O que é um corretor Market Maker

O Mercado de Ações vive um crescimento significativo, proporcionando aos investidores uma ampla gama de ferramentas para operar. No entanto, juntamente com estas oportunidades, também surgem desafios regulamentares.

Neste contexto entram em cena os corretores Market Maker, uma espécie de intermediários que assumem o controle das operações de Forex, fixando os preços das moedas e executando transações internamente em resposta às solicitações dos traders.

Hoje, sua qualidade mais estudada é o fato de oferecerem ao mercado a capacidade de operar com grande liquidez e facilitarem a execução mais rápida das operações. Ainda assim, o seu papel como contraparte pode suscitar preocupações sobre a transparência e potenciais conflitos de interesses.

Portanto, é essencial que os traders avaliem cuidadosamente a reputação, regulamentação e políticas de execução das corretoras Formadoras de Mercado. Por sua vez, não custa nada revisar exatamente o que são e outros fatores-chave, o que faremos a seguir.

O que é um corretor Market Maker?

No forex, o termo “Market Maker” refere-se a empresas financeiras que atuam como contrapartes em transações de produtos financeiros, com o objetivo de obter lucros.

Em última análise, estas empresas estão dispostas a comprar ou vender os ativos que os traders desejam negociar, garantindo assim a liquidez do mercado. Por exemplo, se alguém quiser vender ações de uma empresa, o Formador de Mercado estará disposto a comprar esses ativos, fornecendo uma contraparte para a transação e permitindo que a negociação prossiga sem problemas.

Em troca da sua participação no processo, a corretora gera lucros através do diferencial entre os preços de compra e venda, conhecido como spread. E, sem muito mais a limitar, a sua presença no mercado contribui para manter a eficiência e a liquidez nos mercados financeiros.

Veja nossa comparação: Melhores corretoras para investir a partir do Brasil

O que o formador de mercado faz? Como funciona?

O papel do Market Maker pode ser melhor refletido no mercado cambial (Forex), onde é melhor explorado. Em retrospectiva, vai além da simples cotação de preços de compra e venda.

Na verdade, sua principal função é atuar como contraparte nas transações, proporcionando liquidez e mantendo um mercado ordenado. Ao definir os preços de compra e venda, o Market Maker cria um mercado interno onde os traders podem executar as suas negociações de forma rápida e eficiente.

Juntamente com o seu papel como corretor, ele assume o risco mantendo posições abertas em seu livro. Isto implica que estão dispostos a comprar e vender ativos financeiros a qualquer momento, até garantir que existe sempre uma contraparte disponível. Contudo, para gerir a sua exposição ao risco, os Market Makers podem optar por cobrir as suas posições através de acordos com outros bancos ou traders institucionais, até equilibrarem a sua carteira e reduzirem a sua exposição.

Por outro lado, embora historicamente tenha havido preocupações sobre a manipulação por parte dos Market Makers, os reguladores implementaram medidas para aumentar a transparência e reduzir estas práticas. Por outras palavras, os corretores bem regulamentados desta classe estão sujeitos a regras e requisitos rigorosos para proteger ainda mais os comerciantes e promover a integridade do mercado.

Características de um corretor Market Maker

Entre os diferenciais das corretoras Market Makers está a disponibilidade de suas operações, pois se o cliente estiver pronto para vender ou comprar, a corretora atenderá seu pedido imediatamente, mesmo que seja pessoalmente responsável pela compra do ativo.

Explicado de forma simples, isso ocorre porque, conforme mencionado acima, os instrumentos financeiros estão localizados na sua mesa de negociação, não sendo necessário aguardar o resultado da bolsa para cumprir a operação exigida pelo cliente.

Através de um Market Maker você pode investir em grandes instrumentos financeiros como moedas, ações, índices, matérias-primas, entre outros. Por outro lado, foram assim denominados porque têm a capacidade de criar um mercado interno próprio para os seus clientes, mantendo total liquidez para realizar operações de compra e/ou venda, sem ter que esperar o aparecimento de uma operação. na direção oposta: no mercado, verifica-se que o seu papel se torna útil quando o mercado não é suficientemente líquido e os vendedores não conseguem encontrar compradores; ou vice-versa.

Por último, importa referir que os Market Makers estão sempre preparados para oferecer um preço de compra, ou bid, e um preço de venda, ou ask, para cada um dos instrumentos financeiros oferecidos, sendo classificados como spreads pelas diferenças entre os dois, bem como a norma geral, representam os seus honorários pelos serviços prestados.

Como os formadores de mercado ganham dinheiro?

Naturalmente, um serviço de corretagem desta classe está exposto a riscos mais elevados, uma vez que gere o seu próprio mercado interno. Assim, e em prol de aliviar tais adversidades, os Market Makers beneficiam de duas alternativas bem estabelecidas:

Spread de compra e venda: comumente conhecido como spread de compra e venda, é a principal fonte de receita dentro do ecossistema dessas corretoras. Como o próprio nome indica, o lucro vem do diferencial colhido na compra de um ativo e sua posterior venda (ou vice-versa) quando seu preço oscila no mercado. Em geral, os Market Makers estabelecem as suas condições de spread, sendo restritivos e competitivos conforme o caso.

Comissões: Embora os spreads contribuam com um grande total dos lucros destas corretoras, isso não significa que não acrescentem comissões extras. Elas serão pré-determinadas com base no volume de movimentos comerciais, incluindo outras taxas, como swap e muito mais.

Como um Market Maker define seus preços?

Os Market Makers são estruturados em torno de vários fatores ao cotar preços no mercado:

  • As taxas vigentes no mercado financeiro, ou seja, os preços oferecidos por outros provedores;
  • A sua exposição líquida, que se refere às posições que eles próprios possuem no mercado;
  • A sua perspetiva sobre o desempenho futuro do ativo em questão, antecipando possíveis alterações de preço;
  • Os volumes disponíveis no mercado ao preço atual e o volume de oferta pelo qual estão negociando.
  • É importante notar que estes factores são especialmente relevantes para grandes bancos que actuam no mercado interbancário, e é pouco provável que o seu corretor online seja um destes participantes.

Tipos de corretores formadores de mercado

No âmbito dos Formadores de Mercado podemos identificar três tipos com base na sua especialização: varejo, institucional e atacado.

Os Market Makers de Varejo concentram-se no gerenciamento do fluxo de pedidos provenientes de comerciantes individuais por meio de corretoras de varejo. Resumindo, seu principal objetivo é atender às suas necessidades específicas.

Ao mesmo tempo, os institucionais lidam com pedidos em bloco de maior volume. Esses pedidos normalmente vêm de fundos mútuos, fundos de pensão, companhias de seguros e outras entidades gestoras de ativos. Para atender a essa demanda, devem ter estoques substanciais e estar preparados para operar grandes volumes de ativos.

Finalmente, os Formadores de Mercado atacadistas negociam ativos em pools de alto volume. Seu foco principal está na utilização de algoritmos de negociação de alta frequência para otimizar estratégias de arbitragem e spreads.

Quais as vantagens de operar com uma corretora Market Maker?

Corretores desse estilo descrevem vantagens importantes que os tornam atraentes para os traders. Porém, abaixo estão os três principais:

  • Execução eficiente: Ao atuar como contraparte, estão prontos para comprar e vender ativos financeiros a qualquer momento, garantindo a execução imediata das transações.
  • Liquidez no mercado: ao cotar preços de compra e venda de diversos ativos, criam um mercado interno onde os traders podem comprar e vender sem ter que esperar para encontrar ou esperar por uma contraparte externa.
  • Preços competitivos e spreads reduzidos – Têm flexibilidade para ajustar os spreads de acordo com as condições do mercado. Isto significa que os comerciantes podem aceder a preços favoráveis e reduzir os custos de transação, aumentando o seu potencial de rentabilidade.

Quais são os riscos envolvidos ao negociar com essas corretoras?

Assim como são vantajosos, também são protagonistas na consideração de determinados riscos operacionais.

Negociar com corretores Market Maker também acarreta certos riscos que os traders devem levar em consideração. Abaixo estão três riscos principais, justificados e sem informações redundantes:

Conflito de Interesses: Como o Formador de Mercado atua como contraparte nas transações, existe a possibilidade de seu lucro estar diretamente ligado às perdas dos traders e potencialmente levar a práticas desfavoráveis, como a manipulação de preços.

Spread variável e alargamento em tempos de volatilidade – Embora promovam spreads reduzidos, em situações de extrema volatilidade o cenário pode mudar drasticamente para proteger contra riscos adicionais, resultando em custos de transação mais elevados para os traders e afetando a sua rentabilidade.

Execução potencialmente não transparente: Embora se espere que ofereça uma execução rápida, alguns traders podem enfrentar atrasos ou derrapagens na execução das suas ordens, especialmente em condições de mercado voláteis.


É Seguro Operar no Brasil com Corretoras Market Maker?

Operar com corretoras Market Maker no Brasil é, em geral, seguro, desde que sejam tomadas as devidas precauções. A regulamentação rigorosa e a supervisão contínua da CVM garantem um ambiente de negociação transparente e confiável.

No entanto, como em qualquer investimento, é essencial estar ciente dos riscos e realizar uma análise cuidadosa antes de tomar qualquer decisão.

  • Regulamentação e Supervisão Primeiramente, é importante destacar que o mercado financeiro brasileiro é um dos mais regulamentados do mundo. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é o órgão responsável por supervisionar e regular as atividades das corretoras, incluindo as Market Makers. Isso significa que qualquer operação realizada por essas instituições está sob rigoroso escrutínio, garantindo transparência e segurança aos investidores.
  • Reputação e Solidez A reputação e a solidez financeira da corretora são fatores cruciais a serem considerados. Grandes instituições, com histórico consolidado no mercado, tendem a oferecer maior confiabilidade. É sempre recomendável realizar uma pesquisa aprofundada sobre a corretora antes de iniciar qualquer operação.
  • Riscos Inerentes ao Mercado É fundamental entender que, independentemente da corretora escolhida, o mercado financeiro possui riscos inerentes. As corretoras Market Maker, ao fornecerem liquidez, podem influenciar a formação de preços, mas isso não elimina os riscos associados à volatilidade do mercado e às oscilações de preços dos ativos.
  • Benefícios da Liquidez Operar com corretoras Market Maker pode trazer benefícios significativos em termos de liquidez. Para ativos menos negociados, a presença de uma formadora de mercado pode ser crucial para garantir a execução de ordens a preços justos.

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento