O que são warrants e como funcionam?

Um warrant é um título negociável que incorpora o direito de comprar ou vender um ativo subjacente a um preço de exercício especificado. Portanto, é um produto derivativo.

Classificação dos warrants

A classificação principal distingue entre warrants de compra e warrants de venda:

Call warrants: dão ao detentor o direito de comprar o ativo subjacente pelo preço de exercício. Se o preço à vista do ativo subjacente for maior que o preço de exercício, o direito do contrato será exercido.

call warrants

Warrants de venda: o detentor adquire o direito de vender o ativo subjacente ao preço de exercício. Se o preço à vista for menor que o preço de exercício, o direito do comprador é exercido.

venda warrants

Terminologia dos warrants

Vamos agora esclarecer a terminologia:

Preço de exercício: o preço pelo qual o direito adquirido por meio da compra do warrant pode ser exercido, definido quando o warrant é emitido.

Ativo subjacente: ativo ao qual o warrant é referenciado: ações, cestas de ações, índices do mercado de ações, moedas ou taxas de juros.

Data de vencimento: fixada quando o warrant é emitido (geralmente entre 18 meses e 2 anos). No vencimento, o warrant expira e o direito do detentor de comprar ou vender expira.

Prêmio ou preço: o valor que deve ser pago para adquirir o warrant. Ele varia de acordo com:

1.Movimentos no preço do subjacente

2.Maior ou menor grau de volatilidade no preço do subjacente.

3.Tempo restante até o vencimento

4.A evolução das taxas de juros, dos dividendos e da taxa de câmbio.

No mercado, os warrants podem ser vendidos pelo preço em que são cotados, em vez de terem de ser exercidos no vencimento. A diferença entre exercer e vender é que, quando um warrant é exercido, ele deixa de existir, ao passo que, quando é vendido, o comprador pode comprá-lo de volta.

Proporção: indica quantas unidades ou frações do subjacente são controladas por um único warrant. Exemplo: uma proporção de 1 em um warrant call sobre a Telefónica significa que o detentor tem o direito de comprar uma ação da Telefónica.

Tipo de entrega: o emissor escolherá antecipadamente o tipo de entrega do warrant emitido dentre as seguintes formas:

Física: O titular poderá receber/entregar o subjacente contra o pagamento/cobrança do preço de exercício.

Terminologia dos warrants

Vamos agora esclarecer a terminologia:

Preço de exercício: o preço pelo qual o direito adquirido por meio da compra do warrant pode ser exercido, definido quando o warrant é emitido.

Ativo subjacente: ativo ao qual o warrant é referenciado: ações, cestas de ações, índices do mercado de ações, moedas ou taxas de juros.

Data de vencimento: fixada quando o warrant é emitido (geralmente entre 18 meses e 2 anos). No vencimento, o warrant expira e o direito do detentor de comprar ou vender expira.

Prêmio ou preço: o valor que deve ser pago para adquirir o warrant. Ele varia de acordo com:

1.Movimentos no preço do subjacente

2.Maior ou menor grau de volatilidade no preço do subjacente.

3.Tempo restante até o vencimento

4.A evolução das taxas de juros, dos dividendos e da taxa de câmbio.

No mercado, os warrants podem ser vendidos pelo preço em que são cotados, em vez de terem de ser exercidos no vencimento. A diferença entre exercer e vender é que, quando um warrant é exercido, ele deixa de existir, ao passo que, quando é vendido, o comprador pode comprá-lo de volta.

Proporção: indica quantas unidades ou frações do subjacente são controladas por um único warrant. Exemplo: uma proporção de 1 em um warrant call sobre a Telefónica significa que o detentor tem o direito de comprar uma ação da Telefónica.

Tipo de entrega: o emissor escolherá antecipadamente o tipo de entrega do warrant emitido dentre as seguintes formas:

Física: O titular poderá receber/entregar o subjacente contra o pagamento/cobrança do preço de exercício.

Financeira: O detentor pode simplesmente receber ou pagar em dinheiro a diferença entre o preço pelo qual o subjacente é cotado no mercado naquele dia e o preço de exercício. Normalmente, são entregas financeiras e são calculadas:

O detentor pode simplesmente receber ou pagar em dinheiro a diferença entre o preço pelo qual o subjacente é cotado no mercado naquele dia e o preço de exercício. Normalmente, são entregas financeiras e são calculadas:

PUT: Precio de ejercicio – Precio spot

Considerações importantes

O detentor de um call warrant exercerá seu direito se o valor do subjacente no vencimento for maior do que o valor estimado no momento da emissão. O oposto é verdadeiro no caso de um warrant de venda, em que o valor do ativo subjacente deve ser inferior ao valor de exercício.

Os ativos subjacentes podem ser muito diversos. Há warrants sobre títulos de renda fixa ou variável (ações ou cestas de ações), negociados em mercados espanhóis ou estrangeiros. Também há warrants sobre índices nacionais ou estrangeiros, taxas de juros, moedas, commodities etc.

Dependendo das opções de exercício, os warrants podem ser warrants americanos (podem ser exercidos durante toda a vida do warrant, até o vencimento) ou warrants europeus (só podem ser exercidos na data de vencimento).

Há outras possibilidades, como os warrants das Bermudas, que podem ser exercidos em várias datas específicas, incluindo a data de vencimento. Na Espanha, os warrants mais complexos são destinados apenas a investidores institucionais.

Por outro lado, os warrants podem ser “in the money”, “at the money” ou “out of the money“, dependendo do preço do subjacente em relação ao preço de exercício (explicaremos isso em detalhes mais adiante).

De qualquer forma, como cada emissão tem características específicas, é importante que os investidores consultem cuidadosamente o prospecto da emissão para conhecer todas as condições da emissão com mais detalhes.

Avaliação e análise de warrants

O preço de um warrant depende não apenas do preço do ativo subjacente em um determinado momento, mas também do desempenho futuro esperado.

Preço = valor intrínseco + valor temporal

É a diferença entre o preço do subjacente e o preço de exercício (desde que seja positivo) devidamente multiplicado pelo índice.

CALL: (preço à vista – preço de exercício) x índice

PUT: (preço de exercício – preço à vista) x índice

O valor intrínseco depende do desempenho do subjacente, pois o preço de exercício nunca muda.

Valor temporal

Representa a probabilidade de o valor intrínseco aumentar. No vencimento, o valor temporal será sempre zero.

Valor temporal = prêmio – valor intrínseco

Preço no vencimento = valor intrínseco

O valor de tempo é o mesmo para opções de compra e venda com o mesmo strike e data de vencimento.

As variáveis que afetam o valor temporal são a volatilidade do preço subjacente, o tempo até o vencimento, os movimentos da taxa de juros e os dividendos. Vamos examiná-las uma a uma.

a) Tipos de volatilidade:

Histórica: Baseia-se no comportamento passado dos preços e, portanto, é conhecida.

Implícita: Essa é a volatilidade estimada pelos traders. Os preços dos derivativos no mercado possibilitam o cálculo da medida de volatilidade implícita neles.

Real: é a volatilidade efetiva do preço do subjacente no futuro. Não é conhecida antecipadamente e, uma vez revelada, torna-se a volatilidade histórica ao longo do tempo.

(b) Prazo restante até o vencimento:

Na data de vencimento, o valor temporal é zero. Portanto, o preço do warrant é igual ao valor intrínseco.

O valor temporal aumenta à medida que nos afastamos da data de vencimento (quanto maior o tempo até o vencimento, maior a probabilidade de o preço do subjacente subir ainda mais).

c) Taxas de juros e dividendos:

O aumento das taxas de juros ou das taxas de juros afeta positivamente os preços dos warrants de compra e negativamente os warrants de venda. Por outro lado, o aumento dos dividendos afeta negativamente os warrants de compra e positivamente os warrants de venda.

Os gregos

Os gregos são usados para calcular como diferentes variáveis, como alterações no preço do ativo subjacente, volatilidade ou tempo restante até o vencimento, influenciarão o preço do warrant.

Delta

Mede o quanto o preço muda quando o preço do ativo subjacente aumenta em um euro (em % e não excede 100%).

  • Para um warrant call=> 0%<delta<100%.
  • Para um warrant put => -100%<delta<0%.

O delta não é o mesmo para todos os warrants, pois depende de vários fatores, incluindo a relação entre o preço de exercício e o subjacente.

Dependendo das posições relativas entre o preço à vista e o preço de exercício, diremos que o warrant está “at the money”, “in the money” ou “out of the money”.

Warrant call:

  • Spot=strike=>delta=50%=> “at the money”.
  • Spot>strike=>50% “in the money”.
  • Spot0% “out of the money” (fora do dinheiro)

Warrant put:

  • Spot=strike=> delta=>-50%=> “at the money”
  • Spot-100% “in the money”.
  • Spot>strike=>-50% “out of the money”.

Também podemos considerar o delta como a probabilidade de o warrant ser exercido na data de vencimento. Um delta próximo a 100% (ou 100%) significa que é muito certo que o warrant será exercido.

Theta

Mede o valor que um determinado warrant perde a cada dia que passa. O teta de um warrant com um longo período até a expiração não é muito importante. Pelo contrário, quanto menos dias faltarem para a data de vencimento, maior será sua relevância. Assim, graças ao theta, podemos calcular o novo preço que nosso warrant teria com o passar dos dias.

PW1=PW0-THETA x n

Onde:

PW1=Novo preço do warrant

Pw0=Preço atual do warrant

n=Número de dias

Vega

Mede a variação do preço do warrant em euros se a volatilidade implícita aumentar em 1%. Quanto mais próximo estivermos do vencimento do warrant, menor será seu valor, ao contrário do theta. A volatilidade, por outro lado, tem um impacto maior quanto mais distante estivermos da data de vencimento.

Graças ao vega, podemos calcular qual seria o preço de nosso warrant se a volatilidade aumentasse ou diminuísse em 1% usando uma fórmula simples:

PW1=PW0 + Vega x (Vol1 – Vol0)

Onde:

PW1=Novo preço do warrant

PW0=Preço atual do warrant

Vol1=Nova volatilidade implícita do warrant

Vol0=Volatilidade atual do warrant

Riscos do warrant

Os warrants exigem monitoramento constante da posição e apresentam um alto risco se não forem gerenciados adequadamente. O valor dos prêmios pode sofrer grandes flutuações em um curto período de tempo. Em determinadas circunstâncias, parte ou todo o investimento pode ser perdido.

Negociação de warrants

Assim como ocorre com as opções, o comprador do warrant tem o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender o subjacente na data de vencimento. O exercício desse direito dependerá do preço do subjacente (preço de liquidação) naquele momento, em relação ao preço de exercício. Normalmente, ele é liquidado por diferença, com a diferença entre os dois preços sendo paga ao detentor.

O preço do warrant depende de vários fatores: o preço de mercado do subjacente em qualquer momento, o preço de exercício do warrant, a volatilidade do subjacente, a taxa de juros sem risco, o tempo até o vencimento e outros fatores que dependem da natureza do subjacente. Os dividendos, por exemplo, são relevantes na precificação de warrants de ações ou índices, enquanto o diferencial de taxa de juros entre moedas é relevante para warrants cambiais.

Diferença entre warants e opções

Embora semelhante, um warrant não é o mesmo que uma opção. Principalmente, podemos observar os seguintes aspectos:

Como são negociados: Os warrants geralmente são negociados bilateralmente, entre a empresa emissora e o investidor. Em contrapartida, as opções são negociadas abertamente no mercado, com uma câmara de compensação atuando como garantidora da transação. Por outro lado, no caso dos bônus de subscrição, é a instituição emissora que está garantindo a contraparte. Em termos simples, as opções são negociadas em mercados organizados, enquanto os warrants geralmente são negociados no mercado de balcão (OTC).

Possibilidades de emissão: os warrants só podem ser emitidos por determinadas instituições especializadas. Os investidores, então, compram esses derivativos e só podem negociá-los e, eventualmente, vendê-los depois de terem sido comprados. No caso das opções, entretanto, não há um único emissor.

Vencimento: As opções geralmente têm vencimento em meses, enquanto os bônus de subscrição, conforme mencionado acima, têm duração mais longa, geralmente superior a um ano e meio.

Vantagens e desvantagens dos warrants

Podemos apontar as seguintes vantagens dos warrants:

  • Eles permitem que você assuma uma posição de alta ou de baixa com risco relativamente baixo, pois o warrant não o obriga a executar a operação. É um direito, não uma obrigação.
  • São negociáveis.
  • Ele nos permite investir em um subjacente pagando um prêmio inferior ao preço à vista desse ativo de referência

    Entretanto, também devemos apontar algumas desvantagens:
  • Devemos lembrar que nos mercados de balcão não há câmara de compensação para proteger os investidores caso a contraparte não cumpra o contrato.
  • A negociação de warrants pode ser complicada e demorada, já que eles não costumam ser listados nos mercados maiores. Conforme mencionado, a negociação é feita no mercado de balcão. Portanto, os dados sobre emissões de warrants geralmente não estão prontamente disponíveis gratuitamente.
  • Diferentemente das opções, o preço não é definido pelo mercado, mas resulta de uma negociação, na qual o investidor pode estar em desvantagem (por exemplo, devido a menos informações).

Exemplo de um warrant

Um investidor compra um warrant call sobre as ações da empresa JU. Assim, ele espera que em 18 meses o preço suba de 10 euros (preço de hoje) para 12,5 euros. O contrato tem um vencimento de um ano e meio a um preço de exercício de 12,5 euros, o prêmio pago é de 2 euros e a proporção é de 2.

Podemos nos perguntar a que preço à vista o investidor começa a ganhar (isso é conhecido como ponto de equilíbrio). Podemos calculá-lo da seguinte forma:

12,5+ (2/2)=13,5

Em outras palavras, adiciono o strike mais o prêmio dividido pela proporção. No caso de warrants de venda, não adiciono, mas subtraio.

Vamos supor, seguindo o exemplo anterior, que se trata de um warrant de venda com strike de 9.

9-(2/2)=8

Ponto de equilíbrio de uma opção de compra de warrant = Strike + (Prêmio pago/ Índice)

Ponto de equilíbrio de um warrant put=Ataque – (Prêmio pago/ Índice)

Tickmill

8/ 10

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Execução rápida sem recotações, todas as estratégias de negociação permitidas.

Spreads desde 0.0 pips

Regulado por la FSA

*Tickmill não é regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) no Brasil. Não realizamos nenhuma atividade de marketing ativo nem oferta pública de valores para residentes no Brasil.

Depósito minimo:

R$508.39

Artigos Relacionados

O que é Teoria de DOW na análise técnica
A análise técnica é uma ferramenta essencial para os investidores que buscam obter vantaegens no mercado financeiro. Ela consiste em estudar os padrões de comportamento dos preços dos ativos, utilizando gráficos, indicadores e outras ferramentas m...