O que é o EBITDA? | Cálculos e análises

O EBITDA é um dos indicadores financeiros mais importantes na hora de realizar a análise fundamental de uma empresa, pois mede a margem operacional que uma empresa possui. O seu nome vem da sigla em inglês para “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização” (Earnings before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization).

Neste artigo, vamos entender o que é o EBITDA, para que serve, como é calculado e qual é a sua análise ou interpretaçãon.

O que o EBITDA de uma empresa mede?

É responsável por medir o lucro bruto de exploração da empresa, calculado antes da dedutibilidade das despesas financeiras.

Com esta medição, é possível comparar as empresas do mesmo setor que utilizam o indicador EBITDA. Assim, é realizada uma análise objetiva dos fluxos de caixa, concluindo qual empresa é mais rentável entre todas.

Para que serve o EBITDA?

A principal utilidade do EBITDA é que mostra os resultados de um projeto sem considerar os aspectos financeiros ou fiscais.

Adicionalmente, o EBITDA pode ser usado como um indicador da rentabilidade do negócio, ao permitir obter o estado de perdas e ganhos da empresa.

A vantagem do EBITDA é que exclui os mencionados aspectos financeiros e tributários, de depreciações e amortizações, podendo medir o resultado além de certas situações nas empresas e por diferentes razões como um financiamento favorável, tratamento fiscal específico e/ou a quantificação de depreciações.

Um detalhe a ser levado em conta é que o EBITDA não reflete o fluxo de caixa da atividade, pois não anexa a variação do capital de giro ou dos investimentos em ativo fixo.

É importante destacar que, ao considerar o EBITDA como fluxo, considera-se um erro, pois se for interpretado como o fluxo total de caixa, decisões erradas podem ser tomadas por não representar o real potencial de valor da empresa.

Como o EBITDA é calculado?

O cálculo do EBITDA é feito a partir de uma fórmula simples. Para facilitar sua aplicação, os passos para realizar a operação matemática são:

  1. Calcule o lucro ou lucro líquido da empresa, subtraindo as despesas e custos das receitas na demonstração de resultados.
  2. Adicione os custos de depreciação.
  3. Adicione os custos de amortização.

Portanto, a fórmula para o cálculo do EBITDA seria a seguinte:

(Receitas de atividades ordinárias – Custos de vendas – Despesas administrativas e de vendas) + Depreciação + Amortização = EBITDA.

O que acontece se o EBITDA for positivo?

Se o cálculo do EBITDA resultar em um valor positivo, significa que a operação da empresa é lucrativa.

No entanto, a lucratividade final dependerá da gestão em relação às políticas de financiamento, tributação, amortização e depreciação da empresa.

O que acontece se o EBITDA for negativo?

Como se pode imaginar, um EBITDA negativo é sinônimo de um projeto, negócio ou empresa que não é lucrativo, nem mesmo antes da aplicação das despesas financeiras.

Essencialmente, é um critério que permite ao investidor descartar completamente uma ideia, antes que as perdas sejam maiores. Ou, por outro lado, traçar um plano de investimento melhorado, com uma estratégia que possa ser lucrativa ao longo do tempo.

Embora o EBITDA negativo não faça parte da demonstração de resultados das empresas, é um indicador muito utilizado como referência sobre suas atividades, porque se refere à sua capacidade de gerar lucros, considerando apenas sua atividade produtiva.

 

Qual a diferença entre o EBITDA e a Margem EBITDA?

Embora possam parecer idênticos, ambos os termos são diferentes entre si, aplicados a contextos diferentes. Por sua vez, é importante mencionar que a margem EBITDA é calculada a partir do EBITDA, portanto, dependerá do seu resultado.

Por um lado, o EBITDA, como já explicamos, mede a exploração bruta da empresa e os lucros ou perdas que percebe antes de assumir suas despesas financeiras. Ou seja, é o resultado bruto de sua operação antes da dedução de impostos, dívidas, depreciações e amortizações.

Por outro lado, a margem EBITDA usa o EBITDA para determinar a quantidade de capital disponível para assumir o próximo pagamento de despesas financeiras. Paralelamente, também é conhecido como margem operacional, pois avalia o potencial de uma empresa para converter receitas em lucros, uma vez que as imposições fiscais são assumidas.

Como interpretar a margem EBITDA?

Para interpretar a margem EBITDA, é necessário o resultado de seu coeficiente que envolve o valor do EBITDA entre as vendas totais.

O valor do EBITDA é adquirido a partir de sua fórmula, enquanto as vendas totais são obtidas a partir do Balanço Financeiro da empresa.

Após sua aplicação, é interpretado da seguinte maneira:

“Para cada unidade monetária de venda obtida, os centavos restantes serão refletidos para o montante destinado a enfrentar as obrigações fiscais da empresa”.

Quais são as vantagens e desvantagens do EBITDA?

As principais vantagens do EBITDA são:

  • Permite encurtar o caminho na hora de estimar o fluxo de caixa disponível da empresa para pagar suas dívidas após subtrair suas despesas mais importantes. Dito de outra forma, o EBITDA permite calcular a taxa de cobertura da dívida que possuem.
  • Realização de comparações do histórico da empresa ao longo de sua operação.
  • Outra vantagem é sua utilidade para comparar entre empresas, comparar dados históricos das mesmas empresas e ao mesmo tempo comparar com os dados da indústria.
  • O EBITDA permite conhecer a informação não influenciada pelo alavancamento financeiro, pelos impostos nem pelos custos de amortização. Subtraindo para seu cálculo esses elementos, pode-se conhecer melhor a situação financeira das empresas.

Assim como desfruta de uma série de benefícios, o EBITDA apresenta algumas desvantagens:

  • O EBITDA não contempla nem reflete as mudanças no capital de giro da empresa.
  • Também não reflete a necessidade da empresa de fazer investimentos.
  • O EBITDA é um múltiplo ou resultado que é sensível às mudanças, por isso deve ser ajustado constantemente se não se quer cometer interpretações erradas.

Como você pode ver, o EBITDA é um indicador financeiro que pode ser muito útil para conhecer a rentabilidade de um projeto, mas é importante destacar que não deve ser analisado de forma isolada, pois pode levar a erros de interpretação.

 

 

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento