Descubra o que é slippage e as táticas para evitar

O slippage pode ocorrer por diversos motivos, como a volatilidade do mercado, a liquidez do ativo, o tipo de ordem utilizada, o tempo de resposta da plataforma, entre outros. 

Ele pode ser tanto negativo quanto positivo, dependendo da direção da diferença entre o preço esperado e o executado. No entanto, na maioria das vezes, o slippage é negativo e reduz a rentabilidade das operações.

Se você quer saber mais sobre o assunto e como ele afeta suas operações financeiras, continue lendo este texto. 

Por aqui, você vai aprender mais sobre o funcionamento do livro de ofertas, os tipos de ordens, os fatores que influenciam o slippage e as estratégias para reduzi-lo. 

Não perca essa oportunidade de aprimorar seus conhecimentos e melhorar seus resultados no mercado financeiro!

Como funciona o slippage?

O slippage é um fenômeno que ocorre quando há uma diferença entre o preço que você espera pagar ou receber por um ativo ou derivativo e o preço que você realmente paga ou recebe quando a operação é executada. Essa diferença pode ser positiva ou negativa para você, dependendo da direção do movimento do preço.

Ele acontece porque o mercado financeiro é dinâmico e os preços podem mudar rapidamente em função da oferta e da demanda. 

Quando você envia uma ordem de compra e venda, ela entra em uma fila no livro de ofertas, que é onde ficam registradas todas as solicitações dos participantes do mercado. 

A sua ordem só será executada quando houver uma contrária, que combine com o seu preço. 

Porém, nesse intervalo de tempo, o preço pode variar e a sua ordem pode ser executada em um preço diferente do esperado.

A ação de slipagem — nome em português — é mais comum em períodos de alta volatilidade, quando os preços oscilam muito, e em operações de curta duração, como trading, que exigem rapidez e precisão. 

Para evitar ou reduzir o slippage, é importante usar estratégias adequadas, como limitar o preço das ordens, adotar ferramentas atualizadas, escolher os melhores horários para operar e acompanhar o livro de ofertas e o gráfico de preços.

O que é tolerância de slippage?

Tolerância de slippage é o termo usado para definir o desvio máximo aceitável entre o preço esperado de uma operação no mercado financeiro e o preço real em que ela é executada

Por exemplo, se você quer comprar uma ação por R$ 10,00, mas na hora de enviar a ordem o preço sobe para R$ 10,05, você teve um slippage de R$ 0,05 por ação.

Como evitar o slippage?

Para evitar ou reduzir o slippage, existem algumas dicas que podem ser seguidas:

  • Conhecer bem o mercado em que se está operando;
  • Escolher uma plataforma confiável e rápida;
  • Usar ordens limitadas em vez de ordens a mercado;
  • Definir uma tolerância de slippage adequada;
  • Acompanhar de perto as oscilações de preço dos ativos.

Conhecer bem o mercado em que se está operando

Saber quais são os horários de maior movimentação, quais são os ativos mais líquidos, quais são as tendências e os padrões de comportamento, etc.

Escolher uma plataforma confiável e rápida

Optar por uma corretora ou uma exchange que tenha uma boa reputação, que ofereça uma conexão estável e segura, que tenha uma interface simples e intuitiva, que tenha um bom suporte ao cliente, entre outros.

Leia também: Melhores corretoras para investir a partir do Brasil

Usar ordens limitadas em vez de ordens a mercado

As ordens limitadas permitem definir um preço máximo ou mínimo para comprar ou vender um ativo, garantindo que a operação só será executada se o preço estiver dentro do limite estabelecido. 

Já as ordens a mercado, por outro lado, são executadas imediatamente pelo melhor preço disponível no momento, o que pode gerar um slippage maior.

Definir uma tolerância de slippage adequada

A tolerância de slippage deve ser definida de acordo com o perfil de risco e o objetivo de retorno do investidor, levando em conta também as características do mercado e do ativo.

Acompanhar de perto as oscilações de preço dos ativos

Estar atento às mudanças de preço dos ativos que se pretende negociar, verificar as cotações em tempo real, analisar os gráficos e os indicadores técnicos.

É bom ativar o RLP?

O RLP (Retail Liquidity Provider) é um serviço gratuito da B3 que traz mais liquidez para as operações da Bolsa de Valores, como minicontratos e ações. 

Ele funciona da seguinte forma: quando você envia uma ordem de compra ou venda de um ativo, a corretora ou a plataforma de investimento pode atuar como a contraparte da sua operação, garantindo que ela seja executada pelo melhor preço disponível no momento.

Ativar o RLP pode ser bom para você se você busca mais agilidade, eficiência e economia nas suas operações na Bolsa. Com o RLP, você pode:

  • Aproveitar as oportunidades do mercado com mais rapidez, pois as suas ordens são executadas imediatamente pela corretora ou pela plataforma de investimento;
  • Reduzir os custos operacionais, pois você paga menos corretagem e emolumentos, além de evitar o slippage;
  • Melhorar a sua rentabilidade e performance, pois você consegue negociar pelo melhor preço possível, sem depender da oferta e da demanda do mercado.

No entanto, ativar o RLP também pode ter algumas desvantagens, como:

  • Perder a transparência das suas operações, pois você não sabe quem é a contraparte da sua ordem;
  • Assumir um risco maior, pois você depende da solvência e da idoneidade da corretora ou da plataforma de investimento que atua como a sua contraparte;
  • Receber um tratamento diferenciado, pois você pode ter acesso a preços e condições diferentes dos demais investidores que não aderiram ao RLP.

Portanto, a decisão de ativar o RLP depende do seu perfil de investidor, dos seus objetivos e das suas preferências. Você deve avaliar os prós e os contras do serviço e verificar se ele está alinhado com a sua estratégia e com o seu nível de risco.

Dica de leitura: O que é um Provedor de Liquidez?

Slippage x spread: qual a diferença?

Spread é a diferença entre os preços de compra e o de venda de um ativo. Por outro lado, o slippage ocorre quando o preço de execução de uma ordem difere do preço esperado. 

Enquanto o primeiro é uma característica do mercado e que pode gerar lucro para as corretoras, o segundo é intrínseco à execução de ordens e não tem influência da plataforma escolhida para a operação.

Slippage e spread são dois conceitos importantes, que todo investidor deve conhecer, porque ambos afetam a rentabilidade das operações. 

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Acesse nosso comparador de brokers e dê um passo à frente como investidor, escolhendo a plataforma que melhor se adequa às suas estratégias!

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados