Investindo em ETFs de ouro no Brasil: estratégias e dicas

Investindo em ETFs de ouro no Brasil: Estratégias e dicas

Em momentos conturbados, geralmente o ouro dispara. Isso acontece, porque mediante incertezas os investidores procuram alternativas que são reservas de valor e o ouro é uma delas, portanto, os ETFs de ouro funcionam como uma proteção de carteira. No Brasil, os ETFs de ouro começaram a ser comercializados pela bolsa de valores, a B3, em dezembro de 2020, por meio da GOLD 11. 

Ao longo do texto a seguir, vamos apresentar algumas razões para investir em ETFs de ouro; as principais características do GOLD 11, o ETF de ouro negociado na bolsa de valores brasileira; uma análise do desempenho desse ETF ao longo dos últimos anos; e, por fim, um comparativo entre o investimento em ETFs e ouro e a compra de ouro por meio de fundos multi mercado. Portanto, se você está pensando em comprar ouro no Brasil, essas informações podem nortear os seus investimentos.

Por que investir em ETFs de ouro?

Ao longo da história o ouro sempre foi considerado uma moeda de troca de grande valia. Afinal, ele consegue transportar riqueza através do tempo e do espaço. Porém, a compra e venda do metal já não é uma opção muito viável para muitas pessoas, por apresentar diversas barreiras logísticas e de custódia. Nesse contexto, investir em mineradoras de ouro por meio de ETFs se mostram uma opção interessante, uma vez que o produto é comercializado da mesma forma que uma ação, produto familiar para muitos investidores. Veja algumas vantagens e investir em ETFs de ouro:

Ativo independente: Diferente das ações de empresas, o ouro não depende de nenhuma instituição, o que reduz o seu risco. 

Ativo universal: O ouro é aceito e negociado em qualquer parte do mundo e tem mantido uma procura alta ao longo de milênios. É possível deduzir, portanto, que seu valor se manterá alto no futuro. 

Recurso escaso: Esse ETF está atrelado a um metal escasso na natureza, e por isso mesmo de alto valor. 

Proteção cambial: O ETF de ouro no Brasil está lastreado em índices norte-americanos, portanto oferece uma proteção cambial e também de carteira. Continue a leitura para compreender em detalhes como isso acontece. 

Características dos ETFs de ouro brasileiros

ETF significa Exchange Traded Funds, na prática, são fundos negociados na bolsa de valores que replicam determinado índice e são comercializados como ações. Para saber mais leia o artigo completo sobre ETFs. O GOLD 11, que é o ETF de ouro brasileiro, pode ser classificado como um Trend ETF LBMA Ouro, um ETF de renda variável.

Ele compra cotas de um fundo de índice da BlackRock — o iShares Gold Trust — que também é conhecido pela sigla IAU e está listado na bolsa de Nova York.  Os ETFs, como mencionado, sempre replicam um índice e o IAU espelha o desempenho do LBMA, uma referência mundial para o acompanhamento do preço de metais, no caso, o ouro; por isso o nome ETF LBMA Ouro. Portanto, ao comprar um ETF de ouro GOLD 11, o cotista tem uma exposição indireta ao ouro que está nos cofres da IAU. 

Taxa de administração 

Como os ETFs sempre replicam outros índices, eles são considerados produtos de gestão passiva, que exigem menos manutenção, logo possuem taxas de administração atraentes para os investidores. O GOLD 11 possui uma taxa de 0.3% a.a. (ao ano), mas como compra suas cotas do IAU, ele paga indiretamente outra taxa, de 0,25% a.a. Portanto, o valor total em taxas pago pelos cotistas brasileiros é de 0,55% ao ano. 

Dividendos 

Apesar de ser negociado na bolsa de valores da mesma forma que uma ação, o investimento em ouro não gera dividendos. Isso acontece porque esse ETF não está vinculado a nenhuma empresa, logo não gera lucros ou renda passiva. Logo, a única forma de lucrar com os investimentos em ouro é por meio da compra e venda, comprando em momentos de baixa e vendendo em momentos de alta. Entenda a seguir quais são esses momentos. 

Análise do desempenho de ETFs de ouro no Brasil

Uma vez que o ETF de ouro brasileiro está atrelado ao LBMA, uma referência mundial, o seu desempenho é o mesmo em todos os países que o adotam. Portanto, nos últimos anos o desempenho do GOLD 11 esteve vinculado às oscilações internacionais que sofrem poucas variações. Afinal, o ouro é considerado um investimento estável, que traz segurança para a carteira de investimentos. 

O ouro é considerado um investimento de proteção, também conhecido como hedge. Isso é devido a dois fatores: o primeiro é a sua estabilidade observável na análise de gráficos — sejam velas japonesas, tendências e outros — em que o ouro acaba “andando de lado” por muitos anos, ou seja, ele não realiza curvas ascendentes ou descendentes significativas. 

O segundo motivo pelo qual o ouro é considerado um investimento de proteção, é a sua correlação inversa com ações e outros índices da bolsa de valores. Ou seja, em momentos em que a maioria das ações está em alta, o ouro está em baixa e o oposto também é válido. No Brasil, quando o Ibovespa sobe o ouro cai, quando o Ibovespa desce o ouro ascende. Por isso, o investimento em ouro pode ser interessante em momentos de estresse do mercado para suavizar os impactos das quedas nas carteiras de investimentos. Porém, ETF não é a única opção para a compra de ouro no Brasil, conheça no próximo tópico outras opções de fundo de ouro e compreenda as vantagens e desvantagens de cada uma. 

Como escolher o melhor ETF de ouro no Brasil

O Brasil apresenta duas opções de exposição ao ouro para os investidores: a primeira é o ETF GOLD 11 por meio da bolsa de valores e a segunda é a compra de fundos de ouro multimercados. Além da compra física do metal que, para a maioria dos investidores, é uma opção pouco viável devido à baixa liquidez, dificuldades logísticas e riscos associados à segurança patrimonial e pessoal.  Veja agora como investir em ETF ou outras opções de fundo de ouro no Brasil.

ETF de ouro X Fundos Multimercado 

A seguir apresentamos, portanto, as vantagens e desvantagens de se investir no GOLD 11 ou em comprar ouro nos fundos multimercado, as duas opções mais viáveis para os investidores brasileiros. 

VANTAGENS DO GOLD 11

Tributação única: O ETF GOLD 11 é negociado como uma ação na bolsa de valores, portanto é taxado apenas uma vez no momento da retirada, enquanto o ouro dos fundos multimercados está sujeito a cobrança de impostos semestrais conhecidos como “come-cotas” uma tributação com valor mínimo de 15%. Se você está pensando no ouro como um investimento a longo prazo, essa tributação fará muita diferença com o passar dos anos. 

Alta liquidez: O ETF de ouro no Brasil possui uma liquidez mais alta do que os fundos de ouro multimercados. Ao vender um ativo da GOLD 11, o investidor pode retirar o seu dinheiro em até dois dias úteis, enquanto nos fundos esse prazo pode demorar de 4 a 7 dias.

Valores baixos: Uma cota do GOLD 11 está sendo negociada a aproximadamente 10 reais. Portanto, uma pessoa pode começar a investir em ETF de ouro no Brasil com valores muito baixos. Já o valor para iniciar uma aplicação de ouro em fundos multimercado pode variar de 100 a 1000 reais. 

VANTAGENS DOS FUNDOS MULTIMERCADOS 

Taxa de administração 

Se, por um lado, a tributação do ETF de ouro se mostra muito vantajosa, as taxas administrativas dos fundos multimercados são mais atraentes. Como apresentamos, as taxas administrativas dos ETFs de ouro são de aproximadamente 0,55%a.a., as taxas dos fundos multimercados variam de 0,1% a 0,5% a.a., dependendo da corretora. 

Impostos cobrados na fonte: Os impostos dos fundos multimercados são retidos na fonte, o que significa que o investidor recebe o seu valor líquido livre de impostos. Já na comercialização de ETFs cabe ao próprio investidor realizar a apuração do imposto de renda. 

Outra opção de exposição ao ouro, disponível para investidores brasileiros, é saber como investir em mineradoras de ouro por meio de ETFs do Brasil. No entanto, investir na mineração de ouro tem suas vantagens e desvantagens. O recomendável é que os investidores pesquisem e analisem cuidadosamente os ETFs antes de tomar uma decisão de investimento.

Vale a pena investir em ETFs de ouro?

O investimento em ETFs de ouro é um assunto que divide opiniões no mercado financeiro. Muitos investidores o enxergam como uma opção interessante, especialmente no longo prazo, devido à baixa oscilação. Outros alegam que não é um investimento atraente devido à falta de dividendos.

E você, o que pensa sobre o tema? Esperamos que as informações apresentadas tenham ajudado. Há diversas opções de ETFs, sendo que os mais populares entre os investidores brasileiros estão disponíveis e será possível criar uma carteira de investimentos bem diversificada a um custo muito baixo. Considere também que, investir em ETFs de ouro é uma opção cada vez mais popular, mas lembre-se: “Retornos passados não garantem benefícios futuros”, como alertam sempre os mercados financeiros.

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados

ETFs irlandeses: como investir neles?
Os ETFs irlandeses oferecem aos investidores uma chance de explorar ações de empresas de quaisquer locais do mundo, sem a burocracia de precisar investir em cada papel. Dessa forma, uma das maiores vantagens deles é a possibilidade de diversificar...