Qual é o melhor ETF para investir em petróleo?

Há algum tempo, a investimento direto em produtos relacionados ao petróleo cru era limitado a instituições financeiras e empresas petrolíferas, mas hoje em dia, todos os investidores podem acessar esta commoditie graças aos ETFs.

5 questões básicas

Ao considerar uma possível investimento em ETFs de petróleo, há vários fatores a serem considerados e entendidos pelos investidores:

  1. Estratégia de exposição: existem diferentes opções para se expor ao petróleo, através de ETFs que se baseiam em contratos de futuros, com ETFs que mantêm reservas de petróleo… é muito importante definir qual tipo de exposição se deseja ter.
  2. Impacto do contango: os investidores devem compreender que os ETFs de petróleo podem ser afetados por contango ou por backwardation; a inclinação da curva de futuros terá um impacto importante na rentabilidade do ETF.
  3. ETF vs ETN: quando se trata de investir em petróleo, a escolha da estrutura é uma questão significativa. A escolha entre ETF ou ETN pode afetar a tributação, a carga administrativa e os retornos. Alguns investidores são reticentes a usar ETNs, mas neste caso podem ser uma boa opção.
  4. Duração: a natureza dos contratos de futuros subjacentes pode ter um impacto importante nos retornos do fundo. Existem ETFs que compram apenas o primeiro vencimento, enquanto outros estão expostos a diferentes vencimentos, muitas vezes jogando no spread.
  5. Brent vs WTI: embora a maioria dos investidores esteja familiarizada com o West Texas Intermediate, o Brent é talvez o contrato de petróleo mais relevante. O petróleo Brent é acessível através do BNO.

Melhores ETFs de petróleo

Os ETFs de petróleo funcionam como qualquer outro produto que cotiza na bolsa: seguindo um índice subjacente.

Outra forma de investir em petróleo é através de ETNs, que mais do que fundos, são instrumentos de dívida senior não garantidos emitidos por uma instituição financeira que se compromete a pagar aos investidores a rentabilidade de um fundo vinculado a um índice. A estrutura de um ETN reduz o erro de rastreamento, mas adiciona aos investimentos o risco de contraparte.

Se os preços do petróleo estiverem em contango (os contratos de petróleo a longo prazo têm um preço superior aos próximos de prazo), os fundos devem desenvolver estratégias para manter os contratos atualizados continuamente, assumindo custos maiores.

A seguir, mostramos diferentes ETFs de petróleo para aqueles investidores que acreditam que os preços da energia estão entrando em um mercado de alta de longo prazo:

ETF
Fundo de Petróleo dos Estados UnidosUSO
Fundo de Petróleo Brent dos Estados UnidosBNO
Fundo de Petróleo DBDBO
ETN Índice de Retorno Total de Petróleo GSCI S&POIL
Petróleo dos Estados Unidos 12 MesesUSL
ETN Beta Puro de PetróleoOLEM
ETN de Longo Prazo de Petróleo DBOLO
ETN de Contango de Futuros de Petróleo E TRACSOILZ
Fundo de Petróleo WTICRUD
ETN de Tendência de PetróleoTWTI
  • USO: é o ETF de petróleo mais popular; este fundo analisa o rastreamento nos contratos de crude WTI para o próximo mês, com uma troca de 8,5 milhões de vezes por dia.
  • BNO: este fundo tem uma estratégia semelhante à USO, com a diferença de oferecer uma exposição aos futuros do crude Brent.
  • DBO: oferece exposição a múltiplos contratos de futuros do WTI.
  • OIL: este ETN investe em futuros do WTI, bem como em títulos do Tesouro de curto prazo para oferecer uma das metodologias mais singulares do mercado.
  • USL: o fundo investe em 12 contratos diferentes de WTI ao mesmo tempo com o objetivo de fornecer uma visão de longo prazo sobre a commodity.
  • Olem: este ETN normalmente tem um contrato de WTI, até que ele faça o rollover, e pode investir em qualquer contrato disponível, o que pode ajudar a mitigar os problemas de contango.
  • OLO: semelhante ao ETN OIL, este fundo investe em letras do Tesouro a 3 meses e nos futuros do WTI.
  • OILZ: este produto foi especificamente projetado para combater o contango, pois toma posições curtas em contratos próximos ao vencimento e posições longas para vencimentos distantes.
  • CRUD: é um ETF que analisa os múltiplos contratos de futuros WTI ao mesmo tempo.
  • TWTI: este fundo investe em contratos de WTI ou em títulos do Tesouro a 3 meses com base em uma média móvel simples histórica.

Impacto do contango nos ETFs e ETNs

É extremamente importante para os investidores levar em conta o efeito contango nos ETFs e ETNs de commodities.

Por definição, contango é o processo pelo qual os futuros são mais baratos em função do quão próximo estiver do mês, criando uma inclinação ascendente na curva de preços futuros no tempo. A razão que encontramos por trás disso é que, frequentemente, são atribuídos custos de armazenamento; armazenar barris de petróleo ou fanegas de milho não é barato e os custos têm que passar por baixo da linha. Algumas commodities, como gás natural e petróleo bruto, são conhecidas por mostrar um contango íngreme com o tempo, enquanto outros podem ter muito pouca evidência nesse aspecto.

Por esse motivo, a inclinação da curva de futuros pode ter um grande impacto na rentabilidade do fundo, como podemos ver no seguinte gráfico:

Embora os preços do petróleo tenham subido durante o período de seis anos, o preço do ETF USO caiu quase 50% devido ao contango que afeta os futuros do petróleo.

ETFs de petróleo inversos e alavancados:

No mercado de commodities há uma grande variedade de opções para os investidores que procuram obter uma exposição alavancada ou inversa aos preços do petróleo através de ETFs. Estes são alguns dos ETFs inversos e alavancados para o petróleo:

Os ETFs inversos e alavancados podem ser muito perigosos, por isso é recomendado ao investidor acompanhar de perto e colocar ordens de stop-loss.

ETF de petróleo indiretos

Os ETFs que descrevemos anteriormente, investem de forma direta no petróleo através de contratos de futuros.

Existem algumas desvantagens para a investimento direto em petróleo através de ETFs, pois não sempre acompanham de perto os preços à vista e podem haver discrepâncias significativas entre o desempenho de um índice de contratos de futuros e o preço spot do ativo subjacente. Além disso, em certos ambientes, os preços das commodities costumam ser extremamente voláteis, tornando-os inadequados para alguns investidores.

Aqueles inverosres que desejam se beneficiar dos aumentos nos preços do petróleo sem ter que investir em commodities, têm uma ampla variedade de ETFs de energia com alocações para empresas dedicadas à produção e distribuição de petróleo, como por exemplo Exxon Mobil, Chevron, ConocoPhillips, e para fornecedores de perfuração e outros serviços à indústria de energia tais como Schlumberger.

Marco Regulatório

O tamanho de alguns ETFs de petróleo cresceu demais nos últimos anos, facilitando o comportamento especulativo e contribuindo para a volatilidade do mercado de commodities; como aconteceu com os contratos de futuros de gás natural do ETF UNG.

As autoridades reguladoras alertaram para esta situação e estão desenhando um marco regulatório que tenha impacto em todas as matérias-primas negociadas que usam contratos de futuros para acompanhar os preços. O cenário mais provável é a aplicação de limites às posições que proíbem a um único fundo de possuir mais de um determinado número de contratos. Dependendo de um limiar determinado, isso pode impedir que os fundos de matérias-primas se expandam demais, e até mesmo pode obrigar alguns a reduzir suas posições.

Fatores que movem o preço dos ETFs de petróleo

No curto prazo, é impossível prever as variações de preço dos ETFs de petróleo devido à presença de especuladores nos mercados, o impacto das notícias atuais… pois isso significa uma volatilidade significativa na cotação do ETF.

No entanto, no longo prazo, os fatores que afetam os preços dos ETFs de petróleo são os seguintes:

  • Níveis de produção da OPEP: as aplicações subjacentes dos ETFs estarão expostas às decisões do cartel da OPEP em relação aos preços do petróleo e aos níveis de produção.
  • Produção de energia alternativa: a demanda por petróleo cru e gás natural dependerá, no futuro, do desenvolvimento das indústrias de energia alternativa. Se a energia solar e a energia eólica se tornarem fontes viáveis de energia limpa e renovável, a demanda por petróleo pode diminuir, afetando assim o preço do petróleo.
  • Tensões geopolíticas: grande parte das reservas mundiais de petróleo estão localizadas no Golfo Pérsico, portanto, o nível da produção mundial depende em grande parte da estabilidade desta região. Em caso de interrupções na produção de petróleo cru, as operações das empresas do setor de energia podem ser afetadas.
  • Desastres naturais: os desastres naturais, especialmente os furacões, podem ter um grande impacto nos preços do petróleo e do gás natural.

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados