O que é blockchain: funcionamento, tipos, aplicações e mais!

Em 2008, surgiu uma nova tecnologia no mercado, que permitiu o armazenamento seguro de dados de transações. A blockchain surgiu para sustentar criptomoedas, mas, hoje, já é utilizada em diversos negócios para outros fins, como contratos para venda de imóvel, pagamentos e transferências bancárias.

Sua capacidade de garantir transparência, segurança e descentralização a processos tradicionalmente centralizados a torna uma ferramenta importante para ressignificar sistemas e fluxos de trabalho.

Continue a leitura para entender tudo sobre essa tecnologia e como ela pode ser aplicada no mercado financeiro.

O que é blockchain?

A blockchain é, basicamente, um grande banco de dados digital, que registra transações seguramente. Cada bloco na cadeia contém um registro de transações verificadas que são ligadas e protegidas por criptografia. 

Ou seja, uma vez adicionadas à cadeia, as informações não podem ser alteradas retroativamente sem a alteração de todos os blocos subsequentes, o que torna a blockchain altamente segura.

Como funciona a tecnologia blockchain?

A tecnologia blockchain opera por meio de um sistema descentralizado de registro de transações, garantindo segurança e transparência. 

Em resumo, essa tecnologia funciona em quatro etapas principais:

  1. Registro da transação em um bloco de dados com detalhes dela;
  2. Obtenção de consenso entre os participantes da transação;
  3. União e gravação dos blocos com um hash criptográfico, que permite a detecção de violação dos dados em caso de alteração;
  4. Distribuição da cópia do ledger central para os participantes.

Na prática, todo novo bloco criado guarda uma informação do anterior, formando uma longa cadeia, contendo data, hora, números e letras, conectados por meio de correntes.

Para compreender seu funcionamento, é preciso primeiro entender os seus quatro tipos principais: as públicas, as privadas, as semi privadas (híbridas) e as de consórcio.

Veja a seguir em detalhes.

Quais são os tipos de blockchain?

Existem quatro tipos de blockchain, são eles:

  1. Pública: como a do Bitcoin e Ethereum, qualquer pessoa pode participar do processo de validação de transações e manutenção do registro, ao serem abertas ao público. Elas são descentralizadas, não requerem permissão para acesso;
  2. Privada: são controladas por uma única entidade ou organização e usadas principalmente em ambientes corporativos, onde é necessário manter controle sobre quem pode acessar e participar da rede. As transações geralmente são mais rápidas em comparação com as públicas, devido ao controle centralizado;
  3. Semi-privada (Híbrida): combinam elementos das públicas e privadas, ao permitirem que determinados participantes validem transações, enquanto outros têm acesso apenas para visualização. Assim, é útil em casos de equilíbrio entre transparência e privacidade;
  4. Consórcio: são operadas e controladas por um grupo de organizações que formam um consórcio. Cada membro tem permissões para acessar e validar transações na rede. Esse tipo é comum em setores onde várias entidades precisam colaborar em processos específicos, como no setor financeiro e logístico.

Quais são as principais aplicações da blockchain no mercado financeiro?

A tecnologia blockchain tem tido um impacto significativo no mercado financeiro, oferecendo uma variedade de aplicações. 

Algumas das principais incluem:

  • Criptomoedas: como Bitcoin, Ethereum e Ripple são as mais conhecidas e possibilitam transações financeiras rápidas, seguras e descentralizadas em todo o mundo, sem a necessidade de intermediários tradicionais;
  • Contratos inteligentes: são programas autoexecutáveis que funcionam com base em condições predeterminadas registradas. Eles automatizam a execução de acordos contratuais, reduzindo custos e eliminando intermediários;
  • Pagamentos internacionais: também elimina intermediários, reduz custos e tempos de liquidação. Em geral, as empresas financeiras estão adotando essa tecnologia para agilizar e simplificar processos de remessa de dinheiro em escala global;
  • Gestão de ativos: permite o rastreamento de ativos financeiros, como ações, títulos e commodities. Isso aumenta a transparência, reduz fraudes e aumenta a confiabilidade dos mercados financeiros.

Qual é a diferença entre Bitcoin e blockchain?

O Bitcoin é uma criptomoeda bastante conhecida, criada como a primeira aplicação prática da tecnologia blockchain. 

A principal diferença está na aplicação e no propósito. Enquanto ele é uma moeda digital utilizada para transações financeiras, a blockchain é a tecnologia que torna isso possível e que pode ser aplicada em outros contextos além das criptomoedas.

Quais são as vantagens e desvantagens da blockchain?

Agora que entendemos todos os conceitos, vamos destacar as principais vantagens dessa tecnologia:

✅ Alto nível de segurança devido à sua natureza descentralizada e criptografada, o que dificulta ataques maliciosos;

Todas as transações registradas na blockchain são transparentes e imutáveis, ou seja, garantem maior confiança e auditabilidade;

✅ O controle descentralizado, com a ausência de um ponto central, torna a tecnologia resistente à censura e à manipulação.

Mas existem algumas desvantagens, como, por exemplo:

⚠️ Escala e desempenho: a escalabilidade é um desafio, pois o aumento no número de transações pode diminuir o desempenho da rede;

⚠️ Custos de energia: alguns algoritmos de consenso utilizados na blockchain, como o Proof of Work (PoW), consomem grandes quantidades de energia;

⚠️ Adoção e regulação: a grande adesão enfrenta obstáculos de conformidade, além de questões relacionadas à educação e aceitação por parte dos usuários finais.

Conclusão

Se você chegou até aqui, viu como a blockchain é uma tecnologia confiável que registra as transações de moeda virtual em uma cadeia de blocos.

Com suas características de segurança e transparência, ela revoluciona como realizamos transações e gerenciamos os ativos atualmente. 

Apesar de suas limitações, a tecnologia continua a evoluir e a expandir seu alcance em muitos setores, incluindo o mercado financeiro, oferecendo soluções inovadoras no mercado.

Não pare por aqui! Confira nosso Passo a Passo para comprar criptomoedas no Brasil.

Tickmill

8/ 10

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Execução rápida sem recotações, todas as estratégias de negociação permitidas.

Spreads desde 0.0 pips

Regulado por la FSA

*Tickmill não é regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) no Brasil. Não realizamos nenhuma atividade de marketing ativo nem oferta pública de valores para residentes no Brasil.

Depósito minimo:

R$508.39

Artigos Relacionados

Melhores Cursos de Trading no Brasil
Atualmente, a popularização dos investimentos tem impulsionado uma crescente busca por conhecimento no mundo do trading. Investidores de todos os níveis estão percebendo a importância de uma formação especializada e sólida para tomar decisões m...