Como investir na bolsa? | Guia para iniciantes

Todos nós já fomos iniciantes em algo um dia. Ninguém nasce sabendo e neste artigo gostaria de mostrar as perguntas que eu fazia quando começava a aprender a investir na bolsa e tudo o que aprendi no caminho de poupador para investidor.

Portanto, para te guiar passo a passo nesta jornada de iniciação, estabelecerei cinco itens, sobre os quais refletirei neste artigo para que você aprenda a investir na bolsa passo a passo:

  • Estude seu perfil financeiro
  • Descubra o que é a bolsa de valores e como se ganha dinheiro
  • Analise onde você pode começar a investir
  • Compare os diferentes corretores através dos quais você pode investir
  • Aplique suas estratégias de investimento

Agora sim, vamos ver como funciona

1. Como começar a investir do zero? | Perfil financeiro

Antes mesmo de começar a investir na bolsa, precisamos saber quem realmente somos. Por isso, apresento 10 passos que você deve seguir para se conhecer melhor e começar a investir do zero da maneira correta:

  1. Analisar seu perfil financeiro: renda vs despesas, estágio de vida, capacidade de poupança, planos futuros, carreira profissional, reserva de liquidez.
  2. Analisar sua psicologia: Como você enfrenta as perdas? Você é consistente?
  3. Estabeleça um prazo de investimento: 1, 5, 10, 20 anos? Lembre-se que o longo prazo sempre será um melhor aliado.
  4. Estabeleça qual é o seu limite de perdas: a bolsa flutua e você deve estar ciente de que quando precisar do dinheiro, pode não ser o momento mais favorável e você pode ter algumas perdas.
  5. Estabeleça seu objetivo de rentabilidade: sempre tenha em mente que mais rentabilidade é mais risco e que a longo prazo os melhores investidores de todos os tempos não geraram mais de 20% ao ano. Seja realista, se prometerem rentabilidades muito grandes, desconfie.
  6. Decida seu estilo de investimento: muitos investidores só querem economizar e que alguém crie um portfólio diversificado para eles (por exemplo, roboadvisor), enquanto outros gostam de selecionar ações e até mesmo os mais arriscados querem comprar e vender frequentemente fazendo trading.
  7. Selecione seu corretor: as diferenças entre os corretores mais caros e mais baratos do mercado são impressionantes. Então compare corretores e encontre o que melhor se adapta ao seu perfil
  8. Economize: é fundamental que a longo prazo você economize e invista essa economia. Quanto mais cedo começar, mais cedo o juros compostos fará sua mágica.
  9. Diversifique: é importante não ter todos os ovos na mesma cesta. Você deve diversificar por países, setores, ativos.
  10. Tente aumentar sua renda: uma parte importante se você é jovem é que não pare de se educar ou procurar maneiras de aumentar sua renda a longo prazo e que possam ajudá-lo com seus objetivos de investimento.

Com este decálogo em mãos, você já está pronto para começar, então vamos para o próximo passo.

2. A bolsa de valores para iniciantes

Você deve pensar na bolsa como se fosse um supermercado onde os produtores (empresas) disponibilizam uma parte da propriedade para compradores (acionistas) para captar dinheiro para seu crescimento.

A bolsa garante que a compra e venda de ações ocorra de forma segura e atrai mais empresas que desejam compartilhar sua propriedade com poupadores que desejam investir dinheiro.

👉 No entanto, neste post deixo muito mais conteúdo a respeito: Bolsa de Valores – O que é e como funciona?

Como investir na Bolsa de Valores para iniciantes?

É importante saber que não existe uma única bolsa. No mundo atual, existem mais de 70 bolsas distribuídas nos 5 continentes.

Quase todas as economias desenvolvidas têm uma ou mais bolsas em seu país, onde geralmente empresas nacionais ou com interesses nesse mercado são listadas.

Como investir na bolsa passo a passo?

Para investir na bolsa você precisa dos seguintes passos:

  1. Ter economias suficientes para o seu dia a dia (fundo de emergência)
    • Na bolsa não se investem as economias que você precisa em um curto período de tempo. A subida e descida dos preços das ações (volatilidade) pode fazer com que seu investimento tenha diminuído quando você precisar do dinheiro
  2. Ser maior de idadee
    • Embora por um tempo alguns corretores permitiram investir sendo menor de idade, quase nenhum permite agora.
    • Uma opção é que seus pais criem uma conta para um menor de idade e invistam uma quantia em seu nome.
  3. Abrir um contrato de investimento com um corretor
    • Na bolsa você não pode comprar diretamente, mas precisa de uma empresa intermediária chamada corretor. Esta empresa, em troca de uma comissão, permitirá que você compre e venda de açoes.
  4. Transferir o dinheiro do seu banco para o corretor
    • Geralmente através de transferência bancária, cartão de crédito/débito, Paypal, Sofort, Neteller.
  5. Selecione a ação e a bolsa onde você quer comprar a ação ou ETF
    • Uma mesma ação pode estar disponível em várias bolsas, mas nem todas têm a mesma liquidez, nem você pagará as mesmas comissões
  6. Lance uma ordem de compra quando a bolsa estiver aberta
    • Neste ponto é importante conhecer os tipos de ordens e o que cada uma implica, pelo menos as mais importantes, a saber:
      • A mercado
      • Limitada
      • Com stop loss

Uma vez seguidos esses passos, você passaria a ter uma parte da empresa selecionada. É a bolsa o mecanismo que permite você ser parte de negócios tão diversos como Amazon, Google, Inditex ou Apple.

Como se ganha dinheiro na bolsa?

Ao comprar ações você pode ganhar dinheiro de três formas:

  1. Que as ações aumentem de preço
    Isso é simples, estamos apenas falando do diferencial de preços que existe entre o momento que você comprou a ação e hoje, ou o que você espera que suba durante o próximo ano.

    Dessa forma, se pegarmos qualquer ação só teremos que encontrar a diferença entre o preço de hoje e o que comprei e multiplicá-lo pelo número de ações.

  2. Que a empresa distribua dividendos
    Os dividendos, não são mais que os lucros anuais distribuídos entre os acionistas. Portanto, mesmo que uma empresa tenha um comportamento de preço, mais ou menos lateral, mas distribua dividendos, estaremos ganhando dinheiro, e já é nossa decisão se reinvestimos esses lucros ou não.
  3. Que a taxa de câmbio seja favorável caso você invista em ações fora da Europa.

3. Onde investir sendo iniciante?

Vamos ver todas as opções disponíveis para investir e quais são adequadas para iniciantes.

Com o seu dinheiro você pode investir nos seguintes tipos de ativos

  • Imóveis: apartamentos para alugar, garagens, lojas comerciais, armazéns
  • Terras: cultivos, lotes
  • Metais preciosos físicos: ouro, prata, platina, diamantes
  • Arte: pinturas, esculturas, peças musicais, cinema
  • Colecionáveis: selos, moedas, vinhos, whisky
  • Ativos bancários: depósito, notas promissórias
  • Empresas privadas: startups, equipes esportivas
  • Renda Fixa: títulos, letras do tesouro, obrigações
  • Financiamento alternativo: crowdfunding, crowdlending
  • Bolsa: ações, fundos de investimento, ETFs
  • Derivados: opções, futuros, warrants
  • Criptomoedas: bitcoin, ethereum, etc

De toda essa lista, sem dúvida para iniciantes a melhor opção para investir é a bolsa, de forma diversificada e a longo prazo.

4. Como escolher um corretor?

Para poder investir na bolsa precisamos de um corretor. Um corretor é um agente ou entidade que gerencia as negociações entre um comprador e um vendedor na bolsa, cobrando uma comissão em cada operação. Ou seja, é a pessoa ou entidade que atua como intermediário.

Sem dúvida, este é um dos grandes handicaps de todo aquele que começa a se instruir no mundo da bolsa. Qual corretor escolher e como saber se é bom? Portanto, para responder a esta pergunta, vamos ver os seguintes tópicos.

👉 Mais informações: Os melhores corretores online do Brasil

Tipos de corretores

Você ouvirá falar de muitos tipos de corretores. Tentarei

Um assistente para saber qual corretora se adapta ao seu perfil de investimento. Se você está começando na bolsa de valores do zero, este ponto é um dos mais importantes.

  • Corretoras sem comissões: são aquelas que não cobram comissão de compra e venda, mas sim de câmbio ou vendem o fluxo de ordens
  • Corretoras multiproduto: oferecem ações, ETFs e derivativos
  • Corretoras bancárias: São as que todo banco tradicional possui
  • Corretoras de Forex: replicam todos os tipos de ativos.
    • STP/ECN: enviam suas ordens para provedores de liquidez
    • Market Maker: são a contraparte em suas operações. O que você ganha, a corretora perde e vice-versa.

Obviamente, se você é iniciante, só deveria estar interessado nos dois primeiros.

Segurança e confiabilidade nas corretoras

Este ponto é realmente interessante. E é, como sei que a corretora com a qual estou investindo é boa? Para responder a esta pergunta, você só precisa prestar atenção na regulamentação das mesmas.

Em geral, procure corretoras que estejam reguladas por autoridades financeiras ocidentais, se forem europeias melhor (se você é um investidor europeu), como por exemplo:

  • BaFin (Alemanha)
  • CNMV (Espanha)
  • ICB (Irlanda)
  • FCA (Reino Unido)
  • CSSF (Luxemburgo)
  • SEC (EUA)
  • ASIC (Austrália)

Claro, no mínimo verifique se a corretora está registrada na CVM (Brasil) como “Empresa de serviços de livre investimento estrangeiras em livre prestação”

Em geral, qualquer corretora que esteja registrada em alguns desses escritórios, oferecerá uma garantia em caso de falência sobre o capital não investido que pode variar.

Comissões para investir na bolsa

E o próximo grande ponto, são as comissões, o ponto que preocupa todo investidor. E não é para menos, existem corretoras (principalmente as bancárias), nas quais as comissões por operação pesam como uma pedra e dificultarão a rentabilidade a longo prazo.

Vamos ver uma lista das comissões às quais podemos enfrentar se começarmos a investir na bolsa:

  • Comissão de custódia ou manutenção: é a comissão mensal para manter seus ativos na plataforma, que geralmente varia entre 5 e 20 euros por ano.
    • O ideal é que seja 0
  • Comissão de compra e venda: Uma comissão cobrada por cada transação, que pode ser uma porcentagem ou um valor fixo. Geralmente varia de 5 a 20€.
    • O ideal é reduzi-lo para menos de 5€ e não operar com os bancos
  • Comissão de pagamento de dividendos: o custo de receber um dividendo geralmente varia entre 0,50 e 1 euro.
    • Em muitos corretores você pode encontrá-lo gratuitamente
  • Comissão por mudança de moeda: é aplicada ao comprar ações em uma moeda diferente da da sua conta de valores. Varia entre 0,1 a 1%.
    • Fique com corretores que aplicam menos de 0,5%
  • Taxa Tobin: São raros os países onde já não existe, e hoje podemos encontrá-la em Grécia, Itália, Bélgica e Espanha, mais Áustria, Alemanha, Portugal, Eslováquia e Eslovênia

5. Tipos de análise em bolsa

Uma vez que vimos o que é a bolsa, onde investir, e através de quais corretores, você já está pronto para começar, mas antes deve escolher sua estratégia de investimento e aqui se abre o eterno debate da bolsa. Como selecionar qual ação comprar?

Vou apresentar os dois tipos de análise mais utilizados na hora de investir em bolsa, mas que são totalmente opostos. Não são as únicas estratégias, mas sim as mais usadas.

Análise fundamental

A análise fundamental tenta determinar o valor das empresas com base em seus resultados e nos ativos que possui. Como? Com uma série de métricas:

  1. PER: Relaciona a capitalização de mercado de uma empresa com seu lucro líquido, ou seja, seu lucro por ação com seu preço por ação. Indica quantos exercícios são necessários para que os lucros gerados sejam iguais à sua capitalização de mercado.
  2. PREÇO / CASH FLOW: relação utilizada para comparar o valor de mercado de uma empresa com seu fluxo de caixa. Quanto menor a relação, melhor será seu valor.
  3. PREÇO / VALOR CONTÁBIL: mede a relação entre o preço pelo qual as ações são negociadas e o valor de seu patrimônio líquido, ou seja, o valor contábil de seus ativos menos o valor contábil de suas dívidas.

    < 1: O preço pelo qual é negociado é inferior ao seu valor contábil, e portanto estaríamos diante de uma oportunidade de compra.

    = 1: A empresa é negociada a um preço aproximado ao seu valor contábil.

    > 1: O preço pelo qual é negociado é superior ao seu valor contábil.

  4. ROE: mede o retorno que os acionistas obtêm dos fundos investidos na empresa, ou seja, a capacidade que a empresa tem de remunerar seus acionistas.
  5. DIVIDENDO LÍQUIDO POR AÇÃO: é a quantidade de lucro líquido obtido por uma empresa que é dividido ou distribuído entre o número de ações.
  6. RENTABILIDADE POR DIVIDENDO: mede a porcentagem do preço de uma ação que vai para os acionistas na forma de dividendo a cada ano.
  7. LUCRO LÍQUIDO (MILHÕES): é o lucro que permanece na empresa após cobrir todas as despesas e impostos.
  8. EBITDA (MILHÕES): é o lucro bruto de exploração calculado antes da dedutibilidade das despesas.
  9. BPA: é a parte do lucro que corresponde a cada ação de uma empresa, indica a rentabilidade da empresa.

Neste blog de bolsa desde o início você pode conhecer todos os detalhes. Se você está especialmente interessado na avaliação de empresas, você pode aprender mais em Avaliação de empresas: PER, ebitda, fluxo de caixa, vendas, capitalização.

Você não precisa fazer esses cálculos sozinho, mas tem a opção de usar screeners para facilitar sua pesquisa.

Análise técnica

Na análise técnica é necessário olhar os gráficos das cotações, a evolução de sua cotação e não leva em consideração os resultados nem os ativos da empresa.

Esses indicadores geralmente são fornecidos pela plataforma de nosso corretor

  1. Indicadores de tendência
  2. Indicador de volume
  3. Oscilador de força relativa RSI

No seguinte link você pode baixar um guia de indicadores técnicos, caso queira expandir seus conhecimentos. Além disso, se você quiser saber mais sobre este tipo de análise e profissionalizar seus conhecimentos, em nossa plataforma de cursos online de finanças você encontrará cursos interessantes para se introduzir no mundo da bolsa.

👉 Embora para mais informações, deixo você com este artigo: Análise técnica – Princípios, teorias, figuras e indicadores

O debate entre estas duas análises é um pouco complexo pois há analistas que acreditam que só é necessário fazer a análise fundamental e outros a técnica.

Minha opinião pessoal é que ambos são complexos e que você deve se afastar dos dogmas onde lhe dizem que é fácil realizá-los e que você deve descartar tudo do outro.

Outras considerações de interesse

Até este ponto, você já poderia começar a investir na bolsa, no entanto, vou falar sobre algumas situações que também poderiam ser o seu caso, se você está começando

Como começar a investir com pouco dinheiro?

O principal problema se você tem pouco dinheiro para investir são as comissões. Investir não é grátis e você deve saber disso desde o início.

Imagine que você começa a investir com 100 euros e a comissão do corretor é de 10€ para comprar uma ação da Repsol. Você terá perdido 10% do seu investimento logo no início.

Para isso, dou duas recomendações:

  1. Invista apenas em corretores de baixas comissões: deixo aqui nossas duas comparações
    • Corretor online barato para ações espanholas
    • Corretor online barato para ações internacionais
    • Talvez este seja o mais interessante para você: Melhores corretores sem comissões
  2. Reduza o número de compras e vendas: quanto menos você opera, menos danos

Por isso, se você tem pouco patrimônio, o melhor será começar com uma carteira de fundos de investimento ou roboadvisors

É importante entender todos esses conceitos. Deixo aqui uma série de vídeos para consolidar o conhecimento adquirido até agora:

Quanto dinheiro é necessário para investir na bolsa de valores?

Vamos ver as três alternativas que mencionamos para investir na bolsa e o dinheiro necessário em cada caso para começar a investir

  • Ações e ETFs: o custo de uma ação:
    • Isso é muito variável, por exemplo, o mínimo de uma ação no caso da Inditex é de 20 -25 euros, mas uma ação da Amazon pode custar mais de 100 euros.
    • No entanto, para evitar tais oscilações, já existem corretores que permitem comprar ações fracionadas, então você pode começar a investir fazendo pequenas contribuições mínimas a partir de 10 euros (ou até menos)
  • Fundos de investimento: dependerá do mínimo exigido pela gestora
    • Pode ir de uma participação a dezenas de milhares de euros
    • Roboadvisors: empresas que criam um portfólio de fundos ou ETFs para você, o mínimo pode variar de 150€ a 3000€.

👉 Neste outro artigo, você encontrará uma visão muito mais detalhada do que você deve levar em consideração antes de investir. Informações como quais corretores considerar, onde comprar ações, quantas… Entre e informe-se!: Como comprar ações de uma empresa na bolsa?

Vantagens e riscos de investir

Vantagens de investir na bolsa

  1. Renda periódica: É uma vantagem muito importante, pois a carteira de ações que criamos nos gerará renda por dividendos das ações.
    • Devemos levar em conta que o dinheiro obtido ao receber os dividendos pode ser reinvestido na compra de mais ações, ou destinado ao consumo próprio, dependendo das necessidades de cada investidor.
    • Os dividendos são os lucros que as empresas têm a cada ano e que decidem distribuir entre os acionistas da mesma.
  2. Baixas comissões: São baixas se as compararmos com as de outros ativos ou os custos de investir em um imóvel, mas claro, devemos levar em conta que são cobradas por operação.
    • Portanto, temos que nos informar muito bem sobre as comissões do corretor antes de começar a operar.
  3. Liberdade total para investir: Não temos nenhuma obrigação de comprar ou vender se não vemos que é o momento para isso, ou seja, somos donos de nossos movimentos a todo momento.
  4. Diligente para decidir entrar ou sair: Podemos entrar ou sair do mercado a qualquer momento, nossas posições não influenciam em comparação ao tamanho do mercado.
  5. Investir em valores que estão fora dos índices da bolsa: Temos a possibilidade de investir em empresas muito boas que não cumprem os requisitos por tamanho ou liquidez para pertencer a algum índice e que provavelmente nenhum fundo de investimento presta atenção
  6. Forma de lutar contra a inflação: a bolsa nos permite investir em ativos que nos protegem da inflação, como empresas imobiliárias, matérias-primas, etc.

Riscos de investir na bolsa

Assim como destaquei suas vantagens, também devemos levar em conta os riscos que enfrentamos quando começamos a investir.

Para a nossa falta de conhecimento ao começar a se interessar pela bolsa, devemos adicionar a amplitude de termos, análises, “especialistas”, mercados e produtos que existem.

Antes de investir, devemos levar em conta os riscos que existem:

Risco de mercado: é a possibilidade de que quando você decide vender seu investimento, ele valha muito menos do que você havia investido.

Risco de liquidez: você não encontra quem compre as ações que você comprou e tem que oferecê-las com desconto.

Risco de taxa de câmbio: se você investe em ações em dólares ou outra moeda diferente do euro, pode acontecer que, embora seu investimento esteja indo bem, a taxa de câmbio seja desfavorável e você perca dinheiro.

É importante saber que na bolsa você pode perder todo o dinheiro que investe se as empresas falirem, mas você nunca perderá mais do que investe e o risco de isso acontecer em uma carteira diversificada é quase impossível.

E assim chegamos ao final do artigo. Qualquer dúvida, por mais básica que seja, não hesite em perguntar e eu te ajudarei em sua jornada como investidor.

Perguntas frequentes para investir

Quais dias não se pode investir?

É importante consultar o calendário das bolsas mundiais para saber em que dia não se pode operar na bolsa por estar fechada. Geralmente fecham no ano novo, páscoa e feriados.

Que horas a bolsa abre e fecha?

Depende da bolsa. Geralmente o horário das bolsas vai das 8:30-9 da manhã até as 4-5 da tarde hora local. Confira aqui os horários específicos para investir nas bolsas

Quão rentável é investir em ações?

O gráfico mais famoso e que você deve sempre ter em mente é este. Aparece no livro de Jeremy Siegel Ações para o longo prazo e o que mostra é que a longo prazo investir em ações tem sido o investimento mais rentável.

bolsa a longo prazo

Qual é o melhor momento para comprar ações?

O melhor é investir de forma diversificada e com contribuições periódicas. Dito isto, se quando você está lendo estas palavras as bolsas estão em uma queda significativa e abrem os noticiários com as notícias, você está de parabéns. É um bom momento para investir.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

Leave a Comment

Sii il primo a commentare!
Commento