O que compõe um Mercado em baixa?

Bear market (ou mercado urso) é uma expressão em inglês para definir um mercado em baixa. Isso ocorre quando a cotação de um mercado diminui por um período prolongado de tempo.

Ou seja, bear market geralmente se refere a uma situação em que o valor das ações listadas na bolsa diminui. Isso, devido ao pessimismo generalizado e ao baixo ânimo dos investidores.

Para ser mais preciso, devemos considerar que, conforme a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês), um mercado em baixa ocorre quando a queda dos valores financeiros é de 20% ou mais. Isso, durante um período de pelo menos dois meses. Se a queda for de menor magnitude, apenas estaremos presenciando uma correção temporária do mercado.

Os mercados em baixa são frequentemente associados a quedas em todo o mercado ou em um índice representativo como o S&P 500. Ou seja, quando a diminuição no valor das ações é geral.

No entanto, os valores individuais ou as commodities também podem ser considerados em um mercado em baixa. Isso, se as condições descritas pela SEC forem atendidas.

Os mercados em baixa também podem ocorrer em conjunto com recessões econômicas, em geral. Assim, são o oposto dos mercados em alta, onde há um aumento no preço dos ativos.

Vale ressaltar que em um mercado em baixa podem ser observadas certas manifestações de otimismo. Mas estas duram apenas um curto período, e a tendência de queda é retomada.

É importante enfatizar que um mercado em baixa, ao contrário de uma correção, provavelmente não é um bom ponto de entrada para investir. Isso porque não se sabe quão prolongada ou quão forte será a queda nos valores financeiros em um bear market.

Como curiosidade, é chamado de bear ou bearish market pela maneira como os ursos atacam, de cima para baixo. Por outro lado, um mercado em alta é chamado de bull ou bullish, pois os touros atacam para cima empurrando com seus chifres. Se gostaria saber mais sobre a denominação dos mercados Acompanhe o nosso artigo “Touros e Ursos no Mercado Financeiros

Por que ocorre um mercado de baixa?

Em geral, os preços das ações dependem das expectativas dos futuros fluxos de caixa e lucros das empresas. Assim, os preços dos títulos podem cair se as perspectivas de crescimento se deteriorarem.

Longos períodos de queda nos preços dos ativos podem ser causados pelo efeito manada (a tendência de seguir o que a maioria está fazendo), a ansiedade e a pressa em se proteger das perdas.

Um mercado de baixa é definido como um período em que os investidores são mais avessos ao risco do que a buscá-lo, ou seja, preferem apostas seguras para proteger seu capital. Essa circunstância pode se prolongar por meses ou até anos.

Causas dos mercado de baixa

As causas dos mercados bear podem ser as seguintes:

  • Uma economia fraca, ou seja, um menor crescimento econômico que afeta o resultado das empresas. Além disso, geralmente se observa um baixo nível de emprego.
  • O estouro de uma bolha financeira, como ocorreu com a crise subprime em 2008.
  • Eventos extraordinários como pandemias, guerras ou crises geopolíticas.
  • Mudanças significativas de paradigma na economia, como a virada para uma economia da Internet.

Fases dos mercados de baixa

Os mercados bear passam geralmente por quatro fases:

  • 1ª Fase: Viemos de uma boa fase e há certa euforia. Assim, os investidores começam a sair do mercado aproveitando os altos preços, e dessa forma podem colher lucros no final deste período.
  • 2ª Fase: Na segunda fase, os preços das ações começam a cair significativamente. A atividade e os lucros das empresas começam a diminuir. Além disso, os indicadores econômicos, antes otimistas, mostram deterioração. Consequentemente, o estado de espírito se torna negativo e o pessimismo se espalha. Até mesmo, alguns investidores podem entrar em pânico.
  • 3ª fase: Na terceira fase, os especuladores começam a entrar no mercado, buscando comprar valores aproveitando os baixos preços. Isso provoca um aumento do volume de operações e também uma alta na cotação de alguns ativos, devido à maior demanda. Mas o mercado, em geral, continua em baixa.
  • 4ª Fase: Os preços das ações continuam caindo, embora a um ritmo mais lento. O mercado começa a girar para uma tendência de alta, já que os preços baixos e as notícias positivas voltam a atrair os agentes.

Como posso mitigar as perdas em um mercado de baixo?

Algumas estratégias que podem ser usadas em um bear market são:

  • Vendas a descoberto: Isso significa tomar emprestadas ações, para vendê-las e depois recomprá-las a um preço mais baixo. Dessa forma, o investidor obtém lucros com a queda do ativo. Por exemplo, o agente pode vender um valor a 20 reais e comprá-lo mais tarde a 15 reais, ganhando na operação 5 reais (Este lucro se multiplica se operar com um pacote de ações).
  • Hedging: Esta estratégia consiste em tomar uma posição contrária à posição já existente. Por exemplo, suponhamos que o investidor comprou ações na bolsa americana. Para se proteger, pode ficar vendido (vender a descoberto) em um índice como o S&P 500. Assim, as perdas que possam ser geradas pela queda das ações em que o agente investiu e que talvez queira manter a longo prazo serão compensadas.
  • Buscar ativos refúgio: O investidor pode optar por ativos refúgio como o ouro, cuja demanda tende a aumentar em momentos de incerteza. Isso, sem esquecer que este ativo também pode mostrar fortes flutuações.
  • Investir em valores seguros: Pode-se investir em setores com menor volatilidade em sua cotação, como são as utilities, empresas de serviços básicos como água e eletricidade. Estas se caracterizam por ter uma demanda constante, independentemente do ciclo econômico. Algo similar ocorre com o setor da saúde e com o consumo de alimentos e outros bens básicos.

Exemplos de mercados baixistas

Um exemplo de mercado baixista pode ser a crise subprime que se gerou nos Estados Unidos desde 2007 e que se prolongou até 2009. Sua duração foi de 17 meses e o S&P 500 mostrou uma queda de 50%, segundo o portal Investopedia.

Outro exemplo de mercado baixista poderia ser o crash da bolsa de 1929 nos EUA, e que foi seguido pela Grande Depressão que se prolongou até a Segunda Guerra Mundial. Assim, persistiu um mercado baixista durante cerca de uma década.

Mercados seculares baixistas

Os mercados baixistas podem durar vários anos. Um exemplo seria o mercado japonês que não recuperou os níveis de 1990 até 2020. Isso é conhecido como mercado secular baixista.

Dentro dos mercados seculares baixistas, ocorrem repiques em que as ações ou os índices sobem por um tempo. No entanto, os ganhos não se mantêm e os preços recuam para níveis ainda mais baixos.

Em geral, um mercado secular, seja baixista ou altista, se caracteriza por ter uma tendência marcada durante um tempo prolongado. Isso, produto de forças que podem prevalecer por vários anos.

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados