Como funciona o reinvestimento automático de dividendos de ETFs

Reinvestimento automático de dividendos de ETFs

O reinvestimento automático de dividendos de ETFs é uma estratégia considerada por investidores que desejam aumentar ainda mais os seus retornos financeiros a longo prazo. 

Na prática, eles não recebem os dividendos em suas contas, mas veem o valor de suas posições no fundo crescerem ao longo do tempo, porque os ETFs de acumulação reinvestem automaticamente os valores gerados pelos ativos que compõem o fundo. Porém, ainda existem dúvidas quanto ao seu funcionamento e se, de fato, essa é uma opção vantajosa para todas as realidades.

Como funciona o reinvestimento automático de dividendos de ETFs

  • Recebimento: quando os ativos que compõem o ETF distribuem os dividendos, ele recebe esses pagamentos.
  • Reinvestimento interno: em vez de distribuir os dividendos aos investidores, um ETF de acumulação os aplica no próprio fundo, pelo gestor, sem qualquer despesa extra, aumentando o capital ao longo do tempo.
  • Periodicidade: esse processo é realizado conforme estabelecido pelo regulamento do ETF, e pode variar entre meses, trimestres ou semestres.
  • Impacto no preço da cota: o reinvestimento dos dividendos aumenta o valor total dos ativos do ETF ao longo do tempo, o que pode se refletir no aumento do valor de cada cota — ou Net Asset Value (NAV).
  • Relatórios e transparência: os ETFs de acumulação geralmente fornecem relatórios detalhando os dividendos recebidos e como eles foram reinvestidos no fundo. Esse processo é feito para garantir transparência sobre como os ativos estão sendo geridos.

Por que reinvestir os dividendos automaticamente de ETFs?

O investimento em dividendos traz vantagens como: aumento do lucro, redução de perdas, evita ficar com o dinheiro parado em conta e ainda elimina a taxa de corretagem extra. E para investir, não é preciso ter muito dinheiro, pode começar a investir em ETFs com pouco dinheiro.

Aumento do lucro

Quando você faz reinvestimento automático de dividendos de ETFs, eles alimentam um ciclo contínuo de crescimento que resulta em um aumento dos lucros ao longo do tempo.

A princípio, pode parecer que, por não receber os valores na conta, o ETF não está gerando tanto lucro assim. Mas a realidade é que para calcular a rentabilidade total de um ativo é preciso considerar: Retorno do ativo = valorização + dividendos.

Uma das maiores vantagens do reinvestimento automático de dividendos de ETFs é o efeito dos juros compostos. Cada vez que os valores são reaplicados, os ganhos futuros são calculados sobre um montante maior de capital, porque o valor patrimonial líquido do ETF aumenta. Isso cria esse efeito de “bola de neve”, onde os lucros se acumulam e crescem exponencialmente com o passar dos anos.

Redução de perdas

Outro ponto a considerar é que o reinvestimento automático de dividendos de ETFs também pode ajudar na garantia de menores perdas durante os períodos de volatilidade do mercado.

Em outras palavras, isso significa que ao adquirir mais ações a preços variados, você aproveita o conceito de preço médio do ativo, reduzindo o impacto daquelas variações de curto prazo nos preços das ações do ETF. Isso é muito relevante para a construção do patrimônio, já que, quanto menores são as perdas, maior é a acumulação de capital.

Evita ficar com o dinheiro parado entre o recebimento do dividendo e o reinvestimento

Nem sempre o investidor saberá o dia exato de recebimento do dividendo, estará disponível para fazer a operação de reinvestimento ou não quer ter mais esse trabalho. Com isso, pode acontecer de o dinheiro ficar parado em conta, não gerando nenhum retorno financeiro. 

Tudo isso é solucionado pelo reinvestimento automático, que elimina a necessidade de decidir manualmente quando e como reinvestir os dividendos, garantindo que você não perca oportunidades de crescimento.

Elimina a taxa de corretagem extra para reinvestir

Como os reinvestimentos são feitos automaticamente, você não paga a taxa de corretagemum tipo de comissões que varia conforme a corretora — em todas as novas operações de reinvestimento que seriam feitas.

Essa cobrança acontece bastante com as novas aplicações em ações e outros ativos. No caso dos ETFs disponíveis na B3, os custos são a taxa de administração e a tributação do imposto de renda de 15% sobre o ganho na venda.

Tem como fazer o reinvestimento automático?

Sim, como vimos, é possível fazer o reinvestimento automático de dividendos de ETFs. Existem duas formas de isso ocorrer: através do tipo de ETF, como de acumulação, e da corretora utilizada. Confira em detalhes:

  • ETFs que reinvestem dividendos automaticamente: os ETFs de acumulação são estruturados para reinvestir os dividendos automaticamente. Isso significa que, ao invés de recebê-los em sua conta, eles são reaplicados no próprio fundo.
  • Corretoras que oferecem reinvestimento automático: em algumas você pode configurar sua conta para que os dividendos recebidos sejam automaticamente utilizados para comprar mais cotas do ETF. É importante lembrar que taxas de corretagem podem ser cobradas por essa funcionalidade, é por isso que é essencial conhecer as melhores corretoras para investir em ETFs no Brasil.

Como vimos, o reinvestimento de dividendos é uma boa estratégia para quem deseja aumentar seus lucros ao longo do tempo, aproveitando o poder dos juros compostos. 

Além disso, investir nesses ativos garante uma boa diversificação na carteira, mas sem a necessidade de passar muito tempo controlando cada detalhe do seu portfólio. Com essa possibilidade, fica mais fácil para os investidores evitar complicações como a volatilidade do mercado ou concentração.

Mercado:

Europa, USA, Ásia

Corretora confiável com 1,54 milhão de contas de clientes e capital de US$ 10,01 bilhões, listada na Nasdaq.

Comissões baixas e melhor execução de preços possíveis graças ao sistema IB SmartRoutingSM.

Plataformas e ferramentas de negociação gratuitas – poderosas o suficiente para traders profissionais, mas projetadas para todos.

Depósito minimo:

R$0.00

Artigos Relacionados

Small Caps: definição e como investir
As “small caps” são empresas listadas cuja capitalização de mercado é considerada pequena em relação a outras empresas listadas no mercado. Com base na capitalização de mercado, temos as “small cap”, as “mid cap” e as “large cap”, sendo as “small ...

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento