Dividendos Aristocratas: o que são e como incluí-los nos investimentos

Uma das estratégias de investimentos focadas em dividendos, que vem ganhando espaço entre investidores, é a inclusão dos Dividend Aristocrats na carteira

O termo, originalmente escrito em inglês, que em português pode ser traduzido como Aristocratas dos Dividendos ou Dividendos Aristocratas, representa um grupo de ações que apresentam resultados sólidos e consistentes em termos de distribuição de rendimentos entre os acionistas.

Para entender se os dividendos aristocratas podem contribuir para a rentabilidade e diversificação da sua carteira, continue a leitura!

Dividendos: O que são?

É importante começar do princípio para garantir a compreensão completa do conceito: você sabe exatamente o que são os dividendos?

Dividendos representam uma parte dos lucros de uma empresa, a qual é distribuída aos acionistas como uma forma de remuneração adicional, proporcional à quantidade de ações que o investidor possui daquele ativo específico.

É importante saber que nem todas as empresas pagam dividendos e, mesmo entre as que pagam, o valor pode variar conforme o desempenho da empresa, os objetivos da organização e o contexto geral do mercado.

Essa remuneração adicional pode ser paga diretamente em dinheiro, mas também há a alternativa de pagamento na forma de ações adicionais.

Para entender como avaliar as ações pagadoras de dividendos, você deve entender, em especial, os seguintes conceitos:

Dividend Yield (DY)Dividend Payout
DefiniçãoÉ um indicador que mede a taxa de retorno de uma ação, na forma de dividendos, e permite analisar se são atrativos ou não em relação ao preço do ativo. Sendo assim, é uma forma de medir a rentabilidade dos dividendos. Payout é uma métrica financeira que se refere à proporção dos lucros de uma empresa que é distribuída aos acionistas na forma de dividendos. É uma maneira de entender parte da política de distribuição de lucros de uma empresa.
Como calcularDY (%) = (Dividendos pagos por ação / Valor da ação no momento do pagamento) x 100Payout = Valor dos dividendos pagos aos acionistas / Lucro líquido da empresa. 
Exemplo práticoSe uma empresa paga R$ 1,80 de dividendos por ação e o preço do ativo é de R$ 60, o DY é de 3%.Se uma empresa distribui $40 milhões em dividendos e seu lucro líquido é de $200 milhões, o Payout seria de 20%.

Como os dividendos são definidos?

Não existe um valor mínimo obrigatório a ser pago, que se aplica a todas as empresas que pagam dividendos. 

Na verdade, cada empresa possui, no seu estatuto social, a definição sobre a porcentagem mínima que deve ser paga aos investidores quando houver distribuição de dividendos.

Entretanto, isso não significa que a empresa distribuirá apenas o valor mínimo. 

Isso porque o Conselho Administrativo pode deliberar por distribuir uma margem maior que a mínima; ou não distribuir, quando não houver lucro relevante ou quando houver um plano de expansão que demandará mais recursos internamente.

Para saber quanto e quando receberão, investidores devem ficar atentos
à data da declaração, a qual é o dia em que o valor, a data de pagamento e a data de registro dos dividendos é anunciada. 

Vale lembrar que essa data é importante, pois, além de dar publicidade aos detalhes, após a divulgação dessas informações, a empresa se torna realmente obrigada a realizar a distribuição dos lucros.

O objetivo é determinar uma data limite, pois depois desse dia a empresa possui a obrigação de realizar a distribuição de seus lucros.

Quais são os benefícios dos dividendos para investidores?

Receber dividendos pelos investimentos realizados traz diversos benefícios para investidores no curto, médio e longo prazo. Veja alguns dos principais:

  • Geração de renda passiva: uma estratégia de investimento em dividendos bem feita consegue trazer a geração de renda passiva de maneira regular aos investidores, através dos rendimentos distribuídos ao longo do tempo.
  • Aceleração de rentabilidade: esse benefício é especialmente relevante para investidores que reinvestem os dividendos para acelerar os aportes e, com isso, obter mais vantagens com os juros compostos. Além disso, os dividendos são isentos do IR.
  • Valorização dos acionistas: de maneira geral, empresas que distribuem rendimentos costumam valorizar bastante sua relação com os acionistas atuais e buscam atrair novos investidores através da distribuição de bons proventos. Por isso, ter empresas com esse olhar no portfólio é uma maneira de reduzir os riscos.
  • Solidez das companhias: além dos benefícios citados, vale reforçar que empresas que distribuem lucros de maneira consistente ao longo dos anos, tendem a ser mais constantes e apresentarem resultados financeiros bastante sólidos.

Dividendos Aristocratas: o que são e quais são as características?

Dividendos Aristocratas é o nome, resumido, que se dá a um grupo de índices bastante importante no contexto global. 

Criado pela S&P Global, a série de índices S&P Dividend Aristocrats® reúne as empresas que, ano a ano, aumentam ou mantiveram o pagamento de dividendos de maneira consistente. Esse grupo de índices inclui, por exemplo:

  • S&P 500 Dividend Aristocrats,
  • S&P Global Dividend Aristocrats, 
  • S&P High Yield Dividend Aristocrats, 
  • S&P Dividend Aristocrats Brasil, entre outros.

Os critérios de elegibilidade e as características das empresas que compõem os índices de aristocratas dos dividendos varia conforme o índice específico, e todas as regras podem ser visualizadas na descrição metodológica disponibilizada pela S&P Global.

Veja alguns exemplos de critérios e características das empresas selecionadas para compor o índice S&P 500 Dividend Aristocrats, o qual é um dos mais conhecidos do mercado financeiro:

Capitalização de mercado: deve ter uma capitalização de mercado ajustada pelo free float de, pelo menos, US$ 1 bilhão.

Liquidez: deve ter um valor médio diário negociado (ADVT) de, pelo menos, US$ 5 milhões nos três meses anteriores à data de referência de rebalanceamento.

Classe de ações: deve ser ações comuns, ou seja, ações preferenciais não são elegíveis.

Crescimento de dividendos: deve ter aumentado os dividendos ou mantido dividendos estáveis todos os anos por, pelo menos, 10 anos consecutivos.

Payout: deve ter uma taxa de pagamento de dividendos maior que 0. Os componentes do índice não correntes devem ter uma taxa máxima de pagamento de dividendos de 100% para serem adicionados ao índice. 

Dividend Yield: deve ter um rendimento de dividendos indicado máximo de 10%. O objetivo do limite é excluir empresas cujos dividendos podem não ser sustentáveis ao longo do tempo, bem como empresas cujos preços das ações tenham deteriorado rapidamente.

Segundo a S&P Global, em 30 de junho de 2023, os ativos com maior peso no índice S&P 500 Dividend Aristocrats eram:

Fonte: S&P Global

Em relação à distribuição por setor, os dados divulgados no mesmo dia apontaram o seguinte arranjo:

Fonte: S&P Global

Prós e contras de investir em Dividendos Aristocratas

Investir em empresas consideradas Aristocratas dos Dividendos tem prós e contras, como qualquer estratégia de investimentos.

Conheça as principais vantagens e pontos de atenção que você deve considerar antes de incluir essas empresas no seu portfólio:

👍 Prós👎 Contras
Empresas que são consideradas Dividendos Aristocratas têm um histórico sólido de aumentar ou manter seus dividendos ao longo do tempo. Isso indica estabilidade financeira, compromisso com o retorno de valor aos acionistas e resiliência para passar por crises como a de 2008 e a pandemia, por exemplo.Embora as empresas Dividendos Aristocratas comumente tenham um histórico de aumento dividendos, o rendimento inicial pode ser relativamente baixo em comparação com outras opções de investimento, o que pode ser um desafio para investidores que buscam retornos imediatos mais altos.
É uma boa estratégia para quem busca renda passiva. Essas empresas se comprometem a pagar dividendos regularmente e geram rentabilidade para o investidor, sem que ele precise vender os ativos que possui para realizar lucros.Os índices de Aristocratas dos Dividendos avaliam o histórico, mas não há garantia de que o crescimento continuará no futuro. Mudanças nas condições econômicas ou no desempenho da empresa podem afetar negativamente a distribuição de dividendos.
Ao investir em Dividendos Aristocratas, há a possibilidade de que os dividendos aumentem ao longo do tempo. Isso pode resultar em um aumento na renda passiva recebida pelos investidores no longo prazo.Alguns índices podem ser dominados por empresas de setores específicos, como serviços públicos. Isso pode resultar em uma falta de diversificação na carteira de investimentos.
Muitas empresas consideradas Aristocratas dos Dividendos são líderes em seus setores. Investir nessas empresas pode permitir que os investidores tenham exposição a empresas bem consolidadas, competitivas e com bom desempenho.Empresas que pagam dividendos podem ser mais sensíveis às mudanças nas taxas de juros. Aumentos nas taxas de juros, por exemplo, podem afetar o desempenho das ações de dividendos, pois investidores podem buscar alternativas de investimento com retornos mais atrativos.

Aristocratas dos Dividendos no Brasil: quais são as empresas listadas?

Apesar do mercado americano apresentar, tradicionalmente, mais dados sobre Dividend Aristocrats, vale ressaltar que os dividendos aristocratas não se limitam apenas ao mercado norte-americano.

A própria S&P Global desenvolveu um índice específico para o contexto brasileiro, chamado S&P Dividend Aristocrats Brasil

Esse índice reúne as 30 companhias listadas na bolsa com maior pagamento de dividendos e que, consistentemente, aumentaram ou mantiveram dividendos estáveis, conforme medidos pelo aumento das três médias móveis de dividendo pago por ação, durante cinco anos.

Vale ressaltar que, para diminuir o risco de concentração de ativos, os componentes são ponderados pelo rendimento de dividendos dos últimos 12 meses, sujeitos a um limite de ponderação de 8% por ação e um limite de 35% para cada do setor do Padrão Global de Classificação Industrial (GICS®).

Dados apresentados pela S&P Global, em 30 de junho de 2023, mostraram que os ativos com maior peso na lista do índice foram:

Fonte: S&P Global

No que tange à distribuição da carteira teórica por setor, os dados apontam que:

Fonte: S&P Global

Como investir em Aristocratas dos Dividendos?

Existem, basicamente, duas formas de investir em empresas consideradas Dividendos Aristocratas:

  1. Investindo diretamente no ativo
  2. Investindo em ETFs que replicam esse índice

O primeiro caso é recomendado para investidores mais experientes, por dar mais trabalho e demandar estudos aprofundados sobre cada uma das empresas, seus balanços, fatos relevantes, etc., além da necessidade de tomar cuidado para não pulverizar demais ou, do contrário, concentrar demais a carteira. 

Investidores que não têm essa pretensão, podem alocar recursos em ETFs, que são fundos que replicam a carteira teórica de índices.

Alguns ETFs associados a Dividendos Aristocratas são:

ÍndiceProdutos Vinculados ao ÍndiceTicker
S&P 500® Dividend AristocratsProShares S&P 500 Dividend AristocratsNOBL
FT Cboe Vest S&P 500 Dv Ast Tgt Inc ETFKNG
S&P Dividend Aristocrats Brasil IndexBB ETF S&P Dividendos BrasilBBSD11
S&P Global Dividend AristocratsSPDR S&P Global Dividend ETFWDIV

Fonte: S&P Global

Análise de riscos e retornos dos Dividendos Aristocratas

Investir em dividendos aristocratas pode ser opção bem interessante para os investidores que desejam alocar recursos em ações que apresentam bom potencial de crescimento de capital e um risco um pouco menor. 

No entanto, é importante lembrar que o desempenho passado não garante o desempenho futuro, e que as empresas que compõem esses índices ainda fazem parte dos investimentos em renda variável, portanto, ainda envolve riscos importantes a serem considerados. 

As condições econômicas podem mudar, o setor no qual a empresa atua pode enfrentar desafios e a própria empresa pode enfrentar dificuldades específicas que afetam sua capacidade de manter ou aumentar os dividendos.

Sendo assim, a saída para mitigar esses desafios é diversificar a carteira de investimentos. 

Você pode aumentar a diversificação da sua carteira variando ativos de diferentes setores e regiões geográficas, investindo em ETFs, alocando recursos ponderadamente em renda fixa e renda variável, entre várias outras estratégias.

Assim, se uma — ou algumas — empresas que fazem parte da sua carteira enfrentar dificuldades financeiras, a perda será menos significativa e você ainda terá diversos outros ativos que podem, de alguma forma, compensar a rentabilidade perdida.

Além disso, como em qualquer investimento, é sempre interessante realizar uma análise mais completa, buscar ajuda de especialistas e considerar seus objetivos financeiros e tolerância ao risco antes de decidir sobre um investimento.

Monitoramento e reavaliação do desempenho dos Dividendos Aristocratas

E, como você deve imaginar, o trabalho não acaba quando você escolhe um ativo pagador de dividendos ou um ETF de ações Aristocratas de Dividendos.

Para garantir a continuidade, segurança e crescimento dos seus investimentos, você deve acompanhar a sua carteira periodicamente para avaliar se deve fazer algum tipo de movimento ou não.

Algumas formas de fazer isso são:

  • Acompanhar o rendimento de dividendos: calcular o DY regularmente é uma medida importante para acompanhar o rendimento de dividendos ao longo do tempo, e pode ajudar a identificar tendências e mudanças no desempenho das empresas.
  • Análise fundamentalista: a análise fundamentalista é uma técnica de avaliação de empresas que se concentra em fatores como receita, lucro, fluxo de caixa e balanço patrimonial. Ela pode ajudar a avaliar a saúde financeira dos ativos que você possui e identificar aquelas que têm maior potencial de crescimento de dividendos.
  • Acompanhar o desempenho do índice: acompanhar o desempenho de diferentes índices focados em Aristocratas dos Dividendos, e produtos financeiros relacionados, pode ajudar a avaliar o desempenho geral e facilitar a tomada de decisão.

Conclusão

Em suma, os dividendos aristocratas representam ações de empresas com um histórico sólido de aumento ou, pelo menos, manutenção do pagamento de dividendos ao longo do tempo. 

Por isso, investir em dividendos aristocratas é uma estratégia interessante para vários perfis de investidores, mesmo os conservadores, mas que têm vontade de explorar a renda variável.

Todavia, vale ressaltar que o desempenho reconhecido no passado não garante o desempenho futuro, e investir em dividendos aristocratas ainda envolve riscos.

Para mitigá-los, analise os indicadores relacionados aos dividendos de forma combinada com outras análises financeiras, que mostram mais informações sobre o momento atual das companhias listadas na bolsa.

Quer continuar aprendendo? Veja como investir em CFDs no Brasil!

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados

Small Caps: definição e como investir
As “small caps” são empresas listadas cuja capitalização de mercado é considerada pequena em relação a outras empresas listadas no mercado. Com base na capitalização de mercado, temos as “small cap”, as “mid cap” e as “large cap”, sendo as “small ...