Contratos de Futuros: Compreenda o Conceito e o Funcionamento

Os contratos de futuros são um elemento comumente aplicado na área financeira e cuja data de cumprimento não é imediata, diferenciando-se dos acordos tradicionais entre duas partes. Em outras palavras, são cumpridos em um momento específico do futuro, dando sentido ao seu nome.

Sendo um documento de interesse financeiro que protagoniza grandes operações entre iguais, é importante conhecer como funcionam. E, para isso, deixaremos uma série de dados e informações que o guiarão a respeito.

O que é um contrato de futuros?

Um contrato de futuros é um acordo entre duas partes para comprar ou vender um ativo em uma data futura a um preço determinado. Estes contratos são negociados em mercados organizados, conhecidos como mercados de futuros, e são usados por investidores e empresas para se protegerem contra a volatilidade dos preços dos ativos subjacentes.

O ativo subjacente em um contrato de futuros pode ser qualquer coisa, desde matérias-primas como petróleo, ouro e soja, até índices bolsistas e moedas.

Os contratos de futuros baseiam-se na ideia de que ambas as partes concordam com o preço futuro de um ativo em particular e, portanto, estão protegidas contra qualquer mudança no preço mais tarde.

Como funciona um contrato de futuros?

Os contratos de futuros funcionam com uma premissa básica, mas com um grande fundo. Em retrospectiva, é um compromisso entre duas partes no qual se estabelece que uma delas deverá comprar ou vender algo, sendo esse algo um ativo subjacente.

A particularidade deste tipo de contrato é que é estabelecida uma data limite no futuro para o seu cumprimento obrigatório. Isso significa que, no momento da contratação, não há desembolso, transação ou pagamento, mas sim até o momento referido no documento.

Normalmente, o preço do contrato futuro é determinado no dia de sua promulgação e assim se manterá até o dia de sua liquidação. Portanto, qualquer que seja a cotação da moeda no momento acordado para liquidar a transação, deverá ser procedido com o preço estabelecido no dia da contratação.

Quem participa nos contratos de futuros?

Os contratos de futuros são aplicados por uma ampla variedade de participantes do mercado, incluindo:

  • Investidores de varejo: São investidores individuais que procuram oportunidades de investimento de curto ou longo prazo.
  • Instituições financeiras: Destacam-se fundos de hedge, bancos e outros investidores institucionais que usam contratos de futuros para cobrir riscos.
  • Empresas: As empresas podem usar contratos de futuros para se proteger contra a flutuação dos preços das matérias-primas usadas na produção de seus bens.
  • Produtores: Semelhante ao caso das empresas, os produtores estão na potestade de executar contratos de futuros para se proteger contra a queda dos preços dos bens que produzem.
  • Operadores de tesouraria: Nas empresas, os operadores de tesouraria usam contratos de futuros para gerenciar o risco de flutuação das taxas de juros e das taxas de câmbio de moedas estrangeiras.

Basicamente, as pessoas e instituições que investem no mercado de futuros o fazem por diferentes razões, sendo a especulação, a cobertura de riscos ou a proteção contra as flutuações de preços, as mais destacadas.

No longo prazo, os contratos de futuros são um tipo de derivado financeiro que permite a esses participantes acessar diferentes mercados e ativos subjacentes com a possibilidade de obter lucros adicionais e/ou reduzir o risco.

Qual é o propósito de um contrato de futuros?

O principal propósito dos contratos de futuros é permitir que os investidores e empresas se protejam contra a volatilidade dos preços dos ativos subjacentes.

Por exemplo, um produtor de milho pode usar um contrato de futuros para vender sua colheita a um valor determinado em uma data distante, protegendo-se assim contra qualquer queda no seu preço.

Os contratos de futuros também são usados por especuladores, que buscam obter lucros através da flutuação dos preços dos ativos subjacentes. Estes investidores compram ou vendem estes derivados financeiros sem necessariamente ter a intenção de tomar posse do ativo subjacente no momento do cumprimento do contrato.

Como posso começar a negociar contratos de futuros?

Começar a negociar contratos de futuros passa primeiro por saber que são um tipo de derivado financeiro. Estes dependem dos chamados ativos subjacentes e podem ser comercializados nas principais bolsas de futuros do mundo.

Levando isso em consideração, então será necessário um corretor de bolsa regulamentado e certificado, que ofereça negociações com contratos futuros no mercado financeiro.

Depois de escolher o corretor online com as características principais para um investimento seguro e apoiado, você pode seguir esses passos:

  • Registre-se e crie uma conta de perfil para investir, com sua respectiva verificação;
  • Escolha o ativo financeiro em torno do qual o contrato futuro será estabelecido;
  • Abra uma transação em longo se estiver trabalhando com possível aumento do preço ou uma operação em curto, quando for o caso contrário;
  • Determine o montante de investimento, cujo processamento será realizado de forma padronizada;
  • Complete os detalhes, preenchendo as informações solicitadas pelo corretor para concluir a abertura da negociação.

Quais ativos podem ser negociados em um contrato de futuros?

No México, os futuros são negociados através do Mercado Mexicano de Derivados, que oferece a infraestrutura necessária para sua troca, através de uma dinâmica padronizada que proporcione transparência a todos os participantes.

Neste contexto, os principais ativos negociáveis ​​são moedas, índices, títulos de dívida, ações e commodites. No entanto, em qualquer outra bolsa ou mercado de futuros, é possível negociar criptomoedas, taxas de juros, títulos, matérias-primas, energia e muito mais.

Como é estabelecido o preço de um contrato de futuros?

Ao calcular o preço de um ativo no futuro, deve-se levar em conta os juros decorrentes do financiamento que implica o pagamento adiado e os possíveis rendimentos que o ativo possa gerar até a data de vencimento do contrato.

Ou seja, o preço de um futuro sobre um título será o preço do ativo subjacente no momento da assinatura do contrato mais os juros pelo financiamento menos os dividendos que possa gerar até a venda.

Quais fatores podem afetar o preço de um contrato de futuros?

Existem vários fatores que podem afetar o preço de um contrato de futuros, incluindo:

  • Oferta e demanda: A lei da oferta e da demanda é um dos fatores mais importantes que afetam o preço dos contratos de futuros. Se houver mais demanda do que oferta, o preço aumentará, e vice-versa.
  • Mudanças nas condições do mercado: Os contratos de futuros são comumente usados ​​para produtos básicos, como petróleo, ouro ou trigo. Mudanças nas condições do mercado, como a aparição de novas fontes de abastecimento ou a diminuição da demanda, podem afetar significativamente sua cotação.
  • Fatores políticos e econômicos: Mudanças na política econômica podem ter um impacto significativo nos preços dos contratos futuros. Por exemplo, as restrições governamentais à produção ou comércio podem causar uma diminuição na oferta e, portanto, uma volatilidade de preços.
  • Eventos imprevisíveis: Eventos imprevisíveis, como desastres naturais, conflitos armados ou doenças pandêmicas, também podem afetar o preço dos contratos futuros. Por exemplo, um furacão que danifica a infraestrutura de petróleo pode ter um impacto significativo no preço do petróleo.

Como são liquidados os contratos futuros?

Os contratos futuros são liquidados na data de vencimento do contrato, que é a data em que se acorda realizar a entrega ou o pagamento do ativo subjacente.

Nesse sentido, tem-se registro de dois tipos de liquidação para esses cenários, conhecidos como liquidação física e liquidação em dinheiro.

  • Liquidação física: No desenvolvimento de alguns mercados futuros, os contratos são liquidados por meio da entrega física do ativo subjacente. Por exemplo, no mercado de futuros de ouro, o vendedor deve entregar o ouro físico ao comprador na data de vencimento.
  • Liquidação em dinheiro: Por outro lado, na maioria dos mercados futuros, os contratos são liquidados em dinheiro na data de vencimento. Na verdade, isso significa que não há entrega física do ativo subjacente, mas sim o pagamento em dinheiro do valor do contrato. Um exemplo disso é o mercado de petróleo bruto, onde os investidores recebem ou pagam a diferença entre o preço de compra e o preço de venda do contrato futuro.

É importante ter em conta que a maioria dos investidores nos mercados de futuros não têm como objetivo receber o ativo físico subjacente, mas sim negociar com o objetivo de obter lucros através da negociação da diferença de preço entre a compra e a venda do contrato.

Qual é a função da câmara de compensação nos contratos de futuros?

A função principal de uma câmara de compensação nos contratos de futuros é atuar como intermediário entre os compradores e os vendedores dos contratos, eliminando o risco de crédito entre as partes.

Quando se realiza uma transação de futuros, tanto o comprador como o vendedor depositam uma garantia ou margem na câmara de compensação. Com isso, garante-se que os envolvidos cumprirão os termos pré-estabelecidos.

Além disso, a câmara de compensação também estabelece os preços de liquidação diários dos contratos e administra os fundos para garantir que haja dinheiro sempre disponível para cobrir qualquer obrigação que surja por parte de qualquer das partes.

Caso uma das partes não consiga cumprir os termos do contrato, a câmara de compensação assume a posição contrária e assume a responsabilidade da obrigação do comprador ou vendedor não cumpridor.

Graças à presença da câmara de compensação, a fiabilidade nos contratos futuros está devidamente suportada, tornando-os uma experiência financeira rentável e estritamente organizada.

Quanto tempo pode durar um contrato de futuros?

O tempo de duração de um contrato de futuros pode variar de acordo com o produto ou ativo subjacente ao qual se refira. No entanto, em geral, um contrato de futuros tem uma data de vencimento específica.

A maioria dos contratos de futuros são estabelecidos para vencer num prazo de 1 a 6 meses, mas alguns contratos podem ter uma duração mais longa, de até dois anos, sob certas condições.

Antes de que expire o contrato, o investidor deve tomar alguma ação para o seu encerramento, que pode ser através da venda do contrato de futuros, da compra do ativo subjacente ou da renegociação do mesmo.

Os contratos de futuros também podem ser renovados antes do vencimento do seu termo original, estendendo assim a sua data de vencimento. Em suma, a duração do contrato de futuros dependerá das suas especificações, do produto subjacente e dos objetivos das partes envolvidas.

Posso cancelar um contrato de futuros antes de sua vencimento?

Contrariamente ao que se possa pensar, sim é possível cancelar um contrato de futuros antes de sua vencimento, mas isso dependerá do tipo de contrato e do mercado em que se negocia.

Em alguns mercados, como o mercado de futuros de matérias-primas, é comum que os contratos sejam fechados antes de sua vencimento, e a maioria dos corretores permite que os investidores fechem suas posições para então.

No entanto, é importante destacar que, ao fechar um contrato antes de sua vencimento, podem ocorrer custos de transação e/ou margem, reduzindo o benefício da investimento. Além disso, o preço do contrato de futuros pode ser mais alto ou mais baixo que o preço inicial no momento da liquidação, o que também pode afetar o resultado final.

Em geral, recomenda-se fechar uma posição de contrato de futuros antes de sua vencimento, SOMENTE se o investidor tiver alcançado o objetivo de sua estratégia de investimento, estiver muito próximo desse objetivo, ou se houver uma mudança significativa no mercado que afetará negativamente sua posição.

Indiferentemente, em qualquer caso, é relevante conversar com um corretor ou consultor financeiro para obter aconselhamento personalizado antes de tomar uma decisão.

Existe algum limite na quantidade de contratos de futuros que posso negociar?

Atualmente, sim predomina um limite na quantidade de contratos de futuros que uma pessoa pode negociar. A longo prazo, essa limitação também varia de acordo com o mercado e o produto subjacente.

Além disso, existe um limite na quantidade total de contratos de futuros que uma pessoa pode ter em diferentes mercados de futuros, o que é conhecido como “posição pública”. Em retrospectiva, é uma modalidade que foi projetada para prevenir a manipulação do mercado por parte de um pequeno grupo de investidores com posições extremamente grandes.

Em resumo, os limites são promovidos para garantir a integridade e a estabilidade financeira do mercado de futuros para todos os participantes. Portanto, é importante entender os limites de negociação dos contratos que estão sendo considerados antes de realizar qualquer investimento.

Qual é a diferença entre um contrato de futuros e um contrato a prazo (Forward Contract)?

A diferença chave entre um contrato de futuros e um contrato a prazo reside na padronização dos contratos e sua negociação em mercados organizados.

Partindo dessa tônica, os contratos a prazo são acordos privados entre duas partes para comprar ou vender um ativo em uma data futura a um preço acordado. Esses contratos não são padronizados e, portanto, não são negociados em um mercado organizado. Em outras palavras, os termos de cada contrato a prazo são negociados pelas partes envolvidas e podem variar significativamente de um contrato para outro.

No contexto dos contratos de futuros, acontece tudo o contrário. Dito de outra forma, são contratos padronizados, negociados em mercados organizados e têm termos claros e definidos.

Particularmente, especificam o preço, o tamanho do contrato, a data de vencimento e o ativo subjacente. Além disso, os contratos de futuros são líquidos e comprados e vendidos através de uma câmara de compensação, o que reduz o risco de inadimplemento.

Além disso, outra diferença relevante é que os contratos de futuros podem ser liquidados antes da data de vencimento através de uma operação de compensação, enquanto os contratos a prazo não.

Qual é a diferença entre um contrato de futuros e um contrato de opções?

A seguir, três diferenças-chave entre os contratos de futuros e os contratos de opções são apresentados:

  • Obrigações contratuais: Em um contrato de futuros, tanto o comprador quanto o vendedor têm a obrigação de comprar ou vender o ativo subjacente na data de vencimento do contrato. Em contraste, em um contrato de opções, há o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender o ativo subjacente na data de vencimento do contrato.
  • Risco e recompensa: Os contratos de futuros oferecem um maior potencial de ganhos e perdas em comparação com os contratos de opções. Como os contratos de futuros exigem um investimento maior e têm uma obrigação contratual, os investidores podem experimentar grandes perdas se o preço do ativo subjacente se mover contra a sua posição. Em contraste, os contratos de opções limitam o risco para o comprador à prêmio que é pago pela opção, enquanto o vendedor da opção pode experimentar perdas ilimitadas se o preço do ativo subjacente se mover contra a sua posição.
  • Custos iniciais: O custo inicial para entrar em um contrato de futuros é a margem exigida, que é usada para garantir que as partes cumpram os termos do contrato. Por outro lado, os contratos de opções têm um custo inicial menor na forma de prêmio, que é pago pelo direito de comprar ou vender o ativo subjacente.

Quais são os benefícios dos contratos de futuros?

No que diz respeito ao mercado financeiro, os contratos de futuros oferecem uma série de benefícios aos participantes que os usam. Aqui estão algumas dessas vantagens mais comuns:

  • Gestão de riscos: Como temos enfatizado, ao comprar ou vender contratos de futuros, os investidores e empresas podem fixar um preço para o ativo subjacente no futuro e proteger-se assim contra as flutuações associadas à sua cotação.
  • Transparência de preços: Os contratos de futuros são negociados em mercados organizados, o que significa que os preços são transparentes e estão disponíveis publicamente.
  • Flexibilidade: Qualidade que permite a possibilidade de serem usados em uma ampla gama de estratégias de investimento. Em última análise, os investidores podem comprar e vender contratos futuros conforme necessário e ajustar suas posições de acordo com as mudanças no mercado.
  • Diversificação: Os contratos futuros oferecem aos seus principais atores uma forma de diversificar suas carteiras de investimento. Ao investir em diferentes instrumentos financeiros, eles são capazes de reduzir sua exposição a riscos específicos do mercado e obter maior remuneração econômica em sua carteira.

Não há dúvida de que esses benefícios tornam os contratos futuros uma ferramenta essencial para a gestão de riscos e investimentos nos mercados financeiros.

Quais são os riscos associados aos contratos futuros?

Os contratos futuros podem ser uma ferramenta útil para a gestão de riscos ou especulação, mas também apresentam certos riscos para os investidores. Como resultado, estas são as principais precauções associadas:

  • Risco de mercado: O valor de um contrato futuro pode mudar rapidamente em função das flutuações no preço do ativo subjacente, resultando em perdas significativas.
  • Risco de alavancagem: A alavancagem também amplia o impacto das flutuações no preço do ativo subjacente, o que pode aumentar as perdas, mas também pode ser benéfico na parte dos ganhos.
  • Risco de liquidez: O mercado futuro pode ser relativamente ilíquido em comparação com outros mercados. Dada esta circunstância, pode dificultar a compra ou venda de contratos futuros em momentos de alta demanda ou em situações de pânico.
  • Risco de inadimplência: As partes em um contrato de futuros podem não cumprir suas obrigações financeiras, o que resulta em um grande revés para o desenvolvimento da operação.
  • Risco de rollover: Quando se aproxima a data de vencimento de um contrato de futuros, os investidores devem decidir se estendem sua posição ou a fecham. Se eles decidirem estender sua posição, podem estar sujeitos a custos de financiamento maiores ou perder oportunidades de investimento em outros ativos.

Em conclusão, os investidores devem estar cientes destes riscos antes de participar no mercado de futuros e, assim, tomar medidas para minimizá-los.

Tickmill

8/ 10

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Execução rápida sem recotações, todas as estratégias de negociação permitidas.

Spreads desde 0.0 pips

Regulado por la FSA

*Tickmill não é regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) no Brasil. Não realizamos nenhuma atividade de marketing ativo nem oferta pública de valores para residentes no Brasil.

Depósito minimo:

R$508.39

Artigos Relacionados

Melhores Cursos de Trading no Brasil
Atualmente, a popularização dos investimentos tem impulsionado uma crescente busca por conhecimento no mundo do trading. Investidores de todos os níveis estão percebendo a importância de uma formação especializada e sólida para tomar decisões m...