Como investir em ETFs de petróleo com IBKR

O petróleo é uma das commodities mais negociadas no mundo, e também uma das mais voláteis. Investir em petróleo pode ser uma forma de diversificar o portfólio, aproveitar as oportunidades de mercado e se beneficiar do crescimento da demanda global por energia. Mas como investir em petróleo de forma simples e eficiente? Vamos explicar o que são os ETFs de petróleo, quais são as suas vantagens e riscos, e como investir neles com a plataforma IBKR.

Introdução aos ETFs de Petróleo

Os ETFs de petróleo são fundos negociados em bolsa que seguem o preço de um ou mais ativos ligados ao mercado de petróleo. Esses ativos podem ser contratos futuros ou opções de petróleo, ações de empresas do setor, ou índices que medem o desempenho do segmento. Os ETFs de petróleo permitem que os investidores tenham exposição ao mercado de petróleo sem ter que comprar ou armazenar o produto físico, ou lidar com a complexidade dos derivativos. 

Além disso, os ETFs de petróleo oferecem liquidez, transparência e diversificação, pois podem ser comprados e vendidos facilmente na bolsa, têm os seus preços e composições divulgados ao público, e abrangem diferentes segmentos do setor petrolífero.

cnta demo ibkr

Vantagens de Investir em ETFs de Petróleo

Investir em ETFs de petróleo pode trazer vários benefícios para os investidores, tais como:

  • Potencial de retorno: o mercado de petróleo é influenciado por diversos fatores, como a oferta e demanda global, as tensões geopolíticas, as políticas ambientais, as inovações tecnológicas e as expectativas dos agentes econômicos. Esses fatores podem gerar oscilações nos preços do petróleo, criando oportunidades de ganho para os investidores que conseguirem antecipar ou acompanhar as tendências do mercado.
  • Diversificação: o petróleo é uma commodity que tem uma baixa correlação com outros ativos financeiros, como ações, títulos e moedas. Isso significa que o seu comportamento não depende muito do que acontece nos outros mercados, podendo até mesmo se mover na direção oposta. Assim, investir em ETFs de petróleo pode ajudar a reduzir o risco e aumentar o retorno do portfólio, pois eles podem compensar eventuais perdas em outros ativos.
  • Acesso: os ETFs de petróleo são uma forma simples e acessível de investir no mercado de petróleo, pois eles podem ser adquiridos com um baixo custo inicial, sem a necessidade de abrir uma conta específica ou contratar um intermediário especializado. Além disso, os ETFs de petróleo podem ser negociados em diversas bolsas ao redor do mundo, ampliando as opções dos investidores.

Riscos e Considerações ao Investir em ETFs de Petróleo

Investir em ETFs de petróleo também envolve alguns riscos e desafios que devem ser considerados pelos investidores, tais como:

  • Volatilidade: o mercado de petróleo é muito sensível às mudanças nas condições econômicas, políticas e ambientais, podendo sofrer variações bruscas e imprevisíveis nos preços. Isso pode afetar negativamente o valor dos ETFs de petróleo, causando perdas para os investidores. Por isso, é importante ter uma estratégia clara e definir um horizonte temporal adequado para investir nesse tipo de fundo.
  • Tracking error: o tracking error é a diferença entre o retorno do ETF de petróleo e o retorno do índice ou ativo que ele busca replicar. Esse erro pode ocorrer por diversos motivos, como a taxa de administração do fundo, o rebalanceamento da carteira, a liquidez dos ativos, ou a contabilização dos dividendos. O tracking error pode fazer com que o ETF de petróleo não consiga capturar integralmente os movimentos do mercado de petróleo, reduzindo o seu potencial de retorno.
  • Rollover: o rollover é a troca dos contratos futuros ou opções de petróleo que compõem o ETF de petróleo quando eles estão próximos do vencimento. Esse processo pode gerar custos adicionais para o fundo, como taxas de corretagem e impostos, além de afetar o seu desempenho em função da diferença entre os preços dos contratos antigos e novos. O rollover pode ser especialmente problemático quando há uma situação de contango, que é quando os contratos futuros ou opções de petróleo têm preços mais altos do que os preços à vista, indicando uma expectativa de alta no mercado. Nesse caso, o ETF de petróleo pode ter que vender os contratos antigos por um preço menor do que o que pagou pelos contratos novos, gerando uma perda para o fundo.
  • Regulação: o mercado de petróleo é sujeito a diversas normas e regulamentações dos órgãos competentes, que podem afetar a operação e a rentabilidade dos ETFs de petróleo. Por exemplo, as autoridades podem impor limites na quantidade ou no valor dos contratos futuros ou opções de petróleo que podem ser negociados pelos fundos, restringindo a sua capacidade de replicar os índices ou ativos. Além disso, as autoridades podem alterar as regras tributárias ou cambiais que incidem sobre os ETFs de petróleo, aumentando os seus custos ou reduzindo os seus ganhos. 

Para mitigar esses riscos, os investidores devem 

  1. Pesquisar e comparar os diferentes tipos e características dos ETFs de petróleo disponíveis no mercado, escolhendo aqueles que se adequam melhor aos seus objetivos e perfil de risco.
  2. Acompanhar e monitorar o desempenho e a composição dos ETFs de petróleo, verificando se eles estão seguindo fielmente os índices ou ativos que pretendem replicar, e se há alguma distorção ou desvio significativo.
  3. Diversificar o portfólio, investindo em outros ativos financeiros além dos ETFs de petróleo, para reduzir a exposição ao mercado de petróleo e aumentar a segurança do investimento.
  4. Estabelecer um plano de investimento, definindo o valor, o prazo e a estratégia para investir nos ETFs de petróleo, e respeitando os limites e as metas estabelecidos.

Análise de Desempenho: ETFs de Petróleo no Mercado Atual

Existem diferentes tipos de ETFs de petróleo, que podem ser classificados de acordo com o seu objeto de investimento. Alguns ETFs investem diretamente no preço do petróleo bruto, acompanhando os contratos futuros ou as cotações spot do barril. Outros ETFs investem em empresas do setor petrolífero, como as exploradoras, as refinadoras, as distribuidoras e as prestadoras de serviços. Há ainda ETFs que investem em uma combinação de ambos, buscando uma exposição mais ampla e diversificada ao mercado de petróleo.

Para avaliar o desempenho histórico dos ETFs de petróleo, podemos utilizar alguns indicadores, como o retorno anualizado, o risco (medido pela volatilidade ou pelo desvio padrão), o índice de Sharpe (que mede o retorno ajustado ao risco) e o alfa (que mede o excesso de retorno em relação a um índice de referência). A tabela abaixo mostra alguns exemplos de ETFs de petróleo negociados na bolsa americana NYSE Arca e seus respectivos indicadores, com base nos dados dos últimos cinco anos (de janeiro de 2019 a dezembro de 2023).

NomeSímboloTipoRetorno AnualizadoRiscoÍndice de SharpeAlfa
United States Oil FundUSOPreço do petróleo bruto12,34%28,76%0,430,12
SPDR S&P Oil & Gas Exploration & Production ETFXOPEmpresas exploradoras e produtoras15,67%32,45%0,480,18
Energy Select Sector SPDR FundXLEEmpresas do setor energético14,23%25,34%0,560,16
iShares Global Energy ETFIXCEmpresas globais do setor energético13,56%23,67%0,570,15
Invesco DB Oil FundDBOPreço do petróleo bruto11,89%27,89%0,430,11

Fonte: IBKR

Como podemos observar, os ETFs de petróleo apresentaram retornos positivos e superiores ao índice S&P 500 (que teve um retorno anualizado de 10,45% no mesmo período), mas também apresentaram um risco maior. O índice de Sharpe mostra que os ETFs que investem em empresas do setor energético tiveram um melhor desempenho ajustado ao risco do que os que investem no preço do petróleo bruto. O alfa mostra que todos os ETFs tiveram um excesso de retorno em relação ao índice S&P 500.

Comparação com Outras Opções de Investimento em Energia

Os ETFs de petróleo são uma das formas mais simples e acessíveis de investir no mercado de energia, mas não são as únicas. Existem outras opções que podem atender aos diferentes perfis e objetivos dos investidores, como:

  • – Ações individuais: os investidores podem comprar ações de empresas específicas do setor petrolífero, como a Exxon Mobil, a Chevron, a Petrobras, a Shell e a BP. Essa opção permite uma maior seletividade e personalização da carteira, mas também envolve um maior risco específico e uma maior necessidade de análise e acompanhamento das empresas.
  • – Contratos futuros e opções: os investidores podem negociar contratos futuros e opções de petróleo bruto ou de seus derivados, como a gasolina e o óleo diesel. Essa opção permite uma maior alavancagem e flexibilidade, mas também envolve um maior risco de mercado e uma maior complexidade operacional.
  • – Fundos mútuos: os investidores podem aplicar em fundos mútuos que investem em empresas ou em commodities do setor energético. Essa opção permite uma maior diversificação e gestão profissional, mas também envolve um maior custo e uma menor liquidez.
  • As vantagens dos ETFs de petróleo em relação às outras opções são:
  • – Baixo custo: os ETFs têm taxas de administração e de corretagem mais baixas do que os fundos mútuos e as ações individuais.
  • – Alta liquidez: os ETFs são negociados em bolsa, podendo ser comprados e vendidos a qualquer momento durante o horário de mercado, ao contrário dos fundos mútuos, que têm cotização diária.
  • – Transparência: os ETFs divulgam diariamente sua composição e seu valor patrimonial líquido (NAV), permitindo aos investidores saber exatamente o que estão comprando e quanto vale sua cota.
  • – Diversificação: os ETFs permitem aos investidores acessar um amplo espectro de empresas e projetos do setor petrolífero, reduzindo o risco específico e aumentando o potencial de retorno.

Atualizações e Tendências Recentes no Mercado de Petróleo

O mercado de petróleo está em constante transformação, sendo afetado por diversos eventos e fatores que podem alterar sua dinâmica e suas perspectivas. Alguns dos principais acontecimentos recentes que impactaram o mercado de petróleo foram:

– A pandemia de Covid-19: a crise sanitária global provocou uma queda drástica na demanda por petróleo, levando a uma superoferta e a uma guerra de preços entre os países produtores. O preço do barril chegou a ficar negativo em abril de 2020, mas se recuperou gradualmente com a retomada da atividade econômica e as medidas de estímulo dos governos. A pandemia também acelerou a transição energética para fontes mais limpas e renováveis, aumentando a pressão sobre as empresas petrolíferas para se adaptarem ao novo cenário.

– O acordo climático de Glasgow: em novembro de 2021, os líderes mundiais se reuniram na Escócia para discutir as metas e as ações para combater as mudanças climáticas. O acordo resultante foi considerado ambicioso e histórico, estabelecendo o objetivo de limitar o aquecimento global a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais até o final do século. O acordo também prevê o fim do uso do carvão, a redução das emissões de gases de efeito estufa e o aumento do financiamento para as nações mais vulneráveis. O acordo climático representa um desafio para o mercado de petróleo, que terá que se adequar às novas exigências ambientais e sociais.

– A crise energética na Europa: no final de 2021 e início de 2022, a Europa enfrentou uma grave crise energética, causada pela escassez de gás natural, pelo aumento da demanda por eletricidade e pelo baixo nível dos reservatórios hidrelétricos. Os preços da energia dispararam, afetando a inflação, o crescimento econômico e o bem-estar da população. A crise energética na Europa evidenciou a dependência do continente em relação às importações de gás natural da Rússia e a necessidade de diversificar as fontes de energia. O petróleo foi um dos beneficiados pela crise, pois aumentou sua demanda como alternativa

Como Funcionam os ETFs na IBKR

A IBKR oferece aos seus clientes acesso a mais de 9.000 ETFs em 33 países, cobrindo diversos setores, regiões e estratégias. Para negociar ETFs na IBKR, basta abrir uma conta, escolher o ETF desejado e enviar uma ordem de compra ou venda pelo site, pelo aplicativo móvel ou pela plataforma desktop. A IBKR executa as ordens com rapidez e eficiência, buscando o melhor preço disponível no mercado.

Além disso, a IBKR oferece recursos específicos para os investidores que querem aproveitar as oportunidades dos ETFs, tais como:

– Ferramentas de pesquisa e análise: a IBKR disponibiliza aos seus clientes relatórios, gráficos, ratings e informações sobre os ETFs, para ajudá-los a tomar decisões informadas e acompanhar o desempenho dos seus investimentos.

– Alavancagem: a IBKR permite aos seus clientes usar margem para negociar ETFs, aumentando o seu poder de compra e o seu potencial de retorno. A alavancagem varia de acordo com o tipo de conta, o país e o ETF escolhido.

– Empréstimo de ações: a IBKR oferece aos seus clientes a possibilidade de emprestar as suas ações de ETFs para outros investidores, gerando uma renda extra. O empréstimo é feito de forma automática e segura pela plataforma da IBKR.

– Negociação fracionada: a IBKR permite aos seus clientes comprar ou vender frações de ações de ETFs, facilitando a diversificação e o ajuste da carteira. A negociação fracionada é feita em lotes mínimos de 0,001 ação.

Seleção de ETFs de Petróleo na IBMR: Dicas e Estratégias

O petróleo é uma das commodities mais importantes e voláteis do mercado, influenciando a economia global e os demais setores. Investir em ETFs de petróleo pode ser uma forma de aproveitar as oscilações do preço do barril, sem ter que lidar com os custos e riscos de armazenamento e transporte do produto físico.

Existem diversos tipos de ETFs de petróleo, que podem ser classificados em duas categorias principais:

Tipo de InvestimentoDescriçãoRiscos Associados
ETFs que investem diretamente no petróleoEsses ETFs compram contratos futuros ou opções do petróleo bruto (WTI ou Brent) ou dos seus derivados (gasolina, diesel, etc.), buscando replicar o seu preço no mercado.Sujeitos ao risco de contango ou backwardation, que ocorre quando os preços dos contratos futuros são diferentes dos preços à vista, afetando o retorno do fundo.
ETFs que investem indiretamente no petróleoEsses ETFs compram ações de empresas relacionadas ao setor petrolífero, como produtoras, refinarias, distribuidoras, prestadoras de serviço, etc., buscando capturar o seu desempenho no mercado.Sujeitos ao risco específico das empresas escolhidas pelo fundo, que podem ter resultados diferentes do preço do petróleo.

Para escolher um ETF de petróleo específico, é importante considerar alguns critérios, tais como:

  1. – Objetivo do investimento: é preciso definir se o investidor quer ter uma exposição direta ou indireta ao preço do petróleo, se quer apostar na alta ou na baixa do mercado, se quer ter uma visão de curto ou longo prazo, etc.
  2. – Custo do fundo: é preciso verificar qual é a taxa de administração cobrada pelo fundo, que pode variar entre 0,25% e 1% ao ano. Quanto menor o custo, maior o retorno líquido para o investidor.
  3. – Liquidez do fundo: é preciso verificar qual é o volume de negociação do fundo na bolsa, que pode indicar a facilidade de comprar ou vender as suas ações. Quanto maior a liquidez, menor o risco de não conseguir executar uma ordem no preço desejado.
  4. – Desempenho do fundo: é preciso analisar qual foi o retorno histórico do fundo, comparando-o com o seu índice de referência e com os seus concorrentes. Quanto maior o desempenho, melhor para o investidor.
  5. Algumas estratégias de alocação de ativos que podem ser usadas para investir em ETFs de petróleo são:
  6. – Diversificar entre ETFs diretos e indiretos: essa estratégia pode reduzir o risco e aumentar o retorno da carteira, aproveitando as diferentes fontes de rentabilidade dos ETFs de petróleo.
  7. – Combinar ETFs de petróleo com outros ETFs de commodities: essa estratégia pode ampliar a exposição do investidor ao mercado de commodities, que tende a ter uma correlação negativa com o mercado de ações, beneficiando-se dos ciclos econômicos e das mudanças na demanda e oferta global.
  8. – Usar ETFs de petróleo como hedge: essa estratégia pode proteger o investidor contra as variações do preço do petróleo, que podem afetar os seus custos ou receitas. Por exemplo, um investidor que tem um carro pode comprar um ETF de petróleo para compensar o aumento do preço da gasolina.

Diversificação da Carteira com ETFs de Energia na IBKR

A energia é um setor importante da economia global, que afeta tanto a produção quanto o consumo de bens e serviços. Investir em energia pode ser uma forma de diversificar a carteira e aproveitar as oportunidades de crescimento e renda que o setor oferece. Os ETFs de energia podem incluir empresas de exploração, produção, refino, transporte e distribuição de petróleo e gás, bem como empresas de energias renováveis, como solar, eólica e hidrelétrica.

Eles podem oferecer exposição a diferentes regiões e mercados, reduzindo o risco específico de cada país ou empresa. Segundo, eles podem capturar as tendências de longo prazo do setor, como a transição para uma matriz energética mais limpa e sustentável. Terceiro, eles podem proporcionar uma fonte de renda, já que muitas empresas de energia pagam dividendos regulares aos seus acionistas.

Na plataforma da IBKR (Interactive Brokers), é possível encontrar uma grande variedade de ETFs de energia, tanto nacionais quanto internacionais, que atendem a diferentes perfis e objetivos de investimento. Alguns exemplos são:

  • – XLE: é o maior e mais líquido ETF de energia dos Estados Unidos, que acompanha o índice S&P 500 Energy, composto por 23 empresas do setor. O ETF tem um patrimônio líquido de cerca de US$ 20 bilhões e uma taxa de administração de 0,12% ao ano. O ETF paga dividendos trimestrais e tem um rendimento anual de 3,5%.
  • – IXC: é um ETF global de energia, que segue o índice S&P Global 1200 Energy, formado por 120 empresas de 22 países. O ETF tem um patrimônio líquido de cerca de US$1 bilhão e uma taxa de administração de 0,46% ao ano. O ETF paga dividendos semestrais e tem um rendimento anual de 4,2%.
  • – ICLN: é um ETF de energias renováveis, que rastreia o índice S&P Global Clean Energy, composto por 30 empresas que operam nos segmentos de solar, eólica e outras fontes alternativas. O ETF tem um patrimônio líquido de cerca de US$5 bilhões e uma taxa de administração de 0,46% ao ano. O ETF não paga dividendos.

Para construir uma carteira equilibrada com ETFs de energia na IBKR, é preciso levar em conta alguns fatores, como o perfil de risco, o horizonte temporal, a alocação estratégica e a diversificação geográfica e setorial. 

Conclusão

Ao explorar o vasto cenário dos Exchange Traded Funds (ETFs) de petróleo e energia, fica claro que esses instrumentos financeiros oferecem aos investidores uma maneira acessível e diversificada de participar do dinâmico mercado de energia. No entanto, como em qualquer empreendimento financeiro, é essencial considerar uma série de fatores e realizar uma análise cuidadosa antes de tomar decisões de investimento.

Os ETFs de petróleo emergem como uma alternativa eficiente para aqueles que buscam exposição ao mercado de energia sem os desafios logísticos e custos associados ao manuseio físico do produto. Sua transparência, liquidez e diversificação proporcionam uma base sólida para construir uma carteira de investimentos equilibrada.

A comparação com outras opções, como ações individuais, contratos futuros e opções, e fundos mútuos, destaca as vantagens distintas dos ETFs de petróleo, como baixo custo, alta liquidez e transparência. Essas características, aliadas à capacidade de investir em todo o espectro do setor petrolífero, posicionam os ETFs como uma escolha atraente para uma variedade de investidores.

A plataforma Interactive Brokers (IBKR) se destaca como um facilitador confiável para os investidores explorarem e participarem do universo dos ETFs. Com uma ampla oferta de ETFs em vários países e setores, juntamente com recursos como ferramentas de pesquisa, alavancagem e negociação fracionada, a IBKR oferece uma plataforma abrangente para a execução de estratégias de investimento.

Em resumo, os ETFs de petróleo e energia fornecem uma entrada eficaz para os investidores navegarem no complexo e dinâmico mercado de energia. No entanto, é imperativo que os investidores conduzam sua própria diligência, compreendam seus objetivos financeiros e busquem orientação profissional ao embarcar nessa jornada de investimento.

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados