Como funciona a alavancagem financeira?

O termo Alavancagem Financeira é um dos mais ouvidos no mundo dos investimentos. E como sabemos que muitas pessoas têm dúvidas a respeito, decidimos criar este post, onde explicaremos o que é, classificações e como calculá-lo.

O que é a alavancagem financeira?

A alavancagem financeira consiste em utilizar endividamentos para financiar qualquer operação. Em outras palavras, quando vamos realizar uma operação, investimos nosso dinheiro, além do valor que recebemos através de um crédito. De tal maneira que se estabelece uma proporção entre o capital investido e o empréstimo ou crédito. O resultado dessa operação, se for bem-sucedida, é a multiplicação dos lucros com uma excelente rentabilidade de acordo com a proporção da alavancagem.

O principal mecanismo para a alavancagem é através do endividamento, que permite investir mais dinheiro do que temos graças ao que pedimos emprestado (em troca de juros). No entanto, a dívida não é a única ferramenta pela qual se pode conseguir a alavancagem financeira, mas existem muitos instrumentos financeiros nos quais é necessário deixar uma garantia do total investido. Além disso, nas opções financeiras, como compramos um direito sobre um ativo subjacente, que geralmente tem um preço muito maior do que a prima, gera-se um efeito de alavancagem.

Em outras palavras, com alavancagem financeira, investe-se mais dinheiro do que realmente se tem. Desta forma, as pessoas podem chegar a obter mais benefícios (ou mais perdas) do que se tivessem investido apenas o capital disponível. Portanto, uma operação alavancada (com dívida) tem maior rentabilidade em relação ao capital que foi investido.

Classificação da Alavancagem financeira

A alavancagem financeira pode trazer 3 resultados possíveis:


Alavancagem financeira positiva
Isso ocorre quando o retorno do investimento é superior ao custo da dívida em que se incorreu. Por exemplo, se for feito um crédito de 10.000 a uma taxa de juros anual de 10%, pagando 1.000 de juros, com esse investimento compram-se ações de uma empresa, que no ano dará um retorno de 1.500; o retorno é positivo, pois ganhou-se 1.500 dos quais se pagaram 1.000 como custo do crédito, resultando em um retorno líquido positivo de 500.

Alavancagem financeira negativa
É gerada quando o retorno dos investimentos feitos com a dívida é inferior ao custo da dívida. Ou seja, a alavancagem financeira negativa ocorre quando a taxa de retorno dos ativos é inferior à taxa de juros paga pelas passivos.

Alavancagem financeira neutra
Conta-se com uma alavancagem financeira neutra quando o que foi ganho com os investimentos financiados é igual ao que foi pago pelos passivos que financiaram os investimentos (não ganha nem perde).

Como se calcula a alavancagem financeira?

O grau de alavancagem geralmente é medido em unidades fracionárias. Uma alavancagem de 1:2, por exemplo, significa que para cada euro investido, está se investindo dois euros, ou seja, a dívida também é de um euro. Alavancagem 1:3 é que para cada euro investido há dois euros de dívida.

Portanto, a fórmula para calcular a alavancagem financeira de uma operação será:

Alavancagem Financeira

Por exemplo, se investimos do nosso próprio dinheiro 1.000 euros, mas o valor do nosso investimento (seja porque estamos usando dívida ou produtos derivados) é de 10.000 euros. A alavancagem será de 1:10:

Alavancagem Financeira

Quando a alavancagem financeira é resultado de dívida, costuma-se usar esta outra fórmula para calcular a porcentagem de alavancagem que estamos usando:

Alavancagem Financeira

Todo investidor deve diversificar seu portfólio em diferentes produtos. Dependendo do nosso nível de aversão ao risco, destinaremos uma porcentagem maior ou menor para aqueles produtos que podem nos trazer maiores benefícios, sabendo que com isso assumiremos um nível de risco maior. As posições de maior risco, não devem exceder 10%-15% do total do nosso portfólio.

Para essa parte do portfólio, poderíamos usar produtos alavancados, com os quais conseguimos uma maior exposição no mercado do que teríamos investindo à vista com outros tipos de produtos.

Que tipo de derivativos financeiros usam alavancagem?

Realmente existem vários instrumentos financeiros que podem operar em maior ou menor medida com alavancagem. Vamos ver quais são:

Alavancagem em futuros

A alavancagem em futuros é o uso da alavancagem para negociar contratos futuros, o que permite aos operadores controlar uma posição maior do que poderiam controlar com seu capital.

As operações com alavancagem podem ser usadas para obter lucros tanto em mercados de alta como de baixa. No entanto, a alavancagem também aumenta o risco de perdas, pois os operadores podem acabar perdendo mais dinheiro do que teriam depositado. Por exemplo, se for usado um ratio de alavancagem de 2:1, então para cada 1$ depositado, podem ser comprados 2$ de contratos.

Portanto, para poder fazer uso da alavancagem em um contrato futuro, é necessário depositar uma garantia no momento da compra (do contrato), e deve existir outra quantidade na data de fechamento da sessão.

Se o valor do dinheiro no mercado for inferior ao da garantia, o corretor fará uma chamada de margem pela diferença, e se não for atendida, procederá à liquidação da posição. Se o diferencial (negativo) for muito grande, o investidor pode acabar perdendo boa parte de todo o seu capital depositado no corretor.

Por esse motivo, a alavancagem deve ser usada com cautela e apenas por operadores experientes. Quando a alavancagem é usada corretamente, pode ser uma poderosa ferramenta para obter lucros no mercado de futuros.

Alavancagem em opções

As opções são outro derivativo que pode suportar altos níveis de alavancagem. Na verdade, é praticamente a mesma coisa que no caso dos futuros, apenas que neste caso, quem assume todo o risco é o vendedor. Em vez de depositar uma garantia, o comprador de uma opção, deve pagar um prêmio (que geralmente será o risco de perda que o vendedor calcula no momento presente e até que o contrato seja extinto).

Se você opera alavancado, por exemplo em uma proporção de 1:2, cada euro equivale a dois euros de poder de compra, então você multiplica seu capital e tem acesso para comprar um maior número de opções.

Se o investimento for bem, no momento em que decidir se desfazer delas, terá ganho uma boa porcentagem, maior do que teria sido com o capital inicial que tinha. Por outro lado, se correr mal, para compensar as perdas, deverá contribuir com parte do capital disponível que tinha reservado para outros efeitos, podendo chegar a perder boa parte do mesmo.

Justamente por isso, para operar alavancado é fundamental ter algum grau de experiência.

Em resumo, o investimento alavancado é uma ferramenta para potencializar os resultados de nossos investimentos, tanto os bons rendimentos quanto os ruins. Nesse sentido, devemos estar cientes de que o perfil do investidor é fundamental. No entanto, um dos principais problemas do investimento com alavancagem é a falta de conhecimento sobre os veículos de investimento que nos permitem fazer esse tipo de investimento, portanto, conhecer essas ferramentas, como elas funcionam e os produtos com os quais podemos realizar essas estratégias, nos permitirá desenvolver uma estratégia de investimento própria para alcançar os objetivos que estabelecemos para nossos investimentos.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento