O que é margem de trading e como funciona?

A margem de trading, utilizada em negociações na Bolsa de Valores de curto prazo, realizadas pela compra e venda de ativos, visa garantir a transação do ativo de maneira com obtenha a efetivação por fundos de terceiros para expandir a operação além dos próprios recursos. Para negociar nesse tipo de abordagem, o investidor necessita conhecer o funcionamento da operação e os riscos relativos ao negócio. Afinal, é uma estratégia de alto risco, ao deste artigo você entenderá o que é e como funciona essa estratégia. 

Entendendo a margem de trading

A margem de trading ocorre através do empréstimo de fundos do corretor, que servem como um depósito para cobrir quaisquer possíveis perdas na transação. Para obter a posição alavancada, um trader precisa de uma quantia denominada como margem inicial. Essa alavancagem viabiliza a transação garantindo lucros potenciais. No entanto, é importante ter cuidado com esse tipo de transação enquanto ela também amplifica as perdas potenciais. Ainda, deve-se inserir, além da margem inicial, a margem de manutenção, considerada como a mínima de margem que um trader deve conservar para reter a posição aberta. Destacamos a importância de saber qual a diferença entre um trader e um corretor?

Vantagens da negociação em margem

A estratégia tem o intuito de ampliar o potencial de lucro e obter oportunidades de mercado que não seriam possíveis com os próprios recursos. Dessa forma, os traders podem controlar uma posição maior no mercado, investindo em ações, moedas, índices e commodities. Além disso, a estratégia oferece flexibilidade nas estratégias e apresenta outras vantagens como:

  • Potencial de lucro: com o estudo estratégico sobre as mudanças do mercado os lucros serão consistentes.
  • Diversidade de ativos: com o acesso à margem dos depósitos acima explicada há uma capacidade de negociar uma ampla variedade de ativos financeiros, o que permite investir em diferentes oportunidades de investimento.
  • Transparência e possibilidade de aprendizado: com as informações disponíveis publicamente sobre preços, volumes de negociação e outros dados relevantes, o acesso à educação financeira o permite ter autonomia em negociações futuras, tendências e estratégias de negociação. Deixamos aqui um guia do TradingView: ferramentas, preços e corretores que ajudará na sua negociação.

Riscos associados à margem de trading

Os riscos envolvendo as margens de trading podem ocorrer quando há a exigência de depósitos para empréstimos, em situações reiteradas de perdas. São as denominadas chamadas de margem, e acontecem quando o valor da conta de um trader cai abaixo de um nível especificado pelo corretor. Além desse fator, os movimentos de valores rápidos e imprevisíveis podem resultar em outros riscos associados:

  • Potencial de perda: com a possibilidade de controle de uma posição maior do que seu capital inicial, qualquer movimento adverso do mercado pode resultar em perdas que ultrapassam o capital inicial investido.
  • Risco de Margem: como apresentado ocorre quando há a necessidade de depósito de fundos na conta para atender aos requisitos de margem.
  • Alavancagem Excessiva: a utilização de alavancagem sem a devida cautela e análise de mercado aumenta o risco de perdas, tendo em vista a comum volatilidade. 
  • Risco de Corretora Insolvente: deve-se escolher corretoras respeitáveis e regulamentadas para minimizar esse risco.

Portanto, conheça a correta estratégia de gerenciamento de risco, definindo limites de perda e alavancagem adequados.

Estratégias para negociar com margem de forma eficiente

Para simplificar operações um tanto quanto complexas e, consequentemente, obter resultados sólidos e valorosos, deve-se atentar a alguns fatores como o analisar o perfil de risco, realizar a alavancagem de maneira equilibrada, definir limites para perdas, além de diversificar a carteira de investimentos e realizar uma análise de mercado de forma aprofundada e cuidadora. Portanto, é importante capitalizar o movimento de preços comprando com um preço de exercício mais baixo, posteriormente vendendo outra opção de compra com preço de exercício mais alto, com objetivo de ganhar as diferenças na forma de um spread. 

Algumas das estratégias envolvem os diferentes tipos de trading como os que são abertos e fechados dentro do mesmo dia de negociação, chamados day trading. Outra forma importante de análise decorre do estudo sobre as flutuações do mercado, conforme mencionado; essa estratégia acontece ao longo de vários dias ou semanas, para a escolha das melhores entradas e saídas.

Já as estratégias de trading de alta frequência são focadas em obter pequenos lucros de várias operações ao longo de um curto período de tempo, denominadas Scalping. Elas exigem uma abordagem diferente, necessariamente ligadas a mercados com alta liquidez. É importante adotar esse método com atenção e cuidado. Pode interessar saber mais com nosso artigo: Melhores Corretoras para Scalping no Brasil

É fundamental avaliar com cuidado a sua capacidade de sustentar perdas e períodos de baixa nos investimentos. Desse modo, contabilize o capital de investimento, suas fontes de renda e as despesas, fixas e planeje com uma margem acima, para gastos variáveis. Ao realizar esta análise de perfil, entendendo sua realidade, determinando os limites das perdas e abrindo margem para os gastos variáveis e as flutuações de mercado; as operações serão muito mais seguras. Portanto, mantenha um plano de negociação consistente e siga-o rigorosamente, mesmo quando enfrentar desafios no mercado.

Regulação e segurança na negociação em margem

A regulação e a segurança necessárias para a efetivação das operações de trading.  Os órgãos de regulamentação estabelecem os requisitos mínimos de capital para as corretoras, com objetivo de que as empresas garantam um capital adequado para proteger os investidores em caso de falência ou insolvência. 

Desse modo, devem viabilizar as devidas informações sobre os termos e condições da negociação em margem, incluindo os riscos, as taxas e as comissões. Além disso, podem garantir que os fundos dos clientes estejam protegidos em caso de falência da corretora e realizar a compensação de investidores, fornecendo um adicional de proteção para garantir a integridade e a estabilidade dos mercados financeiros e dos investidores.

Os tipos de regulamentação de trading existentes no mercado são: 

  • Regulamentação Governamental: no Brasil a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é o órgão responsável pela regulamentação do mercado de capitais, em que se incluem as ações, fundos de investimento e demais financiamentos.
  • Autorregulação: a exemplo, podemos citar a organização B3. Esta é responsável por complementar a regulação governamental.
  • Regulamentação de proteção: restrição de marketing e publicidade garantem a proteção de investimento, para que a transparência e a ética sejam a chave do negócio.
  • Mercado de derivativos: nesse caso, há a imposição de limites e regras para as negociações, garantindo a estabilidade dos mercados, de modo que a volatilidade cumpra com os parâmetros da proporcionalidade e respeite os valores de integridade disposta na Constituição vigente.
  • Internacional: responsáveis pela coordenação financeira ao nível global o Comitê de Basileia de Supervisão Bancária e a Organização Internacional das Comissões de Valores (IOSCO) cumprem os ditames dos países de modo com que sejam cumpridas as exigências internas e externas na política internacional. Conheça os Principais Órgãos Reguladores de Investimento no Brasil

A negociação em margem facilita a garantia de melhores oportunidades lucrativas nos mercados financeiros. No entanto, conforme apresentado, para negociar com margem de forma eficiente, os investidores necessitam se protegerem ao adotar uma abordagem sistemática, manterem-se atualizados com as regulamentações, leis e objetivos para implementar estratégias de risco capazes de mitigar perdas, reduzir chances de colapso nos investimentos, e proporcionam maior solidez para objetivos de longo prazo.  

Artigos Relacionados