança do dispositivo é um ponto crucial na escolha da carteira.

Em termos de segurança, tanto o Trezor quanto o Ledger são muito fortes, tanto tecnicamente quanto em termos de software. Vale ressaltar que nenhum dispositivo Trezor ou Ledger até o momento foi hackeado.

Ambas as carteiras contam com três medidas de segurança:

  • Um PIN para entrar cada vez que você tentar acessar a carteira: isso significa que apenas você pode desbloquear o dispositivo, o que garante a segurança em caso de roubo ou perda.
  • Uma semente de recuperação que atua como um backup. Ela será usada para recuperar a criptografia e as chaves contidas no dispositivo.
  • Uma frase de senha que funciona como uma camada adicional de segurança para a semente de recuperação.

Do ponto de vista técnico, o Ledger conta com o uso de um elemento seguro: o chip certificado super seguro projetado para armazenar dados criptográficos e resistir a todos os tipos de vírus e malware.

O BOLOS, um software de propriedade da empresa, está integrado ao chip. Um ponto a favor porque é impossível de ser hackeado e porque tem a característica especial de isolar as aplicações entre si para evitar que acessem informações confidenciais.

Esta combinação de hardware e software dá ao Ledger a distinção de ser a única carteira de hardware no mercado certificada pela ANSSI, a agência francesa de cibersegurança.

O Trezor não especifica qual chip ele usa, mas com a ausência de bateria, wifi, Bluetooth, leitor de impressão digital e NFC consegue limitar ao mínimo os contatos com o mundo exterior e, portanto, a possibilidade de hackear e manipular.

O Trezor também usa software proprietário que é impossível de ser hackeado. Além disso, garante que as carteiras não têm código de série e, portanto, são impossíveis de rastrear, mesmo pela própria empresa. Por fim, o hardware é selado ultrasonicamente na caixa. Isso torna impossível restaurar a carteira em caso de quebra.


Ativos admitidos e aplicativos compatíveis

Outro ponto crucial na escolha da carteira é a quantidade de criptomoedas aceitas. O Ledger aceita mais de 1500 tokens e criptomoedas, enquanto o Trezor ultrapassa os 1600.

Estes incluem todas as principais criptomoedas: Bitcoin, Ethereum, Litecoin, Zcash, Dash, Stellar e muitas outras.

O único defeito da Carteira Trezor é que algumas criptomoedas bastante populares, incluindo Ripple, EOS e Tezos, são compatíveis apenas com o Modelo T e não com o Modelo Uno mais barato. Por outro lado, o Ledger suporta os mesmos ativos em ambos os modelos: Nano S e Nano X.

Tanto o Ledger quanto o Trezor também aceitam uma série de carteiras externas que você pode usar caso o Ledger ou o Trezor não aceitem o ativo que você possui. As carteiras compatíveis são mais de 50 para o Ledger, mais de 30 para o Trezor, incluindo as populares My Ether Wallet, Mycelium e Electrum.

Compatibilidade

Tanto a Carteira Trezor quanto a Carteira Ledger são compatíveis com Windows, Linux e macOS via USB e com Android (ambos via cabo, via Bluetooth para o Ledger Nano X).

Apenas o Ledger também é compatível com iOS, mas apenas via Bluetooth.

Software

O Trezor Bridge permite enviar, receber e gerenciar suas criptomoedas e consultar seu saldo de forma simples e segura.

Além dessas características básicas, o Ledger Live tem algumas outras, permitindo-lhe:

· Comprar Bitcoin, Bitcoin Cash, Ethereum e Dash diretamente no aplicativo.

· Apostar com algumas criptomoedas, como EOS, Tron, Tezos, Neo e outras e ganhar recompensas diretamente no aplicativo.

Facilidade de uso

A configuração do Ledger e do Trezor é semelhante: você deve instalar o aplicativo e escolher um PIN e uma semente de recuperação. Mesmo as interfaces de software são bem feitas e intuitivas para ambos os dispositivos.

Um ponto a favor do Trezor Model T é a tela sensível ao toque, grande e colorida. E, portanto, muito mais legível do que a tela em preto e branco do Model One ou dos dispositivos Ledger, caracterizados por uma tela bastante pequena.

A presença de uma tela sensível ao toque tem outra grande vantagem: torna muito mais fácil inserir o PIN. Esta operação pode ser complicada para um novato com o sistema de dois botões do Ledger e do Trezor Model One.

Os botões, de qualquer forma, são mais confortáveis de usar no Trezor Model One do que nos dispositivos Ledger porque estão melhor espaçados entre si.

Design, tamanho e durabilidade

Fisicamente, as duas carteiras são muito diferentes: os dispositivos Ledger são feitos de aço inoxidável e têm a clássica forma alongada e fina de um pen drive. Os do Trezor são mais compactos e quadrados, mas o corpo da carteira é feito de plástico, mesmo o do Modelo T mais caro.

O fato de as carteiras Ledger serem fabricadas em aço é um plus, pois garante maior durabilidade. Isso é um fator importante a considerar ao comprar um dispositivo tão importante.

Serviço de atendimento

O serviço de atendimento ao cliente do Trezor e do Ledger está disponível apenas online. Os sites das duas carteiras têm uma área de perguntas frequentes e é possível entrar em contato com o serviço de suporte através dos formulários nos sites.

O idioma em que o suporte responderá não é especificado para o Trezor, enquanto o Ledger oferece suporte apenas em inglês e francês.

Quanto aos sites, deve-se enfatizar que, enquanto o Ledger está bem estruturado e é fácil de navegar, o Trezor definitivamente precisa de melhorias do ponto de vista da experiência do usuário: pode ser difícil encontrar as informações desejadas.

Ambas as empresas oferecem um serviço de informação on-line gratuito através do qual você pode aprender os conceitos básicos (e mais) do mundo das criptomoedas.

Conclusões

Saber como manter as criptomoedas seguras é sem dúvida um dos principais conceitos a serem aprendidos ao entrar neste setor. Até o momento, não há melhor solução do que uma carteira de hardware, seja Ledger ou Trezor.

Tickmill

8/ 10

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Execução rápida sem recotações, todas as estratégias de negociação permitidas.

Spreads desde 0.0 pips

Regulado por la FSA

*Tickmill não é regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) no Brasil. Não realizamos nenhuma atividade de marketing ativo nem oferta pública de valores para residentes no Brasil.

Depósito minimo:

R$508.39

Artigos Relacionados

Melhores Cursos de Trading no Brasil
Atualmente, a popularização dos investimentos tem impulsionado uma crescente busca por conhecimento no mundo do trading. Investidores de todos os níveis estão percebendo a importância de uma formação especializada e sólida para tomar decisões m...