O que é uma taxa de desconto?

A taxa de desconto é uma medida do custo do dinheiro ao longo do tempo. Refere-se à taxa de juros usada para determinar o valor presente dos fluxos de caixa futuros. Em outras palavras, é a taxa na qual os fluxos de caixa futuros são descontados para calcular seu valor presente em termos de hoje. Esta taxa reflete o valor do dinheiro no tempo e leva em conta o fato de que um real recebido no futuro tem menos valor do que um real recebido hoje devido à possibilidade de investi-lo ou ganhar juros durante esse tempo. É usado no modelo de desconto de fluxo de caixa (DCF, por suas siglas em inglês), que é uma técnica comumente usada para avaliar o valor das ações.

No modelo DCF, a taxa de desconto é usada para calcular o valor presente de um fluxo de caixa futuro. O fluxo de caixa futuro é o dinheiro que se espera que um investimento gere no futuro, e o valor presente é o valor atual desse fluxo de caixa. Ao descontar o fluxo de caixa futuro a uma taxa de desconto, reflete-se o fato de que o dinheiro tem um valor menor hoje do que no futuro.

A taxa de desconto é selecionada com base no retorno esperado de outros investimentos de risco semelhante e no risco do investimento em questão. Geralmente, espera-se que investimentos de maior risco tenham uma taxa de desconto mais alta, pois espera-se que gerem menos lucros ao longo do tempo.

A taxa de desconto é um elemento chave no modelo DCF e é importante selecionar a taxa de desconto adequada para refletir o custo do dinheiro ao longo do tempo e o risco do investimento. Ao calcular o valor intrínseco de uma ação usando o modelo DCF, a taxa de desconto é usada para determinar se a ação está supervalorizada ou subvalorizada em relação ao seu preço de mercado.

A taxa de desconto pode variar dependendo do contexto e do propósito da avaliação financeira. Alguns exemplos de situações em que a taxa de desconto é usada incluem:

  1. Avaliação de Projetos de Investimento: Ao avaliar a viabilidade de um projeto de investimento, os fluxos de caixa futuros esperados são descontados usando uma taxa de desconto para determinar se o projeto é rentável e se supera o custo de oportunidade de investir em outras alternativas.
  2. Avaliação de Empresas: Na avaliação de empresas, fluxos de caixa projetados são usados e descontados a uma taxa que reflete o risco e o retorno esperado para determinar o valor presente da empresa.
  3. Avaliação de Títulos e Valores Financeiros: Na avaliação de títulos, ações e outros valores financeiros, a taxa de desconto é utilizada para calcular o valor presente dos fluxos de caixa futuros esperados.
  4. Análise de Rentabilidade: Na análise de rentabilidade de investimentos financeiros, como ações ou títulos, a taxa de desconto é comparada com a taxa de retorno esperada para avaliar a atratividade do investimento.

Relação com as taxas de juros

As taxas de juros influenciam diretamente a taxa de desconto. Quando as taxas de juros são altas, os fluxos de caixa futuros são descontados a uma taxa maior, diminuindo seu valor presente. Quando as taxas de juros são baixas, os fluxos de caixa futuros são descontados a uma taxa menor, aumentando seu valor presente.

Esta relação entre a taxa de desconto e as taxas de juros é fundamental na avaliação de ativos, projetos de investimento e decisões financeiras em geral. As mudanças nas taxas de juros podem ter um impacto significativo na avaliação de oportunidades de investimento e na determinação do valor presente de fluxos de caixa futuros.

Exemplo de taxa de desconto

Suponhamos que você está avaliando a viabilidade de investir em um projeto que gerará fluxos de caixa nos próximos cinco anos. Os fluxos de caixa anuais esperados são os seguintes:

  • Ano 1: 10.000€
  • Ano 2: 12.000€
  • Ano 3: 15.000€
  • Ano 4: 18.000€
  • Ano 5: 20.000€

Agora, para calcular o valor presente líquido (VPL) desses fluxos de caixa, você precisa aplicar uma taxa de desconto apropriada. Suponhamos que a taxa de desconto que você decide usar é de 8% ao ano, que reflete seu custo de oportunidade ou requisito de rentabilidade para este tipo de projeto.

O cálculo do valor presente líquido para cada ano seria:

  • Ano 1: 10.000 / (1+0.08)^1 ≈ 9,259
  • Ano 2: 12.000 / (1+0.08)^2 ≈ 10,582
  • Ano 3: 15.000 / (1+0.08)^3 ≈ 11,512
  • Ano 4: 18.000 / (1+0.08)^4 ≈ 12,067
  • Ano 5: 20.000 / (1+0.08)^5 ≈ 12,595

O valor presente líquido é a soma dos valores presentes individuais dos fluxos de caixa:

VPL = 9.259 + 10.582 + 11.512 + 12.067 + 12.595 ≈ 56.015

Se o valor presente líquido é positivo, o projeto pode ser considerado viável, pois gera mais valor do que custa investir. Se for negativo, o projeto pode não ser rentável. A taxa de desconto desempenha um papel crítico neste cálculo, pois afeta a avaliação atual dos fluxos de caixa futuros e, portanto, o resultado final da avaliação do projeto.

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados

Imposto de Renda e Investimentos em Ações
Investir em ações é uma estratégia popular para muitos brasileiros em busca de crescimento financeiro. No entanto, é crucial entender as obrigações fiscais relacionadas a esses investimentos, especialmente no que diz respeito ao Imposto de Renda. ...