Teoria de Wyckoff: Análise técnica e sucesso no mercado

The_Wyckoff_Method

Como será que os grandes investidores, conhecidos como capital institucional, operam no mercado de ações? Já se perguntou? Estes players podem mover mercados, comprando e vendendo grandes quantias em um único momento ou ajustando suas posições de maneira gradual e estratégica.

Aqui irá encontrar informações para entender como esses influentes participantes do mercado operam, utilizando os ensinamentos do renomado investidor Richard Wyckoff. Através de sua visão, aprenderemos a interpretar os movimentos do mercado com maior precisão e eficácia.

Antes de prosseguirmos, é essencial entender por que este conjunto de técnicas recebe o nome de “Método Wyckoff” e quais são os principais pilares analíticos que ele estabelece. Este artigo é apenas o começo de uma série que detalhará cada aspecto do método, oferecendo a você as ferramentas necessárias para navegar com sucesso no complexo mundo das ações.

Quem foi Richard Wyckoff?

Richard D. Wyckoff (1873-1934) foi uma figura emblemática no desenvolvimento da análise técnica no início do século XX. Sua jornada no mundo financeiro começou desde muito jovem, tendo ele atuado ao lado de grandes nomes do mercado e contribuído significativamente para a literatura e prática financeira da época.

Desde cedo, Wyckoff destacou-se por sua capacidade de interpretar o mercado através da análise do volume de ações, uma técnica que ele acreditava ser essencial para identificar as manipulações realizadas pelos grandes profissionais daquele tempo. Esta abordagem era parte de um conjunto mais amplo de técnicas que ele divulgou amplamente, e que hoje conhecemos como o “Método Wyckoff”.

Além de sua contribuição direta para o mercado de ações, Wyckoff também foi fundador de duas importantes publicações financeiras de sua era. A primeira, “The Magazine of Wall Street”, chegou a ser considerada a revista mais influente do país naquele tempo, e a segunda, “The Trend Letter”, era um serviço de consultoria financeira onde ele compartilhava suas análises baseadas em preços e volumes.

The Magazine of Wall Street de Richard Wyckoff
The Magazine of Wall Street de Richard Wyckoff

Apesar de sua influência, o legado de Wyckoff não alcançou o mesmo nível de reconhecimento que o de seus contemporâneos, como Charles Dow e sua teoria, e Jesse Livermore. Isto pode ser atribuído ao fato de que a análise técnica moderna muitas vezes se concentra em indicadores e padrões mais complexos, afastando-se da simplicidade promovida por Wyckoff. Sem dúvidas, é uma referência importante nos melhores livros de análise técnica.

No final da década de 1920, Wyckoff enfrentou desafios pessoais e de saúde que o levaram a se retirar temporariamente para a Riviera Francesa. Contudo, sua perspicácia para o mercado não diminuiu; em 1929, ele previu o colapso do mercado e retornou aos EUA para alertar amigos e clientes, infelizmente sem sucesso.

Em 1931, determinado a disseminar seu conhecimento, Wyckoff fundou uma escola de investimentos que rapidamente se tornou um sucesso, solidificando sua posição como um educador influente no campo financeiro. Sua notável importância como um pioneiro ainda influencia como os traders entendem e operam no mercado de ações atualmente.

Principais livros de Wyckoff

Richard D. Wyckoff deixou um legado não só através de suas teorias e métodos, mas também por meio de suas publicações influentes que continuam a ser estudadas por entusiastas e profissionais do mercado financeiro. Conheça as mais significativas:

Título da PublicaçãoTemas abordados
Studies in Tape ReadingEste livro é considerado uma das obras fundamentais para entender a análise de tape reading, ou leitura de fita, que é a prática de observar a compra e venda de ações através do ticker tape. Wyckoff compilou suas observações e técnicas, oferecendo insights sobre como interpretar os movimentos de preços e volumes para prever as ações do mercado. A obra destaca a importância de entender a psicologia por trás das ações do mercado e como os grandes operadores movimentam seus investimentos.
The Richard D. Wyckoff Method of Trading and Investing in StocksEste é um dos textos mais completos de Wyckoff, detalhando seu método de operação e investimento em ações. O curso abrange uma variedade de técnicas para identificar oportunidades de mercado baseadas em padrões de preço e volume, fundamentando o que mais tarde seria conhecido como a ‘Teoria de Wyckoff'. Este curso tornou-se um manual essencial para muitos traders que buscam entender os ciclos do mercado e as fases de acumulação e distribuição.
The Day Trader’s BibleEmbora menos conhecido que os outros, este trabalho oferece estratégias práticas para traders que operam a curto prazo. O livro detalha métodos para tomar decisões rápidas e eficazes, essenciais para o sucesso no day trading.
Principais livros wyckoff
Principais livros de Richard Wyckoff

A especulação segundo Wyckoff

Richard D. Wyckoff apresentava uma visão holística sobre a especulação no mercado de ações, destacando que esta não se resume apenas a números e gráficos. Segundo ele, a especulação bolsista envolve três dimensões cruciais que todo trader deve dominar: a ciência, que abrange o entendimento teórico e analítico dos mercados.

A técnica, que se refere ao uso de métodos e ferramentas específicas para a tomada de decisões de investimento; e uma pitada de arte, a habilidade de intuir e antecipar movimentos do mercado com base na experiência e na percepção aguçada dos padrões de comportamento dos investidores. Essa combinação de elementos faz do trading uma atividade complexa, que desafia constantemente os praticantes a aprimorarem suas habilidades e adaptarem-se às dinâmicas do mercado.

Teoria de Wyckoff e método Wyckoff

A teoria de Wyckoff, junto com seu método, constitui uma abordagem abrangente para trading que se distingue pela ênfase em entender os comportamentos e motivações dos grandes investidores institucionais. Richard D. Wyckoff desenvolveu conceitos baseados na observação cuidadosa dos movimentos de preços e volumes, fundamentando suas ideias na premissa de que os mercados são dirigidos e moldados pelas ações desses grandes players.

Elementos fundamentais da teoria de Wyckoff:

Lei da oferta e da demanda: Wyckoff ensinava que a direção do preço é determinada pelo desequilíbrio entre oferta e demanda. Se a demanda excede a oferta, o preço sobe; se a oferta excede a demanda, o preço cai.

Lei do esforço vs. resultado: A relação entre o volume (esforço) e o movimento de preço (resultado) pode indicar a força por trás de uma tendência. Por exemplo, um alto volume sem um aumento correspondente no preço sugere uma possível reversão.

Lei da causa e efeito: Em mercados financeiros, longos períodos de acumulação (causa) geralmente prenunciam uma tendência de alta (efeito), enquanto longos períodos de distribuição prenunciam uma tendência de baixa.

O homem composto

Um ponto fundamental na teoria de Wyckoff. Esse conceito representa todos os agentes importantes do mercado, uma pessoa que age com o único objetivo de obter lucro.

Esse conceito ajuda os traders a enxergá-lo como o único “adversário”, ou seja, a única pessoa a considerar durante suas operações. Pensar em todos os agentes como uma única entidade facilita a análise, pois evita que apenas alguns aspectos sejam considerados enquanto outros são ignorados.

Abordagem do mercado em 5 passos

Método Wyckoff apresenta ma abordagem de 5 passos para a seleção de segurança e entrada de trading:

Passo 1: Identificar a situação presente e a tendência futura provável do mercado.

Essa análise deve auxiliá-lo a determinar se é oportuno ingressar no mercado e, se for o caso, optar por posições longas ou curtas.

Passo 2: Selecionar stocks (ou outros ativos) que estejam alinhados com a tendência.

Em outras palavras:

Em uma tendência de alta, opte por ações que sejam mais fortes do que o mercado. Já em uma tendência de baixa, faça o oposto, escolhendo stocks que estejam mais fracos em relação ao mercado. 

Passo 3: Selecionar stocks com uma “causa” que iguale ou exceda o seu objetivo mínimo.

Uma componente crítica da seleção e gestão comercial de Wyckoff foi o seu método único de identificação de objetivos de preços usando projeções Ponto e Figura (P&F) tanto para comércios longos como curtos. Se planeja tomar posições longas, escolha stocks que estejam em acumulação ou re-acumulação e que tenham criado causa suficiente para satisfazer o seu alvo.

Passo 4: Determinar a prontidão do stock para se mover.

  • Num intervalo após um rally prolongado, será que as provas indicam que o preço entra numa oferta significante no mercado e que uma posição curta pode ser justificada?
  • Numa gama de acumulação aparente, será que indica que a oferta foi absorvida com sucesso, como evidenciado pelo baixo volume de apoio e pela evidência de um volume ainda mais baixo nesse apoio?

Passo 5. Escolhendo um bem para negociar.

Ao escolher um ativo, procure e escolha um que esteja em harmonia com o mercado geral, isto aumentará as hipóteses de sucesso na negociação, tendo o poder do mercado geral a seu favor.

Ciclo de preços de Wyckoff

Segundo Wyckoff, o mercado pode ser compreendido e antecipado através de uma análise detalhada da oferta e da procura, que pode ser determinada a partir do estudo da ação dos preços, do volume e do tempo. Wyckoff conseguiu decifrar, através de gráficos verticais (barra ou candelabro) e gráficos de figuras (Ponto e Figura), as intenções futuras destes grandes interesses. 

O seguinte é um esboço idealizado de como a preparação e execução dos principais interesses foi conceptualizada para os mercados de touros e ursos.

Esquemas Wyckoff: acumulação, tendência de subida, distribuição e tendência de descida

Segundo Wyckoff, um ativo financeiro pode ser localizado em três fases de mercado: (diagramas Wyckoff).

diagramas Wyckoff

Fonte: economipedia.com

Acumulação: na primeira fase, os grandes investidores são posicionados com antecedência. É uma fase de chão. É comum ver o preço mover-se num intervalo, ou seja, de lado, sem tendência definida. Além disso, há normalmente picos de volume.

Acumulação:

Fonte: armagafx.com

Tendência: Nesta etapa, muitos comerciantes compram as ações que estão populares entre os investidores retalhistas. O gráfico mostra uma tendência ascendente com volume constante, contendo picos. Porém, nem todos os aumentos têm necessariamente de ser acompanhados por um aumento do volume de comércio. O mesmo seria verdade numa tendência para a baixa.

Distribuição: aqui, os grandes investidores desnublam as suas posições e deixam presos os investidores que compram, na marioria das vezes, porque viram nos jornais ou na televisão que as ações estão subindo intensamente na bolsa de valores.

esquema de acumulação wyckoff

Fonte: armagafx.com

A distribuição é a última fase de um ciclo, onde geralmente há aumentos de volume enquanto o preço se move para o lado após uma grande tendência. Os grandes investidores, com informação fiável, sentem os movimentos de preços. Começam a sentir-se livres de grandes blocos de ações.

Trading – Estratégias com Wyckoff

A teoria de Wyckoff possui várias deficiências (falaremos a respeito) e uma delas é o fato de, infelizmente, não ser um sistema de investimento concreto. Ou seja, não oferece configurações específicas de entrada e saída que possam ser universais para todos os operadores.

Não. Wyckoff é apenas um quadro teórico de leitura de gráficos que ajuda a interpretar o que pode acontecer em termos de oferta e procura a determinados níveis de preços. É o que é, o que não é pouco.

De qualquer modo, podemos delinear estratégias de investimento concretas ou, pelo menos, compartir ideias genéricas sobre as quais cada trader pode depois refletir para especificar a forma de adaptá-las ao seu próprio sistema de investimento.

Já falaremos em futuros artigos sobre a “lista de verificação” de 9 passos que Wyckoff propôs antes de considerar a abertura de uma posição, e dos cinco passos de Craig Schroeder para o mesmo fim. Entretanto, gostaria de compartir agora um tipo de entrada que, para mim, é o melhor. Espero que sirva agora como um simples “comprimido” que ajude a refletir sobre a utilidade de Wyckoff a nível operacional.

Entrada no SPRING ou UP-THRUST

Se eu tivesse de escolher apenas uma configuração de entrada, seria a entrada no spring ou no up-thrust do método de Wyckoff (embora a mola seja melhor por uma razão que teremos oportunidade de discutir mais tarde).

São várias as razões para preferir uma configuração de entrada na zona de spring:

  1. Quando aparece, já temos “à esquerda” alguns acontecimentos e fases que nos ajudam a ter algum contexto e a delimitar com alguma precisão quais são os intervalos do processo de acumulação ou de distribuição.
  2. O spring é um acontecimento marcante porque começa com uma rutura que parece ser intencional (harmonia entre esforço e resultado) mas que depois se desfaz e se revela um logro (não há harmonia entre esforço e resultado). Este momento de recuperação da gama nem sempre é fácil de observar em tempo real, pelo que, muitas vezes, é preferível esperar por um teste secundário subsequente (ST) e, em seguida, considerar a entrada.
  3. Em geral, é possível colocar um stop de proteção apertado, quer abaixo do spring (ou up-Thrust), quer abaixo (acima) do fim do intervalo de acumulação/distribuição.
  4. O alvo potencial para a corrida é, em primeiro lugar, a corrente (ou gelo). É aí que a oferta (ou a procura) terá um incentivo para voltar a subir. Num segundo momento, se o preço acabar por quebrar (saltar da corrente ou deslizar do gelo), a subida potencial pode ser ainda maior e as opções para otimizar a relação lucro/risco aumentam.
 
Agora, um exemplo teórico ideal sobre Bitcoin:
 
 
SPRING ou UP-THRUST em Wyckolff sobre Bitcoin
 

O gráfico mostra os mínimos que a criptomoeda atingiu no final de 2022, quando 20k$ por bitcoin foram perdidos.

Eu rotulei os diferentes eventos de Wyckoff sobre os quais aprendemos acima. Não especifiquei as fases para não congestionar muito o gráfico.

Qual é a ideia da entrada em spring? Esperar que o preço recupere o intervalo de negociação. Na medida em que me antecipar a essa recuperação, terei mais riscos, uma vez que a procura ainda não mostrou a sua força. No entanto, quando o preço recupera a gama, as coisas mudam. É quando temos uma oportunidade interessante de “tentar a sorte”.

É claro que nem sempre é fácil entrar. Este é um exemplo ideal com o único objetivo de transmitir a ideia básica. Sabemos que o mercado é complexo e nem sempre facilita as coisas. De todas formas, se conseguirmos entrar na zona de Spring, temos diante de nós, o potencial para o preço visitar, pelo menos, a parte superior do canal. Este deve ser o primeiro objetivo a atingir.

Em muitos casos, com este percurso, nos sentiremos cômodos com o resultado e podemos fechar a operação. Ainda assim, o potencial é que o preço acabe por quebrar o intervalo. Em outro artigo, comentamos sobre a volatidade do Bitcoin, será que se pode considerar uma reserva de valor?

Quando abandonar a posição ou como geri-la?

A saída da operação deve ser SEMPRE projetada ANTES da entrada.

É essencial saber onde estão os limiares de preço que invalidariam automaticamente a sua hipótese de entrada. Assim, se o preço acabar por atingi-los, deve encerrar a sua operação sem pestanejar, assumindo a perda correspondente.

É importante que esta perda represente uma fração gerível da sua conta, em termos de gestão do dinheiro. Wyckoff, a este respeito, recomendou que NUNCA abríssemos uma transação com um rácio risco/recompensa inferior a três. Por outras palavras, se esperava ganhar 10 pontos, não deveria arriscar mais de 3,3 (aproximadamente) no caso de o mercado não concordar consigo.

Portanto, a primeira pergunta que deve colocar a si mesmo ANTES de abrir a posição é: O caminho de desenvolvimento potencial é suficientemente largo para cobrir pelo menos três vezes a distância que tenho até ao STOP LOSS?

Para responder a esta pergunta, é preciso saber primeiro ONDE COLOCAR O STOP e ONDE ESTÁ O POTENCIAL MÍNIMO DE CORRIDA que o preço tem se as coisas correrem bem.

A resposta genérica a estas duas perguntas foi dada no início: teremos de colocar o STOP de proteção e a ordem de saída nos níveis de preços em que a sua hipótese de entrada é automaticamente invalidada ou concluída.

A hipótese de entrada é que o preço voltou a entrar no intervalo de acumulação após o evento SPRING, portanto, a procura tem agora a vantagem e é previsível que a oferta se retire, que deixe de empurrar. Por conseguinte:

  • STOP:  A que nível de preços podemos concluir que o que parecia ser uma SPRING acabou por não ser uma SPRING? Obviamente, abaixo do mínimo da SPRING. No caso da BITCOIN que serve de exemplo, abaixo dos 16.000.
  • SAÍDA DA POSIÇÃO: A que nível de preços podemos concluir que a subida de preços pode voltar a ter sérias dificuldades em subir devido a um novo influxo de oferta que pode abrandar o avanço dos preços? No topo do intervalo de acumulação. Ou seja, na zona de preços desenhada pela AR. O que também chamamos de “CORRENTE”.

Este é apenas um exemplo de como dar “praticidade” e uso prático a um corpo de ideias, como as de Wyckoff, que não são matematicamente objectivas e que também não postulam regras universais de entrada e saída para todos os traders.

No final, porém, a aplicação prática deve caber, em última análise, ao operador individual. Por outras palavras, cabe a cada trader ou investidor conceber as regras de entrada e saída específicas para o seu próprio sistema, com base nas ideias de Wyckoff numa forma pura ou combinando-as com qualquer outra abordagem analítica, seja ela técnica ou fundamental.

Como sempre digo: a criatividade das pessoas é infinita e há provavelmente estratégias em que eu nunca pensaria, por muito tempo que esteja nos mercados, e que podem ser o veículo para o seu sucesso na especulação.

Será que o método Wyckoff funciona?

Podemos dizer que hoje em dia, muitos traders profissionais utilizam o método de Wyckoff; contudo, a sua abordagem geral ainda não é amplamente seguida entre os traders retalhistas, apesar de os seus esforços educacionais terem como objetivo ensinar as “regras reais do jogo”.Para implementar o assunto, recomendamos saber mais sobre a Análise de Velas para Trading

Do mesmo modo, ao longo do tempo, a seleção de ações e a sua metodologia de investimento resistiu ao teste do tempo, devido à sua estrutura completa, sistematizada e lógica para a identificação de transações de alta probabilidade e altamente lucrativas. A disciplina desta abordagem permite que o investidor tome decisões comerciais poderosas e não emocionais. Por outras palavras, este método funciona, mas alcançar a proficiência na análise de Wyckoff requer uma prática considerável, no entanto, vale a pena tentar.

Tickmill

8/ 10

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Execução rápida sem recotações, todas as estratégias de negociação permitidas.

Spreads desde 0.0 pips

Regulado por la FSA

*Tickmill não é regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) no Brasil. Não realizamos nenhuma atividade de marketing ativo nem oferta pública de valores para residentes no Brasil.

Depósito minimo:

R$508.39

Artigos Relacionados

O que é Teoria de DOW na análise técnica
A análise técnica é uma ferramenta essencial para os investidores que buscam obter vantaegens no mercado financeiro. Ela consiste em estudar os padrões de comportamento dos preços dos ativos, utilizando gráficos, indicadores e outras ferramentas m...

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento