O que é o Franco suíço (CHF)?

O franco suíço é a moeda oficial da Suíça, um país localizado no coração da Europa. É uma das moedas mais sólidas e estáveis do mundo, conhecida por sua força e estabilidade nos mercados financeiros. O franco suíço é abreviado como CHF (do francês “Confoederatio Helvetica Franc”), e é usado não apenas na Suíça, mas também no principado de Liechtenstein, que está totalmente integrado na zona econômica e monetária suíça.

 O franco suíço é a moeda oficial da Suíça e do pequeno principado de Liechtenstein. Conhecido por seu código ISO, CHF, que vem da denominação em latim “Confoederatio Helvetica” e o F de franco, esta moeda é um símbolo de estabilidade financeira e solidez econômica na Europa e em todo o mundo. A Suíça é conhecida por sua neutralidade política, seu sistema bancário seguro e sua sólida economia, o que faz com que o franco suíço seja considerado um valor refúgio em tempos de incerteza.

Uma das principais características do franco suíço é seu papel como moeda refúgio no âmbito das finanças internacionais. Durante períodos de turbulência econômica ou política, os investidores costumam buscar proteger seu capital investindo em ativos de baixo risco e alta segurança, como é o caso do franco suíço. Isso se deve ao fato de que a Suíça tem uma economia próspera e diversificada, bem como uma política monetária conservadora conduzida por seu banco central, o Banco Nacional Suíço (BNS). Além disso, a Suíça tem um sistema político estável e uma dívida pública baixa em comparação com outros países desenvolvidos.

O franco suíço é emitido na forma de moedas e notas. As moedas estão disponíveis em denominações de 5, 10, 20 e 50 centavos, bem como de 1, 2 e 5 francos. Por outro lado, as notas são emitidas em denominações de 10, 20, 50, 100, 200 e 1.000 francos. Curiosamente, as notas suíças apresentam designs únicos e coloridos que representam elementos da ciência, tecnologia, cultura e arte suíças.

Quanto às curiosidades sobre o franco suíço, há algumas que valem a pena mencionar. Por exemplo, no passado, o franco suíço era respaldado por uma porcentagem fixa de reservas de ouro, o que garantia seu valor e solidez. Embora essa política tenha sido abandonada em 2000, a Suíça continua sendo um dos maiores detentores de ouro do mundo, o que reforça a percepção de segurança e estabilidade associada à sua moeda.

Outra peculiaridade do franco suíço é sua relação com o euro, a moeda comum da União Europeia. Apesar de ser um país europeu, a Suíça não faz parte da União Europeia nem da zona do euro, o que significa que mantém sua moeda independente. Durante a crise financeira europeia, o franco suíço se valorizou significativamente em relação ao euro, o que levou o BNS a implementar uma política de taxa de câmbio mínima para conter a valorização excessiva de sua moeda e proteger a economia suíça. No entanto, em 2015, o BNS abandonou essa política, o que causou grande surpresa e volatilidade nos mercados financeiros internacionais.

Símbolo do franco suíço

O símbolo que usamos para representar o franco suíço é “Fr“, além do que podemos ver na imagem que anexamos a seguir.

franco suiço

O símbolo do franco suíço (Fr) é uma abreviação de “franc”, que é o nome completo da moeda em francês, um dos quatro idiomas oficiais da Suíça.

“CHF” é o código ISO 4217 da moeda, que se baseia nas duas letras maiúsculas “CH”, que são a abreviação de “Confoederatio Helvetica”, o nome oficial da Suíça em latim, e o “F” de franco.

Moedas e notas de franco suíço

Como mencionamos anteriormente, um franco suíço é dividido em 100 unidades menores chamadas “centavos”.

Levando em consideração o acima, temos as seguintes moedas:

moedas da suiça
CHF
  • 5 centavos.
  • 10 centavos.
  • 20 centavos.
  • 1/2 franco.
  • 1 franco.
  • 2 francos.
  • 5 francos.

Da mesma forma, no que diz respeito às notas, as que estão em circulação são as seguintes:

notas de franco suiço
  • 10 francos.
  • 20 francos.
  • 50 francos.
  • 100 francos.
  • 200 francos.
  • 1.000 francos.

Que países usam ou usaram o franco suíço ao longo da sua história?

Continuando com a análise do franco suíço, é interessante saber como esta moeda foi adotada, abandonada ou utilizada em outros países ao longo da história. Apesar de ser uma moeda que simboliza estabilidade e segurança, a sua circulação tem sido largamente limitada à Suíça e a alguns territórios vizinhos.

Hoje, o franco suíço é a moeda oficial da Suíça e do Principado de Liechtenstein. Liechtenstein é um pequeno país europeu localizado entre a Suíça e a Áustria que adotou o franco suíço em 1920, após a dissolução do Império Austro-Húngaro e o desaparecimento da coroa austro-húngara. A adopção do franco suíço no Liechtenstein deveu-se à estreita relação económica e política entre os dois países, bem como à estabilidade e solidez que o franco suíço representa.

No passado, outras nações também utilizaram o franco suíço temporária ou parcialmente. Durante a Segunda Guerra Mundial, o franco suíço foi utilizado como moeda de reserva por vários países europeus ocupados pelas forças do Eixo, devido à neutralidade política da Suíça e à segurança do seu sistema bancário. Da mesma forma, o franco suíço foi utilizado como moeda de referência em algumas áreas da França ocupada, conhecidas como “zonas francas”, onde as notas francesas não eram aceites.

Outro caso curioso é o do cantão suíço do Jura, que durante um curto período de tempo emitiu uma moeda própria denominada “franco do Jura”. Esta moeda, que coexistiu com o franco suíço, foi utilizada exclusivamente neste cantão entre 1976 e 1979, no âmbito de um movimento separatista que procurava a independência do Jura do cantão de Berna. Embora o franco Jura não tivesse curso legal, foi aceito por muitas empresas locais e acabou sendo substituído pelo franco suíço quando Jura se tornou um cantão independente em 1979.

O franco suíço como moeda ou moeda de reserva

Voltando ao que dissemos sobre o franco suíço, é essencial destacar o seu papel como moeda de reserva no cenário global. O termo “moeda de reserva” refere-se a uma moeda que os bancos centrais e outras instituições financeiras armazenam nas suas reservas internacionais com o objectivo de apoiar o valor das suas próprias moedas e facilitar as transacções no comércio internacional.

Uma característica que torna o franco suíço uma moeda de reserva atraente é a sua estabilidade, resultado da solidez e prudência da economia suíça. Além disso, a política de neutralidade que a Suíça adoptou em conflitos internacionais e o seu reconhecido sistema bancário fiável e seguro contribuem para que o franco suíço seja visto como um refúgio em tempos de turbulência económica ou política.

A título de curiosidade, é interessante referir que o franco suíço, apesar de ser uma moeda de reserva, não se encontra na mesma posição que outras moedas mais dominantes no domínio das reservas internacionais, como o dólar americano, o euro ou mesmo o japonês. iene. No entanto, o franco suíço continua a ser uma opção valiosa para investidores e bancos centrais que procuram diversificar os seus activos e proteger-se das flutuações de outras moedas.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento